sexta-feira, 15 de novembro de 2013

Lula é vaiado em Mato Grosso do Sul e se irrtia com assessoria


Captura de Tela 2013-11-15 às 15.08.09
O ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), ao chegar à sede da Fiems (Federação das Indústrias do Estado Mato Grosso do Sul) para sua agenda em Campo Grande na quarta-feira 13,11, foi recebido com muitas vaias pelos produtores rurais do Estado. Eles levaram faixas e carregaram abacaxis para pressionar o petista. Segundo informações de quem esteve próximo de Lula, o petista teria ficado muito bravo com a manisfestação e com quem não evitou que o vexame acontecesse.
De acordo com a advogada e produtora rural, Luana Ruiz, os fazendeiros deram um recado ao ex-presidente. “Os produtores rurais de Mato Grosso do Sul precisam muito, como todo e qualquer e cidadão brasileiro, da força política porque vivemos em uma sociedade organizada. Os produtores estão aqui pra mostrar que eles estão cansados da demora do governo federal em resolver os problemas de demarcação no Estado”, afirmou.
Segundo ela, os produtores estão abertos ao diálogo, mas a resposta nunca vem. Luana conta que sua mãe, a antropóloga e produtora rural, Roselina Ruiz, esteve com Lula, há oito anos, entregou diversos documentos para mostrar a situação do conflito entre fazendeiros e índios no MS e nunca obteve resposta.
Luana ainda rebate as declarações de parlamentares e da mídia que rotulam os produtores como radicais. “Radical vai direto de zero a cem. Nesses últimos anos os produtores rurais tem aguardado pacientemente a resolução. O ministro da justiça é um irresponsável, sem compromisso e omisso. Ele está sendo omisso ao problema do produtores rurais”, enfatizou referindo-se ao ministro José Eduardo Cardozo, que já esteve em Campo Grande três vezes.
Na sequência, o governador do Estado, André Puccinelli (PMDB) esteve no local conversando com alguns produtores rurais e ouvindo as reivindicações do setor rapidamente. No MS, ao todo são 79 áreas ocupadas pelos índios.