domingo, 31 de maio de 2015

Mulher do petista governador de Minas é acusada de desvios, lavagem de dinheiro e organização criminosa


Reportagem especial da Revista Época desta semana é uma verdadeira bomba sobre a estrutura política de um dos homens mais fortes e mais próximo da presidente Dilma Rousseff, o amigo pessoal e hoje governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel. A Polícia Federal e o Ministério Público Federal investigam um grande esquema de lavagem de dinheiro, empresas fantasmas e organização criminosa. A mulher do governador de Fernando Pimentel, governador de Minas, é acusada de participar do esquema de desvios, lavagem de dinheiro e organização criminosa.
Acompanhe a matéria da Revista Epoca! 
Na manhã desta sexta-feira (29), quando subiram pelas escadas do Bloco B da 114 Sul em Brasília, rumo ao confortável apartamento no 4º andar, os agentes da Polícia Federal sabiam que adentrariam um endereço que guarda alguns dos maiores segredos da República. O apartamento é uma espécie de sede paralela do Palácio das Mangabeiras, residência oficial do petista Fernando Pimentel, governador de Minas Gerais. Está registrado em nome da mulher dele, a jornalista Carolina de Oliveira Pereira.
Durante o primeiro mandato da presidente Dilma Rousseff, quando era o poderoso ministro do Desenvolvimento e Comércio Exterior, Pimentel e sua então namorada Carolina promoviam jantares discretos com políticos, empresários e lobistas, segundo fontes que participavam desses convescotes.
A sala ampla acomodava bonitos quadros e uma mesa de jantar para oito pessoas. Uma empregada com uniforme servia sorrisos e boas bebidas. Falava-se muito de negócios, especialmente no Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, o BNDES. Pimentel era presidente do Conselho de Administração do banco. Pimentel morava no apartamento. Guardava suas coisas lá. Agora, os agentes da PF recolheriam, com ordem judicial, o que houvesse no imóvel: dinheiro, computadores, pen drives, papéis.
Captura de Tela 2015-05-31 às 14.45.12
Um parecer do Ministério Público diz que Carolina Oliveira, mulher de Fernando Pimentel, seria “conivente” com o esquema do empresário Benedito Oliveira, amigo do casal (Foto: Reprodução)
Ainda no começo do dia, também em Brasília, os agentes estiveram na sede da Oli Comunicação e Imagem, empresa que pertence a Carolina. A operação da PF, batizada de Acrônimo, investiga um esquema de lavagem de dinheiro desviado de contratos com o governo federal.
A PF estava na rua – e nos bons apartamentos de Brasília e de outras cidades – para buscar mais provas do esquema. Entre os alvos, além da primeira-dama de Minas, brilhava um empresário que participou da campanha de Pimentel e da primeira eleição da presidente Dilma Rousseff, em 2010: o empresário Benedito Oliveira, o Bené. ÉPOCA obteve acesso ao inquérito da operação. De acordo com o Ministério Público Federal, que fundamentou os pedidos de busca e apreensão em 90 endereços, a Oli “seria uma empresa fantasma, possivelmente utilizada para os fins da ORCRIM (organização criminosa) com a conivência de sua proprietária Carolina de Oliveira Pereira” 
Foi exatamente o que revelou ÉPOCA em novembro passado, numa reportagem. Nela, a revista, com base em entrevistas com a turma de Pimentel e documentos sigilosos, demonstrava que a empresa de Carolina era fantasma. Mostrava também que a ascensão financeira de Bené, dono de gráficas e empresas de eventos com contratos no governo petista, coincidiu com a ascensão política de Pimentel. Bené até indicara assessores e um secretário do Ministério do Desenvolvimento. E fora o dínamo da campanha de Pimentel ao governo de Minas.
Captura de Tela 2015-05-31 às 14.45.34
A página da reportagem de ÉPOCA, publicada em novembro, que alavancou a operação da Polícia Federal, e o empresário Benedito Oliveira, amigo do casal Carolina Oliveira e Fernando Pimentel.
A reportagem de ÉPOCA alavancou uma investigação da PF sobre Bené, que começara no mês anterior. Durante a eleição, ele fora detido no aeroporto de Brasília, num King Air de sua propriedade, com R$ 116 mil. Vinha de Minas. Não esclareceu a origem do dinheiro. Como se revelou na reportagem, o prefixo do avião (PR-PEG) trazia as iniciais dos filhos de Bené – daí “Acrônimo”, o nome da operação da PF.
De acordo com a investigação que se seguiu, culminando com as batidas na sexta-feira, Bené era o cabeça do esquema. Foi preso, assim como o publicitário Victor Nicolato, parceiro dele, que ajudou a coordenar a campanha de Pimentel no ano passado.
