terça-feira, 13 de janeiro de 2015

Bomba no colo de Paulo Garcia: Câmara aprova reajuste a todos os funcionários da Prefeitura de Goiânia


paulo-garcia-141-620x450
A bomba está no colo do Prefeito Paulo Garcia (PT). A Câmara Municipal de Goiânia aprovou nesta manhã, em segunda e definitiva votação, o projeto de lei que concede reajuste de 6,3% a todos os servidores da prefeitura de Goiânia e com efeito retroativo a maio de 2014. A matéria agora segue para sanção ou veto do prefeito Paulo Garcia (PT) e, assim, uma nova crise pode se deflagrar.
É porque no projeto original Paulo Garciaconcederia aumento salarial só a 60% dos funcionários e sem a retroatividade. As emendas dos vereadores alteraram o texto e o desejo dos servidores foi atendido. Agora, a Câmara joga o desgaste para o Paço. Se vetar o projeto, Paulo Garcia compra uma briga grande com todo o funcionalismo, que promete entrar em greve geral se o veto realmente acontecer.
A alegação da prefeitura é que o Legislativo não pode criar gastos para o Executivo. No entanto, os vereadores garantem que há sim recursos para direitos dos servidores sejam garantidos. Caso o prefeito vete a matéria, a Câmara promete derrubar o veto. O vereador Djalma Araújo (SDD) garante que a Casa entra na hora na Justiça com um mandado de segurança.
A situação financeira penosa da prefeitura se arrasta há mais de dois anos. A última cartada do de Paulo Garcia para amenizar o rombo foi propor o aumento no valor do IPTU/ITU, porém o projeto foi rejeitado naCâmara Municipal. O reajuste seria de quase 80% em dois anos e diversos setores da sociedade civil, vereadores, população e entidades se voltaram contra o prefeito.
Paulo Garcia começou 2015 esboçando uma nova reforma administrativa para organizar a casa. O petista quer demitir comissionados, extinguir até 10 secretarias e promover mais corte de despesas. As finanças da prefeitura continuam dando dor de cabeça para o petista e este sofrimento pode passar para os servidores, que com a briga entre Paço e Câmara pelo reajuste podem ver o pagamento da data-base atrasar meses.
Fonte: Goiás247