segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Deputado Goiano vai convocar Lula para depor na CPI do BNDES


deputado federal Alexandre Baldy (PSDB-GO) informou que irá protocolar nesta segunda-feira (31) requerimento na CPI do BNDES para convocar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o ex-presidente da Odebrecht Alexandrino Alencar. O objetivo, segundo nota divulgada nas redes sociais, é o esclarecimento sobre suposto tráfico de influência de Lula para favorecer a empreiteira em Cuba.
“Vou apresentar requerimento para ouvir Lula, na CPI do BNDES sobre os fatos que a Revista Época revelou na edição de hoje (domingo). O BNDES usou centenas de milhões de dólares nas obras do Porto de Mariel, tocadas pela Odebrecht. Esse investimento foi feito com dinheiro público e se há indícios de irregularidades, a CPI deve e vai averiguar!”, publicou o deputado no Facebook. 
Baldy afirma que também vai protocolar na CPI requerimento para ouvir Alexandrino Alencar, ex-lobista da Odebrecht e amigo do ex-presidente. Alexandrino costumava acompanhar Lula em viagens internacionais nas quais Lula defendia os interesses da construtora. A Odebrecht bancava as despesas do ex-presidente nessas viagens.
A reportagem desta semana da Revista ÉPOCA, segundo o deputado, reforça a necessidade de que o ex-ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior e atual governador de Minas Gerais,Fernando Pimentel, compareça à CPI. Isso porque Pimentel foi presidente do Conselho de Administração do BNDES, tendo interferência nas diretrizes do banco, e esteve em Cuba, em 2013, para garantir ao governo cubano que os repasses do banco seriam realizados.

domingo, 30 de agosto de 2015

Ex Presidente da Agecom é preso após dar tiros para o alto com pistola irregular


Marcus Vinícius de Faria Felipe ainda foi flagrando usando ilegalmente um veículo de Assembleia Legislativa de Goiás

Áulus Rincon
O Assessor Parlamentar Marcus Vinicius de Faria Felipe, 47, que trabalha com a Deputada Estadual Adriana Accorsi foi preso no início da noite deste sábado após efetuar cinco tiros para o alto no Parque das Laranjeiras em Goiânia. Além de estar com o registro da arma vencido desde 27 de janeiro de 2013, Marcos Vinicius, que já foi Presidente da Agência Goiana de Comunicação (Agecom) durante oGoverno Alcides Rodrigues, também colocou um kit rajada na pistola, o que é proibido.
Segundo a Polícia Militar, pouco antes das oito da noite deste sábado várias pessoas ligaram para o 190 informando que alguém estava efetuando disparos para o alto na Avenida dos Ipês. Assim que a viatura chegou no local flagrou o Assessor Parlamentar armado dentro de um veículo Logan placas OOD-0613 de Goiânia — carro de uso exclusivo da Assembléia Legislativa de Goiás.
Quando abordado, Marcos Vinícius apresentou para os PMs o registro da pistola, que além de vencido, não garante o porte. Além da arma, o ex presidente da Agecom ainda estava com mais de 50 munições de diferentes calibres, 23 delas ainda na embalagem lacrada.
arma
O Assessor Parlamentar, que também é jornalista, foi encaminhado para o 8* Distrito Policial de Goiânia (Setor Pedro Ludovico), onde está sendo autuado por porte ilegal de arma de fogo e disparo em via pública. O veículo dirigido por ele está apreendido. Em novembro de 2010, Marcos Vinícius, foi preso jogando santinhos na porta de locais de votação na madrugada do dia em que foi realizado o segundo turno das eleições.

