quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

Ex-ministra Marta Suplicy critica escolha de Juca Ferreira para Cultura


Em mensagem no Facebook, Marta Suplicy critica indicação de Juca Ferreira para o Ministério da Cultura (Foto: Reprodução / Facebook)
Em mensagem no Facebook, Marta Suplicy critica indicação de Juca Ferreira para o Ministério da Cultura (Foto: Reprodução / Facebook)

A senadora e ex-ministra da Cultura Marta Suplicy (PT-SP) criticou nesta terça-feira (30), em mensagem noFacebook, a escolha do sociólogo Juca Ferreira para ministro da pasta no segundo mandato da presidente Dilma Rousseff.
Marta, que pediu demissão do cargo de ministra em novembro, em carta com críticas indiretas à política econômica do governo, afirmou na rede social que a população “não faz ideia dos demandos” de Juca Ferreira na época em que foi ministro do governo Luiz Inácio Lula da Silva – entre 2008 e 2010.
Na mesma mensagem, a senadora também criticou o candidato derrotado a governador de São Paulo Alexandre Padilha (PT), que comemorou a indicação de Ferreira – Marta reivindicou disputar o governo paulista, mas foi preterida pelo partido.
“A população brasileira não faz ideia dos desmandos que este senhor promoveu à frente da Cultura brasileira. O povo da Cultura, que tão bem o conhece, saberá dizer o que isto representa”, escreveu.
“A PR Dilma marcou um golaço retumbante,sonoro e espetacular ao anunciar Juca Ferreira como novo Ministro da Cultura! Parabéns, Juca!”, afirmou Padilha no Twitter.
“Nada mais sintomático do que Alexandre Padilha, aquele que foi rejeitado pelo povo paulista, nas últimas eleições, para anunciar Juca Ferreira no Ministério da Cultura”, disse Marta Suplicy no Facebook.
Durante o período como ministra, Marta promoveu o “vale-cultura”, um projeto de 2009 do ex-ministro Juca Ferreira. 
Juca atualmente é secretário de Cultura da prefeitura de São Paulo, na gestão do petista Fernando Haddad. Segundo nota oficial, Dilma agradeceu a dedicação da ministra interina Ana Cristina da Cunha Wanzeler, que comandou o ministério após a saída de Marta Suplicy.
O sociólogo foi coordenador da área de Cultura da campanha da presidente Dilma Rousseff e articulou o apoio de artistas.