quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

Roma: Marconi debate instalação de unidade da Fiat em Goiás



images-cms-image-000417810
Governo de Goiás e o Grupo Fiat deram início nesta terça-feira (10), em Roma, às tratativas sobre a viabilidade da instalação de uma unidade de montagem de máquinas e veículos pesados da companhia em território goiano. O investimento foi tema de encontro entre o governador Marconi Perillo e o diretor de Negócios Internacionais da CNH IndustrialMarco Luongo, na sede da empresa, na capital italiana.
O encontro foi um dos compromissos do governador e da delegação de Goiás emRoma no segundo dia da missão comercial goiana à Europa. A CNH é uma das empresas do grupo italiano, responsável pela fabricação de máquinas agrícolas e de construção. Para reforçar a viabilidade do investimento, Marconi ressaltou que oBrasil é o segundo maior mercado consumidor da Fiat depois da Itália e que Goiás é destaque nacional na produção agrícola e na construção civil.
O diretor da CNH disse que levará a proposta do Governo de Goiás para a direção da empresa e o governador se comprometeu a apresentar estudo aprofundado com as vantagens comparativas da instalação da empresa no Estado. As principais atividades da Fiat no Brasil se concentram na produção e venda de automóveis e caminhões(Fiat Automóveis e Iveco), no desenvolvimento e produção de motores e transmissões (FPT Powertrain Technologies), na produção de peças em ferro e alumínio para a indústria automobilística nacional e internacional (Teksid do Brasil) e na fabricação de máquinas agrícolas e de construção (CNH).
Marco Luongo assistiu, em primeira mão, a parte da apresentação que será feita no seminário da missão comercial de Goiás para empresários italianos, marcado para quinta-feira (12/2). À tarde, Marconi se reuniu com Amedeo Teti, diretor-geral dePolítica Comercial Internacional do Ministério do Desenvolvimento Econômico do governo italiano. O governador convidou o diretor para participar do seminário sobre as potencialidades de Goiás, que será realizado nesta quinta-feira, na Embaixadabrasileira em Roma.
Teti destacou que a Itália tem interesse em conhecer melhor o Estado e recebeu o convite do governador para visitar GoiásMarconi lembrou que o Estado possui diversas jazidas de granito e mármore, cujo beneficiamento é uma das expertises italianas, ensejando futuras parcerias. O diretor comentou que empresas italianas já possuem investimentos neste setor em diversos países, como Venezuela eAfeganistão. O presidente da Federação da Indústria do Estado de Goiás, Pedro Álvares, que acompanha a comitiva, também falou com os empresários e executivos italianos, ocasião em que apresentou o plano logístico preparado pela entidade.
No final da tarde, o governador esteve na sede da Enel, braço do Grupo Endesa, proprietária da Usina de Cachoeira Dourada. No encontro, o governador fez um relato sobre a crise energética enfrentada pelo País e afirmou que o mercado brasileiro está aberto para novos investimentos nacionais e estrangeiros no setor.
Marconi também solicitou que o Grupo Enel/Endesa mantenha o incentivo cultural àOrquestra Sinfônica Jovem do Estado de Goiás e à Orquestra Sinfônica de Cachoeira Dourada. O governador lembrou do sucesso da turnê internacional daOrquestra Sinfônica Jovem em Barcelona (Espanha), sede da Endesa Internacional, em 2011. O governador esteve na Enel acompanhado pelos presidentes da AssembleiaHelio de Sousa, da FiegPedro Alves, do Sindicato da Indústria de Fabricação de Etanol do Estado de Goiás (Sifaeg), André Rocha, e dos empresários Alberto Caramuru (Grupo Caramuru) e José Garrote (Grupo São Salvador Alimentos).
Antes da visita à Enel/Endesa, o governador e a delegação goiana estiveram naCâmara dos Deputados da Itália. O grupo foi ao parlamento italiano acompanhado pelo embaixador do Brasil em RomaRicardo Neiva Tavares. O governador, o embaixador e o presidente da Assembleia Legislativa de Goiás foram recebidos pela vice-presidente da Casa, Marina Sereni, e pela deputada Renata Bueno, primeira brasileira a ser eleita para o Parlamento italiano.
No encontro, o governador afirmou que Goiás quer estreitar seus laços econômicos, políticos e culturais com Itália, observando que a presença italiana no Estado foi essencial para a formação e consolidação de Goiás – Marconi lembrou que ele próprio é descendente de italianos. O governador também apresentou para os parlamentares os números da economia e os indicadores sociais do Estado, destacando as potencialidades goianas.