sábado, 29 de agosto de 2015

“Temos que nos livrar dessa praga que é o PT”, diz Alckmin


AE – Um dos políticos mais moderados do PSDB, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, fez neste sábado (29), em Cuiabá, o discurso mais inflamado do ato político que marcou a entrada do governador do Mato Grosso, Pedro Taques, no partido. Na ocasião, Alckmin fez duras críticas ao PT (Partido dos Trabalhadores).
— Temos que nos livrar dessa praga que é o PT. O PT do desemprego, da inflação, dos juros pornográficos e dessa praga do desvio do dinheiro público. Hoje é tempo de honestidade.
Os principais quadros do PSDB nacional se encontraram neste sábado em Cuiabá (MT) para prestigiar a entrada de Taques no partido, após o governado deixar o PDT.
Além dos seis governadores tucanos, estavam presentes o senador José Serra, a senadora Ana Amélia (PP-RS) e deputados tucanos de vários Estados. Eles foram recebidos com um ato político que reuniu cerca de 3.000 pessoas em um hotel fazenda de Cuiabá. Em seguida, foram almoçar em um restaurante árabe tradicional da cidade.
Pedro Taques apresentou no dia 10 de agosto o seu pedido de desfiliação do PDT (Partido Democrático Trabalhista), sigla pela qual se elegeu senador em 2010 e governador em 2014.
Ex-procurador da República, Taques obteve 708.440 votos na candidatura ao Senado, em 2010. Em 2014, ao disputar o governo de Mato Grosso, ele obteve outros 833.788 votos (57,25% dos votos válidos).

sexta-feira, 28 de agosto de 2015

Oposição doentia: Iris e Caiado dão prejuízo de R$ 340 milhões a Goiás


Por inveja, Iris Rezende e Ronaldo Caiado prejudicaram o estado de Goiás no Congresso Nacional

A politicalha da oposição doentia em Goiás chega ao seu limite. Iris Rezende (PMDB) e Ronaldo Caiado (DEM) entram para a história como criadores do pior monstro político de Goiás. A aliança dos dois mais atrasados líderes políticos de Goiás é mesmo um monstro assustador, do tipo que o poetaAugusto dos Anjos, o poeta do escarro, perguntaria: que ventre terá produzido tão feio parto?  O senador Ronaldo Caiado, com ajuda do ex-governador Iris Rezende, atuou de forma ostensiva para barrar emenda na MP 675 que renegocia dívida da Celg D e por consequência agiliza a privatização da companhia energética, já autorizada pelo governo federal. Tudo para tentar prejudicar o governadorMarconi Perillo. Que inveja é essa?
O texto permitia que a dívida da Celg com Itaipu fosse quitada na cotação do dólar de fevereiro, gerando uma economia de R$ 320 milhões. A coluna Giro, de O Popular, informa que Caiado teve ajuda de Iris para mobilizar uma força-tarefa e pressionar a relatora da MP, a senador Gleisi Hoffmann (PT).  “Caiado pediu ajuda aos deputados Daniel Vilela e Pedro Chaves e Iris ligou para Eunício Oliveira, líder do PMDB no Senado. Depois a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) retirou a emenda”, diz o texto.
A CelgPar nunca foi procurada pelo senador Caiado para saber da importância dessa medida para a empresa. O dólar está quebrando as empresas. A medida diminui uma dívida dolarizada e melhora o nosso fluxo de caixa”, disse o presidente da Celg Participações, Fernando Navarrete. “Governo de Goiás tentou enfiar corpo estranho na MP 675. No meio de grave crise nacional, querem embalsamar corpo da Celg para privatização”, escreveu Caiado no Twitter.
Privatização
Oposição ao governos federal e estadual, Ronaldo Caiado é totalmente contra a privatização da Celg e tem o apoio do PMDB goiano nesta batalha. O governo de Goiás vê a venda da companhia, já autorizada pela presidente Dilma Rousseff (PT), como a salvação da empresa. O PMDB agora é contra a venda, mas nos anos 90, no governo de Maguito Vilela, vendeu a usina de Cachoeira Dourada, ação apontada pelo governador Marconi Perillo como o fato gerador da crise da Celg. O governo de Goiás espera conseguir R$ 4 bilhões com a privatização da Celg e esses recursos seriam investidos em obras de infraestrutura.
Com informações do Brasil247

