sábado, 21 de março de 2015

A voz que vem do cerrado! Marconi Perillo é um político nacional que impressiona


Marconi-discursa-1024x685


O governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), aos 52 anos de idade, já foi eleito deputado estadual, deputado federal, senador da república e foi eleito governador por quatro vezes. Marconi é sem sombra de dúvidas dono de um dos currículos políticos mais ricos do Brasil. O “moço da camisa azul” é um grande vencedor de eleições. O homem já conseguiu façanhas históricas nesta sua brilhante carreira política. A principal delas foi desbancar em 1998 o então imbatível Iris Rezende (PMDB), um dos últimos “coronéis” da política nacional ainda em atividade, que depois conheceu outras derrotas para Marconi Perillo.
O governador goiano é unanimidade em Goiás como um “animal político“. Quem conhece a trajetória de Marconi, sabe que politicamente o jovem tucano é 24 horas por dia antenado com a política local e nacional. O talento de Marconi para a ação política é proporcional ao seu talento como gestor público. É pertinente lembrar que os principais programas sociais de vários governos estaduais Brasil afora, bem como do governo federal, tem origem nos governos de Marconi Perillo. Bolsa Família, Bolsa Universitária, só para citar os dois mais importantes do governo federal, foram criados por Marconi em seu primeiro governo. O Renda Cidadã, programa social de distribuição de renda via cartão eletrônico, criado por Marconi é a origem do Bolsa Família. Não há dúvidas de que o social é a maior marca dos governos de Marconi Perillo.
O fenômeno Marconi Perillo, tanto admirado e aplaudido em Goiás, começa definitivamente ser observado pelo restante do país. Marconi que sobreviveu milagrosamente ao maior movimento de perseguição a um político na história recente deste país – quem não se lembra da CPI do Cachoeira, orquestrada pelo ex-presidente Lula com fim exclusivo de destruir a reputação política de Marconi Perillo, tido e havido como um inimigo mortal do ex-presidente pelo fato de ter revelado ao Brasil que havia informado a Lula sobre a existência do Mensalão em seu governo bem antes da denúncia ter vindo à tona – volta a ser notícia nacional por seu conteúdo político.
Durante visita da presidente Dilma Rousseff (PT) ao estado de Goiás no último dia 19 de março, o governador de Goiás transformou um limão em uma grande limonada. Dilma veio a Goiás para assinar ordem de serviço para a implantação de um BRT em corredor de transporte coletivo na capital goiana via convênio com a prefeitura de Goiânia, que é administrada pelo PT.
Como convidado do evento, Marconi foi chamado a discursar depois do prefeito Paulo Garcia (PT) e antes da presidente Dilma. Uma minúscula claque petista formada por xiitas do PT de Goiás ensaiou uma vaia ao governador com a intenção de constranger Marconi no evento, que na cabeça minguada destes imbecis úteis, não deveria estar presente. Foi aí que Marconi iniciou uma verdadeira aula de política, ética, moral e cívica. Perillo foi perfeito nos argumentos, no conteúdo e na dosagem do tom de seu discurso, demonstrando um preparo emocional e intelectual acima da média. São em momentos assim de extrema dificuldade que um grande líder se apresenta e é notado. Foi exatamente isso que aconteceu naquele 19 de março de 2015. O Brasil conheceu um político com capacidade de liderança e conteúdo impressionantes.
“Estou aqui legitimamente como governador, assim como a presidente foi reeleita de forma legítima. Eu já tive coragem de defendê-la dentro do meu partido”. Eu já tive a coragem de muitas vezes de a defender dentro do meu partido. Porque sou grato pelo que a senhora fez por Goiás”, disse Marconi. “Sou de um partido que faz oposição à senhora, mas eu não. Ninguém nunca ouviu uma palavra minha que não seja de reconhecimento ao que a senhora fez em Goiás”, concluiu o governador.
A verdade é que o discurso do governador de Goiás repercutiu em todo o cenário político Brasileiro. A posição de Marconi a favor da democracia e contra a intolerância encontrou ressonância na grande mídia do país, que destacou o republicanismo do governador goiano em um momento onde radicais de todas as ideologias pregam de certa forma atitudes longe do estado democrático de direito. De forma direta e dura o que Marconi fez foi chamar a atenção do País para uma reflexão política sensata, madura e extremamente democrática. Marconi foi duro com as minorias radicais e intolerantes, contudo não contra a voz que vem das ruas e que tanto mostra a frustração com o momento político nacional.
republicanismo de Marconi Perillo o mostrou para o Brasil com uma maturidade que nenhum dos agentes políticos da oposição ao governo federal demonstrou ter. Xingar por xingar, criticar por criticar, destruir o adversário com ataques baixos, assassinar reputações, atos que bem caracterizam a maioria dos nossos políticos atuais, foram duramente atacados pelo discurso 100% correto de Marconi em Goiás.  Ainda assim houve a tentativa de se fazer conhecer críticas ao comportamento do governador de Goiás por parte daquilo que se diz ser a cúpula da tucanagem nacional. 
A estes críticos, Marconi foi enfático: Ao contrário de falsos moralistas, oportunistas e mesquinhos, exerço minhas funções com responsabilidade e foco nos interesses de Goiás. Seria bom dizer também do respeito que tenho pela democracia, pelo republicanismo e pelas legítimas e pacíficas manifestações nas ruas. Lutando por seus direitos e pelas suas convicções, como ocorreu no último dia 15. Sempre fui coerente em minhas posições políticas. Sou tucano há 20 anos e nunca deixei de cumprir bem meu papel nessa trincheira de luta, ressaltou o governador.
Qual a lição a ser tirada disso tudo? Simples! O PSDB nacional que muito tem vacilado nas suas ações de oposição ao governo petista, seja no seu núcleo principal que é em São Paulo via José Serra e FHC ou no núcleo mineiro via Aécio Neves, tem obrigatoriamente que ouvir a voz que vem do cerrado brasileiro. O PSDB tem a obrigação de ouvir o que tem a dizer Marconi Perillo. A fila andou na política oposicionista no Brasil. Marconi Perillo é sim um político de conteúdo e preparo que o Brasil precisa conhecer melhor. Se o PSDB não souber ler as entrelinhas que o momento exige, tenho certeza absoluta que outras legendas partidárias o farão. Afinal, qual o agrupamento político não deseja ter um líder com a capacidade de Marconi Perillo? Parabéns, Goiás! Parabéns, Brasil! Nem tudo está perdido! Um povo que consegue revelar uma liderança política da qualidade de Marconi Perillo certamente pode e deve ter esperanças. Esperanças de que a política tem jeito, sim senhor! Eu acredito! E olha que Marconi Perillo tem apenas 52 anos de idade. É o tipo do líder político que vai longe, muito longe! O tempo dirá!
Luiz Gama