terça-feira, 28 de janeiro de 2014

Pintor, filha e genro são presos por assassinato


mata1mata2mata
Áulus Rincon
“Vou te fazer sofrer a mesma dor que estou sofrendo”. A ameaça feita por telefone pelo pintor Cléber Peres de Lima, 44, a Marcelo Guimarães Marciel foi cumprida. Segundo a polícia, dois meses após ter uma das filhas assassinadas, Cléber se juntou a outra filha Daniela Peres da Silva 20 e ao genro Joelson Novaes, 22 para matar Bruno Guimarães, 22, que é irmão de Marcelo.
Cléber Peres é pai de Glória Peres da Silva, 18, jovem que foi executada a tiros em 10 de julho do ano passado no Setor Real Conquista junto com a amiga Rosimar Elias de Oliveira, 39. De acordo com as investigações, Glória teria morrido apenas por estar junto com Rosimar, que era uma conhecida traficante da região. Dias após o crime, a polícia prendeu três homens, entre eles Marcelo Guimarães, que confessou o assassinato.
No complexo prisional de Aparecida de Goiânia, onde está recolhido, Marcelo recebeu uma ligação ameaçadora que foi interceptada pela polícia. No dia seis de setembro, seu irmão foi assassinado com seis tiros em Trindade.
Testemunhas da execução não tiveram dúvidas em reconhecer Cléber, Daniela e Joelson como sendo os atiradores, e disseram inclusive que cada um deu dois tiros em Bruno. Presos por força de um mandato de Prisão Preventiva, pintor, filho e genro acabaram flagrados com um revólver calibre 38 municiado, arma essa que, acredita a Delegada Myriam Vidal, adjunta da Delegacia Estadual de Homicídios, pode ter sido usada no crime. Nervosa durante a apresentação à imprensa, Daniela negou o crime, mas afirmou que vai matar Marcelo assim que ele sair da cadeia. “Ele matou minha irmã de graça, e quando estiver na rua eu vou atrás dele prá matar mesmo, a Justiça será feita, vai ser ele ou eu”, gritou para os repórteres.