quinta-feira, 27 de agosto de 2015

Goiás vende Felipe Macedo por R$ 10 milhões ao futebol francês


O Goiás tem em mãos uma proposta oficial de aproximadamente R$ 10 milhões pelo zagueiro Felipe Macedo e aceitou vender o jogador a um clube francês cujo nome ainda não foi divulgado pela diretoria. Felipe embarca para a França na noite desta quinta-feira para realizar exames médicos e concretizar o negócio.
O Alviverde têm direito a de R$ 8,5 milhões desse montante, já que detém 85% dos direitos econômicos de Felipe Macedo – os outros 15% pertencem ao próprio atleta e seus empresários.
Felipe Macedo tem 21 anos e 1,87m de altura. Natural de São Miguel do Araguaia (GO), o zagueiro foi revelado pelas categorias de base do Goiás e subiu ao elenco profissional em 2013 após participar da campanha do vice-campeonato da Copa São Paulo de Futebol Júnior. No elenco principal, tem no currículo a conquista do Campeonato Goiano nesta temporada.
De acordo com o presidente Sergio Rassi, Felipe Macedo se despediu dos companheiros de grupo e embarca para a França ao lado de um advogado do clube já para assinar contrato.
– Antes recebemos uma oferta verbal, que agora foi oficializada e assinada pelo clube francês. Autorizamos o jogador a viajar para fechar o negócio, mas só vamos revelar o nome do time comprador quando estiver tudo assinado. Posso dizer apenas que é uma equipe da primeira divisão e se comprometeram a pagar à vista – revelou o dirigente esmeraldino.
Fonte: globoesporte.com

terça-feira, 25 de agosto de 2015

TSE mantém ação que pode anular eleição de Dilma Rousseff

Os ministros Luiz Fux e Henrique Neves, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), se manifestaram nesta terça-feira (25) em favor da continuidade de uma ação apresentada pelo PSDB que pede a impugnação dos mandatos da presidente Dilma Rousseff e do vice Michel Temer.
Com os votos, formou-se maioria de quatro ministros, dentre os sete da Corte, favoráveis ao andamento do processo. O julgamento, no entanto, foi interrompido por um pedido de vista da ministra Luciana Lóssio e a retomada, com a decisão final, ainda não tem data para ocorrer.
Em outras sessões, já haviam votado pela continuidade os ministros Gilmar Mendes e João Otávio de Noronha; somente a relatora, Maria Thereza de Assis Moura, votou pelo arquivamento. Além de Lóssio, ainda precisa votar o ministro Dias Toffoli, que preside o TSE.
Além de pedir a continuidade da ação, Fux também propôs que a ação analisada nesta terça, conhecida como Ação de Impugnação de Mandato Eletivo (“Aime”), incorpore outras ações em trâmite no TSE, apresentadas pelo PSDB com fatos e acusações semelhantes, e que também pedem a cassação do mandato de Dilma e Temer.
O partido aponta abuso de poder político, econômico e fraude na campanha do PT do ano passado, o que, segundo os tucanos, tornaria “ilegítima” a eleição de Dilma.
Suposta doação com dinheiro de propina
A acusação mais grave aponta “financiamento de campanha mediante doações oficiais de empreiteiras contratadas pela Petrobras como parte da distribuição de propinas”, suspeita investigada na Operação Lava Jato.
Na prática, a proposta de Fux de juntar todos os processos num só levaria a relatoria do caso para a ministra Maria Thereza de Assis Moura, que defende o arquivamento do caso.
Durante a sessão, o ministro João Otávio de Noronha, que relata outras duas ações contra Dilma mais adiantadas, questionou a proposta. Assim, a decisão sobre a reunião ou não dos processos ficou pendente de decisão final.
A ação de impugnação do PSDB foi protocolada em fevereiro e arquivada no mesmo mês pela relatora, ministra Maria Thereza de Assis Moura. O julgamento atual se dá sobre um recurso do PSDB para reverter o arquivamento e manter a ação em andamento.
PT nega irregularidades
Desde a deflagração da Operação Lava Jato, o PT afirma em notas oficiais que todas as doações para a campanha de Dilma recebidas pelo partido foram legais e declaradas nas prestações de contas ao TSE.
“O Partido dos Trabalhadores refuta as acusações de que teria realizado operações financeiras ilegais ou participado de qualquer esquema de corrupção. Todas as doações feitas ao PT ocorreram estritamente dentro da legalidade, por intermédio de transferências bancárias, e foram posteriormente declaradas à Justiça Eleitoral”, diz nota divulgada no último dia 4.
A ação de impugnação tramita em conjunto com outras na Corte que também questionam a campanha de Dilma. A que está em estágio mais avançado – chamada Ação de Investigação Judicial Eleitoral (Aije) – foi apresentada também pelo PSDB em dezembro do ano passado, no mesmo dia em que Dilma recebeu o diploma que certificou sua vitória nas urnas.
O objetivo da ação é o mesmo: cassar Dilma e o vice-presidente Michel Temer e empossar Aécio Neves e Aloysio Nunes Ferreira, candidatos a presidente e vice na eleição do ano passado. O relator dessa ação é o ministro João Otávio de Noronha.
Esse processo encontra-se em fase mais adiantada por já ter colhido depoimentos do doleiro Alberto Youssef, considerado operador do esquema de corrupção da Petrobras; e do ex-diretor da estatal Paulo Roberto Costa, acusado de desviar recursos de contratos superfaturados.
Noronha já adiantou que pedirá agora acesso à delação premiada do empreiteiro Ricardo Pessoa, outro colaborador da Operação Lava Jato. O objetivo é juntar elementos para o julgamento, previsto para ocorrer ainda neste ano.
Pessoa é considerado o chefe do cartel de construtoras que fraudava licitações na Petrobras mediante pagamento de propina a políticos. Em seu acordo de colaboração com a Justiça, ele afirmou que realizou doações de R$ 7,5 milhões para a campanha de Dilma no ano passado, com a finalidade de não perder contratos com a estatal, segundo reportagem da revista “Veja”.

