quarta-feira, 9 de julho de 2014

Marconi Perillo cria força tarefa para reduzir assassinatos em Goiânia



secre
O governador Marconi Perillo assinou nesta terça-feira, dia 8, o decreto criando oficialmente o Grupo de Trabalho de Apoio às Ações de Controle e Redução da Criminalidade em Goiás, dentro do programa Goiás Cidadão Seguro. A meta é reduzir, no prazo de um ano, 10% dos homicídios em Goiânia. Para alcançar esse objetivo representantes de mais de dez órgãos estaduais integram o projeto. As ações do grupo multissetorial serão desenvolvidas em 15 bairros da capital onde se concentra a maioria dos assassinatos, as chamadas manchas quentes de criminalidade.  A solenidade foi no 10º andar do Palácio Pedro Ludovico Teixeira. A equipe será presidida pelo vice-governador José Eliton Júnior, coordenada pelo secretário de Segurança Pública, Joaquim Mesquita e secretariada executivamente pelo Corpo de Bombeiros.
Embora tenha sido anunciado no último dia 18 de junho e em funcionamento desde então, somente nesta terça-feira, dia 8, foram oficializados os integrantes do Grupo de Trabalho e entregue a cada membro o Caderno de Encargos – documento que detalha as ações a serem desenvolvidas por cada órgão. Segundo o governador, o objetivo é integrar os órgãos e secretarias estaduais para reduzir as taxas de homicídios na Grande Goiânia. Ele enumerou os bairros: Jardim Novo Mundo, Setor Pedro Ludovico, Jardim Guanabara, Setor Central, Real Conquista, Setor Norte Ferroviário, Conjunto Primavera, Parque Amazônia, Vila Finsocial, Conjunto Vera Cruz, Bairro São Francisco, Eldorado Oeste, Setor Estrela Dalva, Recanto Minas Gerais e Jardim Curitiba. “Precisamos aprofundar a efetivação de determinadas políticas, que já estão em andamento,  e integrar esses órgãos no projeto preventivo, punitivo, de redução das taxas de homicídio”, destacou.
Participam do GT  representantes das secretarias de Segurança Pública (SSP), Administração Penitenciária e Justiça (Sapejus), Ciências e Tecnologia (Sectec),  Saúde (SES), Educação (Seduc), Políticas para Mulheres e Promoção da Igualdade Racial (Semira), Agência Goiana de Esporte e Lazer (Agel), Agência Goiana de Transportes e Obras Públicas (Agetop), Agência Goiana de Comunicação (Agecom), Grupo Executivo de Enfrentamento às Drogas (Geed) e Organização das Voluntárias de Goiás (OVG).
De acordo com o vice-governador, as atividades começam imediatamente. Ele ressaltou que o objetivo é combater as causas da criminalidade. “Este Grupo está sendo constituído com a visão de que a questão relacionada aos indicadores de violência tem gênesis (origem) em diversos setores, em diversos conceitos na sociedade moderna”, expôs. A avaliação e o acompanhamento das ações ocorrerá em reuniões semanais e trimestrais. A partir dos resultados, a intenção é ampliar as ações ao Entorno do Distrito Federal. Cada órgão definiu as atividades que desenvolverá, tais como a abertura das escolas estaduais no período noturno e finais de semana para uso dos espaços de lazer nesses 15 bairros, ações de saúde pública, entre outros.
Para Joaquim Mesquita o GT traz como diferencial “a articulação de ações da estrutura do Governo do Estado, que possam complementar as  já desenvolvidas pelo aparato policial: Polícia Militar, Polícia Civil, Polícia Técnico-Científica e Corpo de Bombeiros. O que nós estamos fazendo aqui é articular, consolidar, coordenar e direcionar a ação do Estado, dessas outras secretarias, com foco nas denominadas manchas criminais na cidade de Goiânia, inspirado em experiências exitosas e em boas práticas  já implementadas em outros locais”. Esse monitoramento da criminalidade e acompanhamento da estatística criminal também será realizado pelo Observatório de Segurança Pública (antiga Gerência de Análise), permitindo detectar se há migração do crime e, eventualmente, ampliar as ações do Grupo de Trabalho.