quarta-feira, 17 de setembro de 2014

Família é obrigada a enterrar a mulher morta em Araçu

coveiro
Um coveiro do cemitério municipal de Araçu, a 77 quilômetros de Goiânia, se recusou a cavar uma cova para enterrar uma senhora que havia falecido na cidade. O caso aconteceu no último domingo (14/09).
Faltando uma hora para o enterro, o coveiro se recusou a cavar a cova alegando que a família teria de pagar R$ 600 reais pelo serviço. Como a família não tinha o dinheiro, parente da mulher resolveram fazer o trabalho que seria do coveiro.
Segundo uma fonte, que pediu para não ser identificada, esse não seria o primeiro caso ocorrido na cidade. “O coveiro é funcionário da prefeitura e já recebe seu salário para fazer esse trabalho. Esse descaso tem ocorrido com frequencia aqui na cidade”, disse a fonte. “Ele só cava a cova se a família pagar para ele”, completou a fonte.
Em entrevista ao MAIS GOIÁS, o prefeito Adair Divino das Chagas (PMDB) negou que o coveiro tenha cobrado pelo serviço. “O que aconteceu é que ele [coveiro] tinha um compromisso e disse que não poderia cavar a cova. Ele não cobrou para cavar a cova”, afimrou o prefeito.
“Eu estava no velório. E assim que fiquei sabendo do ocorrido, me protifiquei em mandar o secretário de obras para fazer o serviço”, disse o prefeito. “Eu achei precipitado a família filmar os rapazes cavando. Se tivesse me avisado sobre o problema com mais antencedência já teria resolvido”, completou o prefeito, afirmando que o coveiro foi demitido do serviço. Fonte: maisgoias.com.br