O esquema de Bené, segundo as investigações, não era sofisticado. Ele conseguia contratos superfaturados com o governo do PT, valendo-se de sua influência junto a próceres do partido, lavava o dinheiro por meio de uma vasta rede de empresas – e, após embolsar sua parte, repassava o butim para sua turma.
Nas palavras da PF, o amigo de Pimentel “seria o operador de organização criminosa estruturalmente ordenada e com clara divisão de tarefas, a qual teria por atividade o desvio de recursos públicos, por meio de contratos não executados e/ou superfaturados com entes federais, mormente no setor de eventos e gráfico, e a posterior lavagem desses recursos, utilizando para tanto diversas empresas, com abuso da personalidade jurídica e confusão patrimonial, inclusive com interposição de pessoas”.
ÉPOCA obteve um documento, já em poder da PF, que mostra que a investigação esbarrará em outra personagem que também orbitou a campanha e a convivência de Dilma: a ex-ministra da Casa Civil Erenice Guerra. Em maio do ano passado, Erenice acertou um contrato de sociedade com a Brasil Século III, de Virgílio Guimarães – era por meio dessa empresa, segundo a investigação, que o petista recebia dinheiro do esquema de Bené.
De acordo com a PF, o ex-deputado petista, cuja biografia se notabilizou por ter sido o agente que promoveu o encontro do publicitário Marcos Valério, preso como operador do mensalão, com o PT, era destinatário do “envio frequente de recursos financeiros de Benedito” em benefício próprio e “outras pessoas indicadas”.
O contrato entre Erenice e Virgílio visava “promover o desenvolvimento sustentável e competitivo” da FBM Farma, uma indústria farmacêutica pertencente ao grupo Hospfar Indústria e Comércio de Produtos Hospitalares, que mantém em 2015 contratos de R$ 10,6 milhões com o governo federal. Em 2014, a empresa recebeu R$ 61,4 milhões dos cofres públicos, o dobro do ano anterior. A companhia, que já foi alvo de investigação do Tribunal de Contas da União, contratou Erenice Guerra para advogar em seu favor. 
Captura de Tela 2015-05-31 às 14.45.50
Captura de Tela 2015-05-31 às 14.46.08
A polícia federal cita Virgílio Guimarães como beneficiário do esquema de Benedito Oliveira. Um contrato de consultoria entre Erenice Guerra e Virgílio mostra a conexão com Bené. 
A relação próspera entre Bené e o PT resultou numa multiplicação extraordinária da fortuna do empresário. De 2005 para cá, o faturamento de seu grupo formado por cerca de 30 empresas passou de R$ 400 mil para R$ 500 milhões. Esse salto gigantesco foi impulsionado graças a contratos superfaturados fechados com órgãos públicos, segundo a Polícia Federal. As empresas de Bené possuíam contratos de centenas de milhões de reais com os ministérios das Cidades, da Educação e do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, entre outros.
A Gráfica e Editora Brasil, controlada pela família de Bené, recebeu R$ 294,2 milhões entre 2004 e 2014. Quase um terço desse valor foi desembolsado pelo Ministério da Saúde. O inquérito da PF apontou ao menos 39 contratos com indícios de irregulares encontrados em auditorias realizadas pelo TCU e pela Controladoria-Geral da União. “São várias empresas com sócios entre si, com os mesmos endereços, sendo algumas delas fantasmas. O objetivo disso era realizar a lavagem de valores, provavelmente oriundos de fraudes licitatórias”, diz o procurador da República Ivan Cláudio Marx, do Núcleo de Combate à Corrupção do Ministério Público Federal no Distrito Federal e responsável por conduzir o caso com a Polícia Federal.
Em nota, o advogado Pierpaolo Bottini afirma que Carolina Oliveira “viu com surpresa a operação de busca e apreensão” em sua antiga casa, em Brasília. “Carolina acredita que a própria investigação vai servir para o esclarecimento de quaisquer dúvidas”, diz o texto. O governo de Minas Gerais afirmou, em nota, que não é objeto da investigação. Procurado, o advogado de Bené, Celso Lemos, não retornou as ligações. ÉPOCA também não conseguiu contato com o ex-deputado Virgílio Guimarães e Erenice Guerra.
Agora, os investigadores tentarão identificar o destino dos recursos desviados. O delegado do caso, Dennis Cali, deu pistas dos próximos passos. Perguntado se Pimentel era um dos investigados, o delegado dizia que não. E completava: “Até o momento”.