Chimbinha pede perdão a Joelma por “ausência no casamento” e tenta reatar


Folhapress – Aborrecido com a separação e com boatos de que teria traído Joelma, Chimbinha veio a público se retratar e pedir o perdão da ex-mulher.
Em comunicado enviado à imprensa, ele pede uma segunda chance a ela, nega as traições e culpa o ritmo intenso de trabalho pelo afastamento da família.
Segundo a assessoria de imprensa da banda Calypso, o comunicado foi escrito por um amigo pessoal do músico.
“Sua dedicação extremada ao trabalho nesses últimos 16 anos o afastou muito do convívio familiar, dos contatos com seus filhos e até mesmo da relação conjugal com Joelma“, diz o texto.
“Creio que a maneira correta que a gente tem para superar essa crise é continuarmos juntos. Já passamos por outras crises, por outras tantas dificuldades, mas ficamos juntos e vencemos”, pede ele.

segunda-feira, 24 de agosto de 2015

Cantor Gino, da dupla com Geno, está internado em estado grave


A assessoria de imprensa da dupla informou que ele passou por uma intervenção médica de alto risco na última quinta-feira (20) no Hospital Sírio Libanês em São Paulo. Orientações médicas recomendaram que o cantor mantivesse repouso até o mês de setembro. Agenda de shows será revista pela dupla.
O hospital não deu previsões sobre a divulgação de um novo boletim médico sobre o estado de saúde do cantor.
Em junho de 2012, o cantor Gino foi diagnosticado com câncer no intestino grosso.
A produção da dupla Gino e Geno informou que foram cancelados os seguintes shows. Foram cancelados também os shows em Barretos (SP) na terça-feira (25), Gameleira (GO) na quinta-feira (27) e Corumbaíba (GO) na sexta-feira (28). Em setembro as apresentações em Bom Despacho (MG) no dia 3, Sidrolândia (MS) no dia 5 e Muriaé (MG) no dia 6 também não ocorrerão.
Gino não tem previsão de alta, e nem previsão de retorno aos palcos.

domingo, 23 de agosto de 2015

Paulo Garcia indiciado por descumprir ordem judicial

O prefeito de Goiânia, Paulo Garcia, foi indiciado pela Polícia Civil por descumprir uma determinação judicial, afirma o delegado, Rômulo Figueiredo Matos, adjunto da Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Contra a Administração Pública (Dercap). De acordo com ele, o prefeito deveria ter retirado e dar novo destino a famílias que vivem às margens do Córrego Capim Puba, no Setor Norte Ferroviário.
No entanto, a Procuradoria Geral do Município divulgou por meio de nota que ainda não foi notificada, e afirma que não existe nenhum motivo para indiciar o prefeito Paulo Garcia, pois tanto a ação, como a decisão, são do período do ex-prefeito Iris Rezende.
Em entrevista ao portal G1, o delegado afirma que remeteu o inquérito remetido ao Poder Judiciário na quinta-feira (20). “Desde 2009, o judiciário vem intimando o prefeito para cumprir a determinação e ele não adotou nenhuma providência. Concluímos então que ele cometeu o crime, pois não apresentou qualquer justificativa para não atender a Justiça“, disse.
Há seis anos a Polícia Civil aguarda o posicionamento da prefeitura de Goiânia. Paulo Garcia pode pegar pena que varia de três meses a três anos de prisão.
Fonte: Goiás 247

