segunda-feira, 5 de maio de 2014

Professor acusa Lula de fazer lobby para a Vale para ganhar US$ 1 bilhão



Lula Giné Francesa

Lula estaria concluindo agora uma gigantesca operação de lobby para ganhar US$ 1 bilhão

O professor Ossami Sakamori denuncia que o ex-presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, está finalizando uma gigantesca operação de lobby, que iniciou quando ainda era presidente do Brasil, a qual lhe renderá a bagatela de US$ 1 bilhão. É isso mesmo! Segundo o ex-professor da Universidade do Paraná, Lula está negociando a maior jazida de minérios do mundo para a Vale e receberá por isso a gigantesca quantia. A confirmação do negócio está na matéria especial sobre a Guiné Francesa e que está publicada no jornal Valor Econômico.
Acompanhe a matéria do Blog do professor Sakamori!
Valor Econômico, edição impressa, de 2,3,4 de maio, caderno B1 - Empresas, traz assunto que comentei  sob o título “Lula 2014. Um canalha não se elege!” em 22 de abril último.  Foi exatamente, como descrevi, um furo de notícias, que veio a baila, somente nesse fim de semana.  Veja abaixo o que escrevi, naquela matéria e na sequência o resumo da reportagem doValor.
Vale em Guiné.  Lula está intermediando a concessão de maior jazida de minério de ferro do mundo para Vale, em Guiné francesa.  Operação conta com a intermediação do Lula, que iniciou ainda no exercício da presidência da República. A operação envolve cifra de US$ 5 bilhões e fica na província minerária do Simandou, Guiné francesa. A negociação é feita diretamente com o presidente da Guiné, Alpha Condé.   
BTG Pactual em Guiné. Lula está intermediando a concessão de ferrovia que liga a província minerária do Simandou para o porto da capital daquele país.  Nada haveria de anormal se a operação não estivesse inciado ainda no exercício do cargo de presidente da República. Ligação estreita do presidente da Guiné francesa com o Lua foi demonstrado na última visita do Alpha Condé, em caráter particular ao Brasil, foi recepcionado pelo ex-presidente Lula.  O chefe da Nação africana, não se encontrou com a presidente Dilma, o que é um gesto totalmente estranha.
Diz a reportagem de página inteira, que a Guiné lançará edital de licitação, em poucos meses, de duas minas na província mineral de Simandou.  As reservas são estimados em US$ 100 bilhões.  A região é uma província minerária a maior do mundo.  Atualmente, atuam na mesma província minerária do Simandou, a Rio Tinto e a chinesa Chinalco, em associação com Internatinal Finance Corporation (IFC), em jazidas na mesma ocorrência minerária.  
A jazida em licitação se referem ao Simandou Sul (zagota) e Simandou Norte (blocos 1 e 1).  A referida jazida foi entregue, inicialmente, ao Beny Steinmetz.  A Vale tinha adquirido 50% desta jazida do Beny Setinmetz, por US$ 2,5 bilhões, sendo pago US$ 500 milhões, como sinal de negócio.  O presidente Alpha Condé, cassou a concessão, devido a descoberta de corrupção na concessão primitiva.  
O presidente Alpha Condé, esteve no Brasil no início do ano, em caráter particular, visitando o Lula, sem se encontrar com a presidente Dilma, estranhamente.  Fica claro o motivo da visita do presidente da Guiné com a confirmação da notícia veiculado noValor.  Ele, Alpha Condé, veio encontrar-se com o Murilo Ferreira da Vale S.A. e com o André Esteves do BTG Pactual, para tratativa da concessão da província minerária do Simandou.
O pacote de concessão, foi montado com a interferência direta do Lula, conforme antecipei no meu blog em 22 de abril último, portanto, 10 dias antes da publicação da notícia pelo Valor Econômico.  No pacote de concessão, licitação com baralho marcado, inclui não só a exploração da jazida minerária, mas a construção de 600 km de ferrovias, conforme noticiado por mim, em associação com BTG Pactual.  Inclui também no pacote, construção de porto, investimento entre US$ 16 bilhões a US$ 20 bilhões, conformeValor. 
A intermediação do negócio, iniciou-se em 2010, no final do mandato do presidente Lula e no início de mandato do Alpha Condé.  O assunto não seria tão ilegítimo, mesmo sendo imoral, se a negociação não tivesse iniciado ainda na investidura de cargo de presidente, pelo Lula.  Enfim, a cota parte deste projeto, o Lula deve embolsar, nada mais nada menos que US$ 1 bilhão.  Ele já recebeu, como sinal de agradecimento, cerca de US$ 50 milhões, dos empresários brasileiros.
É necessário ficar atento, na sequência, se para construção de ferrovia de 600 km, em linha dupla, bitola larga, objeto de concessão também, não vai contar com o financiamento do BNDES a juros subsidiados.  É quase certo, também, o financiamento do BNDES para construção do porto de escoamento do minério, estimado entre US$ 16 bilhões e US$ 20 bilhões.  Fiquemos atentos!  Será mais um financiamento de infra-estrutura pelo BNDES, para país fora do Brasil.  
Enquanto o Brasil está carente de infra-estrutura, certamente, a dupla Lula & Dilma deverá conceder financiamento subsidiado ao governo de Guiné, África. Pensam Lula & Dilma, que se danem o povo brasileiro, o que interessa a eles é engordar os bolsos próprios, para figurar na lista da revista Forbes como homem e mulher mais ricos do mundo.