quinta-feira, 28 de maio de 2015

Ministro petista é humilhado por manifestantes em pleno voo para Brasília

A situação do Partido dos Trabalhadores (PT) e do Governo Dilma anda cada vez pior em todas as camadas da sociedade. O partido da presidente Dilma está se transformando em sinônimo do adjetivo corrupto. Partidários da presidente e do seu exponente maior, Luiz Inácio Lula da Silva, já encontram enormes dificuldades para transitarem junto ao povo. 
Nesta quarta-feira, 27/05, durante um voo doméstico para Brasília, o petista identificado como sendo o ministro secretário geral da presidência da república, Miguel Rosseto, viveu de perto o inferno que é ser identificado como petista. Passageiros fizeram em pleno voo uma manifestação contra o governo Dilma e o petismo, o que irritou sobremaneira o representante do PT no avião. O vídeo ganhou as redes sociais e se transformou em um grande viral desta semana na política brasileira.
Veja o vídeo onde o petista se irrita com brasileiros manifestantes em avião para Brasília!


Na Marcha dos Municípios, Marconi defende melhor distribuição dos recursos e fortalecimento das cidades‏

Governador Marconi Perillo participou, há pouco, da XVIII Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios, em Brasília. Também participaram o presidente da Confederação Nacional de Municípios (CNM) Paulo Ziulkoski e o presidente da Federação Goiana dos Municípios, Divino Alexandre da Silva. O principal tema do movimento é o repasse de fundos da União para as cidades do País no contexto de ajuste fiscal.
No encontro, Marconi defendeu pacto federativo, melhor distribuição dos recursos e fortalecimento dos municípios, além de avanço na discussão sobre a recessão econômica no país. Defendeu também a criação do Fundo Nacional da Segurança Pública e afirmou apoio irrestrito à XVIII Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios. Governador foi muito aplaudido por uma plateia de mais de sete mil prefeitos e vereadores de todo o País por sua defesa pelo municipalismo.

quarta-feira, 27 de maio de 2015

Corrupção na FIFA: ex-presidente da CBF, José Maria Marin, e mais seis dirigentes são presos na Suíça.


Por corrupção na Fifa, O ex-presidente da CBF, José Maria Marin, e pelo menos outros cinco dirigentes da Fifa foram detidos pela polícia da Suíça em uma operação surpresa na madrugada desta quarta-feira, em Zurique. A caixa de pandora da Federação Internacional de Futebol está aberta. Na manhã desta quarta-feira, membros do alto-executivo da Fifa acabaram detidos no Baur au Lac Hotel, em Zurique, onde se encontravam para o congresso anual da entidade. De acordo com o NY Times, um dos acusados de corrupção que serão investigados pelo FBI, líder da operação, é o ex-presidente daConfederação Brasileira de Futebol, José Maria Marin.
As informações recentemente divulgadas apontam Marin entre os acusados de corrupção ao lado de outros nomes importantes do futebol mundial como Nicolás Leoz, antigo presidente da Conmebol. Julio Rocha, dirigente máximo da Federação Nicaraguense de Futebol; Rafael Esquivel, mandatário da Federação Venezuelana.
Anteriormente, dirigentes importantes como Jeffrey Webb das Ilhas Cayman, vice-presidente da comissão executiva da Fifa e mandatário máximo da Concacaf; Eugenio Figueredo, uruguaio, ex-presidente da Conmebol; e Jack Warner, de Trinidad e Tobago, um ex-membro do comitê executivo acusado de numerosas violações éticas, foram apontados pelas fontes como parte dos investigados.
Já Eduardo Li, oficial costarriquenho da FIfa, é um dos detidos no hotel suíço, segundo as informações divulgadas pelo NY Times. 
Segundo a reportagem, as acusações do FBI abordam duas décadas de corrupção na entidade máxima do futebol mundial, incluindo eleições para definir sedes de Copa do Mundo, além de contratos de marketing e transmissão dos jogos da principal competição da modalidade.
A polêmica eleição do Qatar para receber o Mundial de 2022 centra as investigações das autoridades americanas, de acordo com a ABC, pleito no qual os Estados Unidos buscavam o direito de receber o torneio – portanto, o cerne da investigação deverá levar os acusados para o país.
José Maria Marin comandou a CBF entre os anos de 2012 e 2015, quando Marco Polo Del Nero, candidato apoiado por ele, venceu a eleição para comandar a entidade máxima do futebol brasileiro. Del Nero assumiu o cargo de dirigente mais importante da modalidade e substituiu Marin em 16 de abril desse ano.

Fonte: ESPN

terça-feira, 26 de maio de 2015

Nem o PT confia no PT. Congresso petista foi um fiasco de público

Para uma plateia esvaziada durante o 5º Congresso do PTo assessor especial da Presidência da República para Assuntos Internacionais, Marco Aurélio Garcia, fez um balanço sobre o atual momento pelo qual passa o Partido dos Trabalhadores (PT) e conclamou os militantes a realizarem uma reflexão sobre a atual crise política que atinge o partido. Ele alertou ainda para a dificuldade que a sigla tem para dialogar com os seus militantes e simpatizantes.(A foto acima traz Lula em outro evento e o fraco público do congresso municipal do PT em Curitiba. Foi assim em todo o Brasil)
— Como fundador e alguém que militou 35 anos no partido, nunca vi uma reunião do PT tão vazia como essa. Vazia na sexta-feira,22/05, quando se anunciava que Luiz Inácio Lula da Silva viria. Esvaziada no sábado,23/05,  quando no passado se disputava um crachá. Isso é um sintoma grave de uma crise que nos atinge de forma objetiva e subjetiva — disse, ao abrir os trabalhos de uma das mesas de discussão do segundo dia do 5º Congresso Estadual do PT, que ocorreu neste sábado, 23/05/ em São Paulo.
Na sexta-feira à noite ocorreu a abertura do Congresso e o presidente Lula era esperado. Assim como no sábado, esteve esvaziado, com vários lugares disponíveis.
Na avaliação de Garcia, o partido não soube entender as demandas das classes que foram favorecidas pelas medidas de inclusão social tomadas em 12 anos de governo do PT. Para ele, a reeleição da presidente Dilma Rousseff encerrou esse ciclo de 12 anos, esgotado, e que, para avançar, será preciso desenhar um novo modelo político econômico e reconhecer que as críticas não são isoladas, lembrando dos militantes que não se sentem mais representados pelo PT.
O assessor especial da Presidência da República afirmou no congresso petista que o partido não conseguiu entender o que ele chama de “fenômeno social”, que são as novas demandas das classes que migraram socialmente. É por essa razão que ele acredita que uma parcela desses beneficiados é crítica ao governo e a programas de inclusão social como o Bolsa Famílias.
— Isso significa que perdemos a batalha política. Significa que não conseguimos ganhar politicamente aqueles que foram os grandes beneficiário das nossas políticas de inclusão social. Isso é sim responsabilidade do governo, mas é muito mais uma responsabilidade do nosso partido — avaliou.
Ele criticou ainda as diferentes tendências do PT, afirmando que atualmente elas atendem mais a interesses pessoais do que a discussão de ideias. Defendeu ainda o fim do financiamento de campanhas feito com dinheiro de empresas.
Sobre o ajuste fiscal, defendeu que ele seja feito, mas que dure pouco e que o governo possa sinalizar que conseguirá garantir um novo período de transformações.
— É preciso propor, de imediato, que essas correções fiscais possam efetivamente permitir que, em poucos meses, esse problema esteja resolvido. E então aplicar políticas que vão garantir ao segundo governo Dilma uma transformação muito importante — afirmou . (As informações são de O Globo)