sábado, 22 de agosto de 2015

Jornal português diz que Lula pode ser preso em Portugal


Em Novembro de 2011, o consultor Luiz Eduardo de Oliveira e Silva, irmão de José Dirceu Oliveira Silva, sócios da JD Assessoria e Consultoria, esteve em Lisboa a fazer contatos, um deles foi comRicardo Salgado. A empresa foi agora apanhada na operação Pixuleco, uma derivação do Lava Jato, por suspeita de ser usada como “biombo” para circulação e repasse de fundos ilícitos em grandes transações.
Há quatro anos, quando Luiz Eduardo Oliveira Silva esteve em Lisboa, entre 3 e 15 de Novembro de 2011, as relações de negócio luso-brasileiras estavam ao rubro. No mercado estavam em curso duas operações mediáticas: a venda, pela PT, de 50% da Vivo à Telefonica e o cruzamento de participações entre a PT e a Oi; e o governo de Passos Coelho já tinha aberto o dossier da venda da TAP que na altura envolveu German Efromovitch.
Um dos contactos estabelecidos por Luiz Eduardo de Oliveira e Silva ocorreu na sede do BES, em Lisboa, e teve como interlocutor o ex-presidente do BES Ricardo Salgado. Não se sabe sobre que tema falaram, apenas que o encontro foi articulado pelo escritório de advocacia português Lima, Serra, Fernandes & Associados (LSF), ligado a João Abrantes Serra, parceiro das sociedades dos irmãos Oliveira Silva. Todas “prestadoras de serviços” dos dois lados do Atlântico e com boas ligações ao mundo da política e aos grandes negócios, em particular, os que envolvem decisões estatais. 
“O inquérito encontra-se em segredo de justiça.” Esta foi a resposta da Procuradoria-Geral da República quando questionada pelo PÚBLICO sobre se tinha conhecimento do encontro ocorrido em 2011 entre o ex-presidente do BES Ricardo Salgado e o consultor Luiz Eduardo de Oliveira e Silva, sócio da JD Assessoria e Consultoria, bem como das matérias abordadas na reunião. O Ministério Público acrescentou não ter “neste momento, nada a adiantar” ao que já tem sido referido.
Nota. O texto acima faz parte da reportagem do jornal português Público, edição de 13 de agosto de 2015. 
Como pode observar na reportagem do jornal português Público, o irmão do José Dirceu, Luiz Eduardo de Oliveira e Silva, não é personagem de segundo escalão no esquema de ladroagem da Petrobras. As anotações dos nomes do Lula da Silva e da Dilma na agenda pessoal do Luiz Eduardo parece não ser apenas anotações de uso pessoal, como são considerado aqui no Brasil. Ele é muito mais do que simples “menino de recado” do José Dirceu. 
Luiz Eduardo de Oliveira e Silva foi solto por não apresentar indício de participação efetiva no esquema do Lava Jato, segundo imprensa. O Ministério Público português, acha o contrário, pois o Luiz Eduardo de Oliveira e Silva, irmão do José Dirceu, teve reunido com o nada menos do que o poderoso presidente do Banco Espírito Santos, antes de intervenção do Banco Central. Luiz Eduardo finge ser uma pessoa humilde de pouca articulação, mas as aparências enganam. 
Em Portugal, conforme notícia do jornal Público o Luiz Eduardo Oliveira e Silva juntamente com o irmão José Dirceu e Lula da Silva estão sendo objeto de investigações. Para quem não se lembra, o mesmo jornal Público, publicou reportagem sobre doações ilegais do Portugal Telecom com a campanha do Lula e Silva, na reeleição, com recursos da Portugal Telecom em cerca de $ 200 milhões de euros ou equivalente a cerca de R$ 700 milhões.  O destino desta doação ilegal, está sendo investigado pelo Ministério Público português. 
A tratativa da doação da Portugal Telecom ocorreu, segundo o jornal com interferência direta do primeiro ministro português, José Sócrates e do presidente Lula da Silva. O primeiro ministro português encontra-se em prisão domiciliar por este e outros episódios de ladroagem. A investigação pelo Ministério Público português corre em segredo de justiça. 
Há possibilidade da Justiça portuguesa decretar prisão preventiva do Luiz Inácio Lula da Silva antes mesmo da Justiça brasileira. O ex primeiro ministro José Sócrates já está em prisão domiciliar. A Justiça portuguesa não é tão seletivo e tolerante como a Justiça brasileira. Pela notícia do jornal português, Luiz Eduardo é elemento de ligação do Lula da Silva com o crime praticado em Lisboa. 
Fonte: ossamisakamori.blogspot.com.br

