sexta-feira, 23 de maio de 2014

Mãe acorrenta filha à cadeira por medo de que ela use drogas, em GO

drogas_1

Uma mulher acorrentou a filha, de 14 anos, pelos pés a uma cadeira, dentro de casa, em Goiânia. A mãe alega que tomou a atitude por medo de que ela use drogas ao sair para a rua.
A desconfiança começou a surgir depois que a garota começou a andar com pessoas que a mulher considera “más companhias” e estaria se comportando de forma diferente. Mas uma ligação que empregada doméstica atendeu no celular filha teria sido a gota d’água para o acorrentamento.
“Eu conversei com ele no celular como se fosse ela. Era o cara chamando ela para ir fumar um”, revela a mãe, que não quis ser identificada. Ela justifica a medida extrema dizendo que está preocupada com a vida da filha. “Do que eu tenho medo? De perder ela para os traficantes. De um dia ela sair e não voltar mais”, lamenta.
A garota dorme junto com a mãe e além dela, mora também com o irmão, um tio e um primo. Ela cursa a 7ª série e chegou a ser elogiada pelos professores em uma reunião na escola. No entanto, no mesmo dia, ela desapareceu e ficou 24 horas longe de casa.
Nesta sexta-feira (23), os conselheiros foram até a casa da família. De acordo com eles, a atitude, conforme o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), configura cárcere privado e até maus tratos. Porém, pelo bom senso, a mulher foi apenas advertida.