Fonte: Mídia Livre FCS Brasil

segunda-feira, 25 de maio de 2015

Vanderlei Luxemburgo é demitido do Flamengo. São Paulo pode contrata-lo


O sonho de muitos torcedores e dirigentes do São Paulo acaba de acontecer. O Flamengo demitiu o seu treinador, Vanderlei Luxemburgo. Desde a demissão de Muricy Ramalho, fala-se na possibilidade de Luxemburgo dirigir o São Paulo.  A decisão da diretoria do Flamengo foi tomada na noite desta segunda-feira em reunião de mais de três horas.  O Flamengo acumula duas derrotas e um empate no Campeonato brasileiro. O retrospecto do Rubro-Negro carioca no campeonato de 2015 é o pior do clube na história dos pontos corridos. A desempenho ruim no Brasileirão não foi o único motive apontado para a saída de Luxa.
A direção do Flamengo ficou incomodada com o comportamento do treinador fora de campo. Luxa falou abertamente da sondagem que recebeu do São Paulo e fez questão de agradecer publicamente o interesse do Tricolor paulista. Além da atenção dispensada ao interesse do São Paulo, o técnico cansou de cobrar reforços publicamente e reclamar das precárias instalações do Centro de Treinamento, George Helal, em Vargem Grande. A passagem do Luxa pelo Flamengo durou 10 meses.

Marconi cala a oposição ao garantir que Goiás terá muito dinheiro para obras

O governador de Goiás, Marconi Perillo, esteve neste final de semana participando da tradicional festa das Cavalhadas na cidade de Pirenópolis, onde fez declarações à imprensa sobre seu governo. Marconi garantiu que a oposição está equivocada quando aposta num caos inexistente em Goiás. O governador disse que o estado de Goiás fez sim um ajuste muito arrojado a ponto de chamar a atenção de todos os governos estaduais no Brasil. Todavia, o ajuste aconteceu para transformar o estado na máquina mais enxuta do Brasil e assim garantir investimentos em todas as áreas no estado, confirmou o governador.
Marconi Perillo informou que o governo de Goiás terá muito dinheiro para concluir todas as obras que estão em andamento em todo o estado, e terá também muito dinheiro para iniciar e concluir outras obras que o estado tem necessidade. “Este é um governo que sempre foi destaque em função do planejamento. Não governamos na base do improviso. Teremos muito dinheiro para investir onde o estado precisa. Teremos muito dinheiro para concluir todas as obras que iniciamos e teremos muito dinheiro para realizar outras obras que Goiás necessita”, concluir o governador. Recentemente o governador orientou sua equipe no sentido de anunciar novas obras em  Goiás apenas depois ter garantido o recurso total para a conclusão da mesma.