sexta-feira, 21 de agosto de 2015

Avaliação de ministros é que Cunha tentará ‘incendiar’ a Câmara

BRASÍLIA e RIO – A avaliação de ministros logo após a divulgação da denúncia do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, é que o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), perde credibilidade para levar à frente movimentos “mais ousados” contra a presidente Dilma Rousseff no comando da Casa.
Integrantes da cúpula do governo ouvidos pelo GLOBO acham que, a curto prazo, Cunha vai tentar “incendiar” a Câmara, mas perderá força se fatos novos fragilizarem ainda mais sua situação. O Executivo acredita que o presidente da Câmara colocará em votação projetos que aumentem as despesas do governo e que busquem, paralelamente, resgatar sua imagem frente à opinião pública, como o projeto de reajuste dos servidores, por exemplo.
Um ministro palaciano disse ao GLOBO que acha difícil que Cunha se afaste agora, e que isso só ocorrerá se outros fatos aparecerem, “se vier uma cascata de novas denúncias”.
— Ele perde a credibilidade para movimentos mais ousados contra o governo — afirmou o ministro.
Um desses movimentos seria a proposta de afastamento da presidente Dilma do cargo.
o Rio, o ministro Jaques Wagner (Defesa) comentou a situação do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDN-RJ), denunciado pela Procuradoria Geral da República nesta quinta-feira por corrupção e lavagem de dinheiro na Operação Lava-Jato.
— Cabe, agora, ao Supremo Tribunal Federal de fazer o julgamento e o desfecho final. Não existe, por enquanto, condenação. É uma denúncia, que é uma das fases do processo. A Polícia Federal investigou, entregou ao Ministério Público Federal e, se denunciou, significa que acolheu. Vamos ter que aguardar o julgamento — disse.
No entanto, para o ministro, o país não pode parar “para assistir à novela Lava-Jato”:
— Acho que a investigação da Lava-Jato tem que continuar do bom uso do dinheiro público. Agora, o país não pode ficar parado assistindo à novela da Lava-Jato. Eu não vivo disso. Vocês não vivem disso. O trabalhador vive de emprego, salário. Então, não podemos ficar paralisando como a cada notícia nova na segunda-feira fosse quem vai ser investigado ou quem vai ser denunciado.
Jaques Wagner negou que a denúncia contra Eduardo Cunha, que rompeu com o governo e pôs em votação na Câmara pautas-bomba, prejudique Dilma:
— Traz problema para o presidente da Casa (…) A denúncia não traz nenhum problema para o governo. Ela (denúncia) foi feita pelo Ministério Público e será julgada pelo Supremo. Não imagino que o presidente da Câmara queira se voltar contra o governo. Até porque não está se voltando contra o governo. Está se voltando contra o Brasil, contra a possibilidade de futuro e de prosperidade.
De acordo com o ministro, somente os deputados devem decidir pelo afastamento ou não de Eduardo Cunha do cargo.
— Cabe aos parlamentares. Esse é um problema que complica para a Câmara dos Deputados. Mas o fato de está denunciado não tem uma obrigação de afastamento. Seguramente, vai haver uma guerra política lá dentro de pessoas defendendo uma posição e pessoas defendendo outra. Só o plenário que pode decidir isso (afastamento).

quinta-feira, 20 de agosto de 2015

Deputado Adib Elias reconhece que fez denuncia falsa contra Jayme Rincón, Agetop e empresa de filho de Lúcia Vânia


