quarta-feira, 18 de junho de 2014

Bandido que executou PM se apresenta e fica preso



MataPM

Áulus Rincon
Após três dias de negociações entre o advogado do acusado e o delegado que investiga o caso, o servidor público municipal Andres Silva Santos, 24, se apresentou à tarde na Delegacia Estadual de Homicídios e confessou ser o autor dos disparos que mataram, no início da noite da última sexta feira o cabo da Polícia Militar Antonio Delfino, 46. Apesar da apresentação expontãnea, Andes permanecerá encarcerado, uma vez que a Justiça já havia decretado um Mandado de prisão Preventiva em desfavor dele.
Lotado no 9º BPM, (Goiânia 2), o cabo Delfino fazia compras em uma distribuidora de bebidas no Jardim Curitiba com dois filhos menores, quando, por volta de 19 horas do último dia 13 percebeu que dois jovens saíram do local armados. Após dar voz de prisão à dupla, o militar atirou no momento em que Andres Silva, que estava com um revólver calibre 22 reagiu à ordem para que jogasse a arma no chão.
Apesar de atingir o comparsa de Andres, que horas depois foi preso no Cais Nova Era, o militar foi baleado na coluna, caiu e foi executado com cinco tiros na cabeça. Após matar o militar, Andres pegou a pistola dele e ainda lhe desferiu um chute na cabeça antes de fugir. O crime foi todo registrado pelas câmeras do circuito interno da distribuidora de bebidas. A Polícia Civil ainda não divulgou à imprensa o teor do depoimento de Andres, que segundo as primeiras informações só se apresentou porque estava com medo de ser morto, tanto assim que raspou a cabeça.