domingo, 24 de maio de 2015

Avião que levava Luciano Huck e Angélica faz pouso forçado no MS


O avião que levava os apresentadores Luciano Huck e Angélica fez um pouso forçado neste domingo no município de Rochedo, no Mato Grosso do Sul. O casal estava acompanhado dos três filhos e duas babás, além da tripulação composta por um piloto e um copiloto. A família teria sofrido algumas escoriações e foi levada para o hospital, mas todos passam bem.
A aeronave decolou de Estância de Caimam, em Miranda e seguia para Campo Grande. Perto do local do pouco, o piloto informou que estava em situação de emergência à Torre de Controle e avisou que faria um pouco forçado.
A família voava em uma aeronave Embraer, modelo 820C, que pertence à empresa MS Táxi Aéreo.
INVESTIGAÇÃO
Um helicóptero da Base Aérea de Campo Grande foi enviado para apoiar nos trabalhos e acompanhar a investigação. No fim da manhã, técnicos do Quarto Serviço de Prevenção e Investigação de Acidentes (SEPIPA 4) já foram deslocados para realizar a perícia e conduzir as apurações.
GRAVAÇÕES DE ESTRELAS
A apresentadora Angélica e a equipe estavam em Mato Grosso do Sul para realizar gravações para o programa Estrelas, da TV Globo. De acordo com o GShow, a apresentadora grava nova temporada especial no Pantanal.
A produção levou convidados para apresentar receitas locais, realizar safári fotográfico e conduzir apresentações musicais. Rodrigo Simas, Daniel Rocha, Cristiano Araújo, Munhoz & Mariano foram alguns dos convidados.
Nas redes sociais, o casal registrou a viagem. Angélica publicou em sua conta no Instagram que estava a caminho de gravações no Pantanal na terça-feira (19). “Partiu!”, escreveu.
Acompanhando AngélicaLuciano Huck publicou foto da apresentadora no Pantanal na sexta-feira (22). “Minha pantaneira”, brincou. E no sábado (23), o apresentador colocou no ar um vídeo da paisagem do local. “Que lugar lindo”, afirmou.
Luciano Huck publicou foto de Angélica no Instagram gravando programa "Estrelas" no Pantanal na sexta-feira (22) (Foto: Reprodução/Instagram)
Luciano Huck publicou foto de Angélica no Instagram gravando programa “Estrelas” no Pantanal na sexta-feira (22) (Foto: Reprodução/Instagram)

sábado, 23 de maio de 2015

Serial killer de Goiânia vai a júri popular por morte de jovem grávida, em GO

O juiz da 1ª Vara Criminal de Goiânia, Jesseir Coelho, encaminhou a júri popular o suposto serial killerTiago Henrique Gomes da Rocha, 27, pelo homicídio de Thamara Conceição Silva. A jovem de 17 anos estava grávida quando foi morta com um tiro no peito em uma praça no Setor Central, em junho do ano passado.
Na ocasião, Thamara caminhava na companhia do namorado em direção a uma igreja, quando parou para descansar no banco da praça da Alameda Botafogo com a Rua 3. Segundo o marido relatou na época, um homem se aproximou em uma motocicleta e efetuou o disparo, fugindo em seguida sem levar nada.
Na época, o marido chegou a ser detido minutos após o enterro da vítima, suspeito de tráfico de drogas. A Polícia Civil cogitou que o homicídio tivesse sido motivado pelo envolvimento do rapaz com a comercialização de entorpecentes, mas nada foi provado. Já em outubro, com a prisão do vigilante, a polícia informou que Tiago confessou o crime, além de outros 28 homicídios.
O suposto serial killer já foi encaminhado a júri popular nos processos referentes outras oito mortes:Bárbara Luiza Ribeiro e Ana Lídia Gomes de Sousa, ambas de 14 anos, Juliana Neubia, 22, Lilian Sissi Mesquista, 28, Wanessa Oliveira Felipe, 22, e Carla Barbosa de Araújo, Ana Karla Lemes da Silva e Isadora Aparecida Cândida dos Reis, as últimas três com 15 anos.
A defesa do vigilante já entrou com recurso contra a pronúncia a júri popular nos casos de Bárbara, Ana Lídia, Wanessa e Carla.
Crimes
O vigilante foi preso no dia 14 de outubro do ano passado e aguarda julgamento no Núcleo de Custódiado Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana. Além de crimes contra mulheres, ele também confessou assassinatos de homossexuais e moradores de rua. Inicialmente, ele confessou 39 mortes. Depois, em depoimentos na companhia de advogados, ele reduziu o número para 29.
Um laudo divulgado pela Junta Médica do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJ-GO)classificou o vigilante como psicopata. No entanto, ele foi considerado imputável, ou seja, plenamente capaz de responder pelos seus atos.
Na última terça-feira (19), durante audiência sobre a morte da jovem Beatriz Cristina de Oliveira, de 23 anos, Tiago pediu para dar seus próximos depoimentos sobre os crimes dos quais é acusado por meio de cartas. Segundo ele, as sessões na 1ª Vara Criminal de Goiânia são muito tumultuadas. “Posso tentar me lembrar dos crimes melhor se eu puder escrever”, disse o vigilante.
Antes, no dia 28 de abril, Tiago disse durante audiência sobre o homicídio de Thamara Conceição Silva que foi coagido por policiais a assumir diversas mortes das quais é acusado. Ainda segundo o vigilante, ele não se lembra precisamente quem o coagiu durante o depoimento na delegacia e se limitou a dizer apenas que “foram homens”.
A Justiça já condenou Tiago a três anos de prisão em regime aberto por porte ilegal da arma, a mesma que ele teria usado para cometer os crimes. Além disso, ele também terá de pagar uma multa no valor de R$ 241.
Apesar da pena não ser em regime fechado, Tiago está detido em virtude da condenação a 12 anos e 4 meses em regime fechado por ter assaltado duas vezes a mesma agência lotérica do Setor Central, emGoiânia.

