terça-feira, 29 de abril de 2014

Pesquisa CNT causa desespero no planalto: Dilma Rousseff cai e Aécio sobe

Pesquisa CNT causa desespero no planalto: Dilma Rousseff cai e Aécio sobe


A presidente Dilma entrou em rota de queda acentuada nas intenções de voto e na avaliação do seu governo

A situação eleitoral de Dilma Rousseff e do PT está mais que complicada. A presidente não para cair nas pesquisas de intenção de voto e nas pesquisas de avaliação do seu governo. A presidente Dilma Rousseff perdeu sete pontos percentuais das intenções de voto no primeiro turno, de acordo com pesquisa CNT/MDA divulgada nesta terça-feira (29) pela Confederação Nacional dos Transportes. O levantamento aponta que aumentam as chances de a disputa eleitoral ir para o segundo turno.
Segundo a pesquisa, em um cenário apenas com os principais candidatos, a presidente teria 37% das intenções de voto, se as eleições fossem hoje. Em fevereiro, esse percentual era de 43,7%. O senador Aécio Neves (PSDB) cresceu de 17% para 21,6% e o ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos (PSB) de 9,9% para 11,8%. O percentual dos eleitores que pretendem votar nulo ou em branco ficou estável, antes eram 20,4% e agora são 20% dos entrevistados.
Em um cenário com os candidatos menores, a petista teria 36,5% das intenções de voto, Aécio aparece com 21,5% e Campos surge em terceiro, com 11,2%. José Maria Eymael (PSDC) tem 0,6% e Levy Fidélix (PRTB) e Randolfe Rodrigues (PSOL) têm 0,4% das intenções de voto, cada um. Brancos e nulos somam 19,2% e eleitores que não sabem ou não responderam, 10,2%.
DILMA TAMBÉM CAIU NA AVALIAÇÃO DO SEU GOVERNO
A avaliação positiva do governo Dilma Rousseff (PT) caiu 3,5 pontos percentuais, segundo pesquisa CNT/MDA, divulgada nesta terça-feira (29) pela Confederação Nacional do Transporte.
Segundo levantamento, em fevereiro 36,4% dos entrevistados avaliavam positivamente o governo atual. Em abril, esse percentual caiu para 32,9%. Por outro lado, a avaliação negativa aumentou de 24,8% para 30,6% e a regular diminuiu de 37,9% para 35,9%.
A aprovação do desempenho pessoal da presidente também caiu de 55% para 47,9%, enquanto o número de entrevistados que desaprovam a administração de Dilma aumentou de 41% para 46,1%. Esta é a terceira queda consecutiva na avaliação do governo federal, segundo os levantamentos divulgados pela CNT. Em novembro de 2013, o índice de aprovação era de 58,8% e de reprovação, 38,9%.
Ainda de acordo com a pesquisa, 30,6% dos entrevistados disseram que a presidente não é boa gerente; 22,3% a consideram boa gestora e 44,8% afirmaram que ela tem uma atuação regular à frente do governo.
Fonte: Último Segundo