Marido observa corpo de adolescente grávida morta em banco de praça (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)
Marido observa corpo de adolescente grávida morta em banco de praça (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

sexta-feira, 22 de maio de 2015

Lula debocha de evangélicos e provoca revolta

O segmento evangélico “ganhou” mais uma série de argumentos contra o ex-presidente da república,Luiz Inácio Lula da Silva, que nunca foi bem visto pelos verdadeiros evangélicos brasileiros. Lula está sendo duramente criticado por evangélicos do Brasil inteiro que interpretaram como um total desrespeito ao segmento uma palestra proferida pelo petista esta semana onde ele claramente debocha de evangélicos.
Luiz Inácio Lula da Silva perdeu completamente a noção de limite. Durante uma palestra a sindicalistas na noite desta quarta-feira (20), em um hotel no centro de São Paulo, ele ironizou em tom de deboche os pastores evangélicos por culparem o diabo quando algo está errado.
Ao tentar justificar os erros do governo petista o ex-presidente explicou aos sindicalistas que nas ocasiões em que não é possível atender às reivindicações da categoria a melhor saída é colocar a culpa no governo, passando a ofender os evangélicos. “Os pastores evangélicos jogam a culpa em cima do diabo. Acho fantástico isso.
Você está desempregado é o diabo, está doente é o diabo, tomou um tombo é o diabo, roubaram o seu carro é o diabo”, disparou Lula. Como a plateia foi receptiva ao tom de intolerância promovido pelo ex-presidente, Lula passou a debochar dos dízimos entregue as igrejas. “E a solução também está ali. É Deus. Pague o seu dízimo que Jesus te salvará”, disse em tom eloquente, imitando uma pregação religiosa.
Lula aconselhou os dirigentes sindicalistas a assimilar os métodos dos pastores, sugerindo que a culpa pela crise é do diabo. O ex-presidente usou os evangélicos para tentar aliviar o clima de tensão do ambiente, pois os sindicalistas estão pessimistas com os rumos do governo Dilma. Os que participaram do Seminário Nacional de Estratégia promovido pela Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf) ficaram empolgados com as piadas de Lula sobre os evangélicos.
A ironia de Lula se dá justamente em um momento em que líderes evangélicos conquistam espaço na Câmara dos Deputados presidida pelo evangélico Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Cunha tem pautado grandes derrotas para o governo Dilma com o apoio da bancada religiosa no Congresso.

quinta-feira, 21 de maio de 2015

WhatsApp é o campeão nacional de provocar traição e divórcio


Em tempos de modernidade e de alta tecnologia a velha mania de traição nos relacionamentos amorosos aumenta a cada dia. E aí, você já foi traído hoje? Então fica esperto, porque, de acordo com um estudo divulgado recentemente, 83% das pessoas que cometem traições amorosas utilizam o celular como meio. No Brasil, mais de 80% de todos os celulares registrados, têm o WhatsApp instalado. Segundo uma pesquisa envolvendo 1200 pessoas, 51% dos traidores entram em contato com seu amante através do WhatsApp, Facebook ou Twitter, seguido de SMS (15%), ligações (13,6%), e-mail (9,8%).
De acordo com Gian Gassani, presidente da Associação de Advogados Matrimoniais da Itália, oWhatsApp é citado entre 40% dos casos de divórcios no país. Em recente entrevista ao New York Times, Gassani disse que as mensagens trocadas pelo aplicativo são listadas em inúmeros processos, como evidências de traição. “Ficou mais fácil a velha ‘puladinha de cerca’ com a ajuda do aplicativo. Há um enorme impulso para a traição causado pela tecnologia”, conclui.
Em dezembro de 2014, um homem na cidade de Mogi das Cruzes (SP), acabou matando sua mulher, com golpes de facão, após ver textos de traição no WhatsApp.
Para Sidval Oliveira, vice-presidente da Comissão de Direito da Família da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), é cada vez mais comum a citação de traição por meio de mensagens instantâneas no celular em processo de divórcio. O primeiro caso de uma traição descoberta pelo computador atendido por Oliveira foi em 2011. Na época, ainda não existia WhatsApp, mas o caso envolvia uma mulher que descobriu troca de mensagens do marido com a amante pelo smartphone. “Foi o fim do casamento. Hoje em dia são muitos os casos de homens ou mulheres que descobrem a traição por causa da tecnologia”, disse.
Alem do fim de um relacionamento, outro risco que a traição pela internet pode causar é a divulgação pública de fotos, vídeos íntimos e mensagens após a descoberta de uma traição, o que pode destruir ainda mais uma família.
As vezes parece que tecnologia aproxima os distantes e distancia os próximos.
Fonte: Mundo Conectado

quarta-feira, 20 de maio de 2015

Marconi participa de reunião com Renan Calheiros e cobra mudanças no pacto federativo


O governador Marconi Perillo participou, na manhã desta quarta-feira, 20, de uma reunião de todos os gestores estaduais do país com o presidente do Senado, Renan Calheiros, para debater o Pacto Federativo. A reunião pública aconteceu no Salão Negro, no Senado Federal. A situação financeira do país foi apresentada pela ótica de cada estado.
“O Congresso Nacional abre as portas para ouvir as demandas dos governadores. Essa reunião se faz sobre tudo para que possamos ouvir os governadores e para conseguirmos encontrar caminhos para voltar a avançar a economia do país. Estamos consciente de que um dos principais empecilhos para avanço bem da demora nos repasses aos estados brasileiros”, disse o presidente do Senado, Renan Calheiros, ao abrir a reunião.
Presidente da Câmara, Eduardo Cunha afirmou que é preciso estancar a sangria que tem sido feita ao longo dos anos. “O tratamento que a Câmara tem dado nas votações, junto com o tratamento dado peloSenado, é de não fugir do debate político. Não vamos deixar que esse estado de insolvência que se instaurou continue. Mas temos que ter a cautela com soluções claras à vista”, declarou.
O governador Marconi Perillo afirmou que fez um ajuste fiscal rigoroso em Goiás. Lembrou que os governadores apoiaram as medidas de ajuste do governo federal, mas que o remédio não pode matar o paciente. Marconi defendeu linhas de financiamento para investimentos nos estados e alertou que oCongresso Nacional precisa ter atenção com a pauta da Segurança Pública. E, por fim, afirmou acreditar que a união das forças políticas pode desaguar na construção de um novo pacto federativo que seja positivo para todos os entes e principalmente para a sociedade brasileira. “Nós governadores já fizemos todos os ajustes, todos os cortes que eram necessários. No meu Estado, em Goiás, reduzimos para 10 o número de secretarias, cortamos metade do número de comissionados. Mesmo assim, vamos ter neste ano redução de quase R$ 5 bilhões no orçamento. O cenário é pior que 2013″, disse.
Após a reunião, o governador de Goiás falou com a imprensa: “Há muitos anos nós cobramos mudanças no pacto federativo, já que a União sempre tem mais dinheiro, concentra 70% das receitas do país, cabendo aos estados e municípios receita inferior a 30%. Ou seja, inúmeros pontos debatidos aqui serão importantes para assegurar recursos e receitas para que a situação possa melhorar nos Estados. Em Goiás, por exemplo, nós já melhoramos muito a saúde, avançamos muito na educação, mas ainda temos muitas demandas e precisamos viabilizar condições para que essas realizações sejam feitas. Não vejo nada melhor do que essa reunião hoje”, disse.

Base se unindo: José Eliton e Francisco Oliveira defendem candidatura Jayme Rincón em Goiânia


O Vice-governador de Goiás, José Eliton, que também é presidente do PP-GO, defende que o empresário e presidente da Agencia Goiana de Transportes e Obras Públicas (Agetop), Jayme Rincón, é o principal pré-candidato da base aliada do Governo Marconi Perillo para concorrer àPrefeitura de Goiânia em 2016.
José Eliton aposta que Jayme Rincón, como tem um ano para se consolidar e se viabilizar até mesmo junto aos demais partidos da base aliada, terá condições totais de vencer a eleição em Goiânia. “Unida, a base aliada deverá vencer em Goiânia. Iris Rezende não é imbatível na capital. Se resolver sair candidato mais uma vez, Iris sofrerá nova derrota. O povo em Goiânia está ansioso para um projeto inovador e não aceita mais este modelo que aí está e que foi criado por Iris. Mesmo com uma reprovação histórica em Goiânia, a administração catastrófica de Paulo Garcia (PT) continua recebendo o apoio total de Iris e de seu partido”, disse o vice-governador.
Outro que defendeu o projeto Jayme Rincón como candidato a prefeito de Goiânia em 2016 foi o deputado estadual Francisco Oliveira (PHS). Chiquinho disse na tribuna da Assembleia Legislativa que não é verdade que Jayme enfrenta dificuldades na base aliada para se viabilizar como candidato a prefeito de Goiânia, como disse o secretário estadual Vilmar Rocha (PSD) recentemente. “Jayme Rincón é apaixonado por Goiânia, tem projetos modernos para a nossa capital, além de ser um gestor consagrado em Goiás”, afirmou o deputado. Para Francisco Oliveira, a pré-candidatura de Jayme Rincón ganha força a cada dia em Goiânia e é caminho sem volta. Chiquinho se diz convicto que Jayme tem todas as condições para unir a base aliada na capital e derrotar as forças do PMDB e do PT.

terça-feira, 19 de maio de 2015

Blogueiro investigativo é decapitado em Minas Gerais


Mais um caso gravíssimo de violência contra jornalistas no Brasil, onde a profissão é considerada uma das mais perigosas do mundo. O corpo do jornalista e blogueiro investigativo, Evany José Metzker, de 67 anos, foi encontrado decapitado nesta segunda-feira (18) em uma estrada da zona rural de Padre Paraíso, no Vale do Jequitinhonha, em Minas Gerais. De acordo com o jornal Extra, Metzker era um conhecido jornalista investigativo da região e estava na cidade há três meses para uma série de reportagens. Ele estava desaparecido desde a última quarta-feira (13).
O repórter mantinha o blog Coruja do Vale, onde denunciava irregularidades na política e na polícia. De acordo com o jornal Estado de Minas, atualmente Metzker investigava uma quadrilha de prostituição de adolescentes que agia em Catuji.
O corpo do jornalista foi encontrado com sinais de violência física e com as mãos amarradas, conforme o Extra. A cabeça do repórter foi encontrada em uma vala, muito dilacerada, a 100 metros do corpo. A perícia constatou que o corpo, em estado de decomposição, estava ali há cerca de cinco dias.
Polícia Civil trabalha com duas linhas de investigação, segundo o Estado de Minas: queima de arquivo ou passional, provocado por vingança, diante da suspeita de envolvimento da vítima com uma pessoa da cidade. Documentos, a carteira do jornalista, relógio e a aliança foram encontrados próximo ao corpo.
“Não levamos em consideração o latrocínio, porque além de achar os pertences dele, quem o executou também não fez questão de ocultar o crime, uma vez que ele foi encontrado em um lugar onde as pessoas circulam e o corpo não estava enterrado”, disse ao G1 a delegada responsável pelo caso, Fabrícia Noronha.
José Metzker morava em Medina, também na região do Vale do Jequitinhonha. O corpo foi entregue à família e levado para a cidade onde, de acordo com o G1, foi sepultado. O material de trabalho do jornalista deve ser analisado pela Polícia Civil durante as investigações.
Na segunda-feira, antes do corpo ser identificado, o Sindicato dos Jornalistas de Minas Gerais divulgou um comunicado em que afirma: “Crimes dessa natureza são um atentado contra a liberdade de expressão e o direito à informação”.
Fonte:Revista Época

Boca recorre e diz: Corinthians não foi eliminado por morte


EFE – O Boca Juniors apelou nesta segunda-feira da decisão da Conmebol de eliminar o clube da atual edição da Copa Libertadores da América e classificar o River Plate para as quartas de final, depois da confusão ocorrida em La Bombonera na última quinta-feira, em que jogadores do time visitante foram agredidos com gás de pimenta.
O presidente do Boca, Daniel Angelici, lembrou a morte do boliviano Kevin Espada, atingido por um sinalizador proveniente da torcida do Corinthians no jogo entre a equipe paulista e o Bolívar na edição de 2013 da Libertadores. Na ocasião, a punição do time brasileiro foi jogar com estádio vazio duas vezes.
“No ano passado (na verdade, há dois anos), em uma partida do Corinthians, morreu um menino de 14 anos e não o eliminaram do torneio. Portanto, não entendo o equilíbrio da punição”, retrucou o mandatário.
Angelici admitiu que é pessimista sobre a possibilidade de reverter a punição, que estabelece a saída do clube do torneio, além de uma multa de US$ 200 mil e a proibição do uso do estádio nas próximas quatro partidas internacionais.
“Não estamos otimistas porque há muitos interesses alheios aos clubes, comerciais, já que já estão vendendo ingressos. Não há antecedentes de exclusão de uma equipe por um fato pontual”, disseAngelici à emissora Radio La Red.
O dirigente disse que a punição ao Boca favorece a atitude violenta de fanáticos e barras bravas. “Assim damos mais forças aos violentos. Nós, dirigentes, ficamos reféns dos violentos. Qualquer um que queira parar um jogo e ficar impune sabe que tem um antecedente”, acrescentou.
O presidente do Boca adiantou também que planeja renunciar à vice-presidência da Associação do Futebol Argentino (AFA) porque não quer “ser parte de algo que não funciona”.

Maior laboratório de ecstasy do Brasil funcionava em Goiás


Áulus Rincon
Após um ano de investigações a Polícia Federal, com o apoio de policiais militares do Batalhão de Operações Especiais (Bope) estourou, em Bela Vista de Goiás o maior laboratório de êxtase do Brasil. Seis pessoas foram presas e oito veículos de luxo, avaliados em R$ 700 mil, foram apreendidos.
As prisões de Creginaldo Fagundes Soares, 51, Francisco de Abreu Clementino, 30, Messias Barbosa, 40, Bráulio Murilo Teixeira, 30 e Antônio Eguinaldo Rodrigues, 49, aconteceram no Parque Santa Rita e no Residencial Solar Bougainvile em Goiânia. Após a detenção deles, os policiais do Bope chegaram ao laboratório, onde prenderam Anderson Maurício Cruz, 31, apontado como um dos chefes da organização, que teria como o número um Creginaldo, conhecido entre os integrantes como “Soares”.
No laboratório, os policiais apreenderam 200 quilos de insumos usados na produção de ecstasy e também dos chamados “rebites” – inibidores de sono. Só com o material que foi apreendido seriam produzidos 1 milhão e 200 mil comprimidos. O laboratório, segundo o comandante do Bope, Tenente Coronel Wellington Urzeda, tinha capacidade para produzir 600 mil comprimidos por mês.
bope
Responsável pelas investigações, o titular da Delegacia de Repressão aos Narcóticos da Polícia Federal, Delegado Bruno De Lucca se mostrou surpreso com o profissionalismo da quadrilha. “Antes eles compravam os comprimidos em outros países, mas de um ano para cá passaram a adquirir os insumos no Paraguai e então deram início a uma super produção em Goiás. Felizmente agora conseguimos, com o apoio da PM, colocar um ponto final nessa organização criminosa”, relatou. A polícia procura agora por um paulista conhecido apenas como Edson e que também integra a quadrilha. Os seis presos foram autuados em flagrante por tráfico de drogas, associação e posse de produtos químicos destinados ao tráfico. A pena máxima para os três crimes ultrapassa os 40 anos de prisão.