O jornal Diário da Manhã trouxe matéria nesta quinta-feira, 20/08, mostrando o pedido de desculpas e a retratação do deputado estadual do PMDB, Adib Elias, que fez denúncia reconhecidamente falsa sobre licitações na Agetop (Agência Goiana de Transportes e Obras Públicas) envolvendo uma empresa ligada ao filho da Senadora Lúcia Vânia (PSDB). Adib usou a tribuna para se retratar do ato intempestivo da semana retrasada na Assembleia Legislativa. Confira a matéria do DM publicada hoje!
O deputado Adib Elias (PMDB) subiu à tribuna, ontem, para fazer, formalmente, uma retratação às denúncias feitas por ele no último dia 11. Nesse dia, foi deflagrada a operação Compadrio, pelo Ministério Público Estadual, que resultou na prisão de várias pessoas, duas delas ligadas à Agência Goiana de Transportes e Obras (Agetop).
Na ocasião, o deputado apresentou documentos mostrando que, em uma licitação de R$ 1,2 bilhão, feita pela Agetop, uma empresa ligada ao filho da senadora Lúcia Vânia (sem partido), Carlos Frederico Abrão Costa, teria ganho cinco lotes no valor de R$ 128 milhões, mesmo estando essa empresa impedida de concorrer a processos licitatórios em Goiás.
“Na verdade, as informações que me passaram eram falsas e eu, como deputado que havia feito a denúncia, fiz questão de subir à tribuna e me retratar. O empresário, dono dessa empresa, me procurou, apresentou que o impedimento não era a nível de Estado, era federal – que inclusive já foi resolvido através de liminar – e por isso me retratei. Para mostrar minha grandeza, minha estatura moral e meu caráter, digo que a empresa mostrou uma documentação farta e fértil, o que a torna viável para concorrer ao processos licitatórios em Goiás”, pontuou.
O deputado Adib Elias ressalta que o seu compromisso é com uma “oposição responsável” e que todas as vezes que se fizerem necessárias, fará correção de erros eventualmente cometidos. “Tenho compromisso apenas com a minha consciência.”
Fonte: Diário da Manhã

quarta-feira, 19 de agosto de 2015

Pastor afirma que estuprou menino pela “glória de Deus”


Um homem de 52 anos, suspeito de estuprar um menino, disse à Polícia Civil que é pastor evangélico e que cometeu o crime “pela glória de Deus”. O estupro ocorreu na tarde de segunda-feira (17), emCampo Grande, Mato Grosso do Sul. De acordo com as investigações, o suspeito cometeu o ato na casa da avó da vítima, e ofereceu em troca videogame e chinelo.
A criança passou por exame de corpo de delito, que confirmou o estupro. A polícia afirmou que o suspeito não demonstrou arrependimento e que o pastor já foi preso pelo mesmo crime. Ele estava em liberdade condicional desde agosto de 2014 e tinha ficado 14 anos preso por estuprar outro menino da mesma idade da vítima.
Se condenado pelo estupro desta segunda-feira, ele poderá cumprir 8 anos de cadeia e perderá o direito à liberdade condicional.
Fonte: O Popular com G1

terça-feira, 18 de agosto de 2015

Renúncia de Dilma seria “gesto de grandeza”, diz FHC


O ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso afirmou, nesta segunda-feira (17), que uma eventual renúncia da presidente Dilma Rousseff seria um “gesto de grandeza”. Em uma postagem em sua página no Facebook, FHC mandou um duro recado a Dilma, um dia após manifestações por todo o País terem reunido milhares de pessoas, a maioria pedindo o impeachment da governante petista.
“O mais significativo das demonstrações, como as de ontem, é a persistência do sentimento popular de que o governo, embora legal, é ilegítimo. Falta-lhe a base moral, que foi corroída pelas falcatruas do lulopetismo”, disse FHC.
O tucano também deu a entender que “acordos de cúpula”, como a Agenda Brasil, costurada em conjunto com o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB), para tentar tirar o foco da crise econômica e política, são “conchavos”.
“A esta altura, os conchavos de cúpula só aumentam a reação popular negativa e não devolvem legitimidade ao governo, isto é, a aceitação de seu direito de mandar, de conduzir”, afirmou o ex-presidente. “Se a própria Presidente não for capaz do gesto de grandeza (renúncia ou a voz franca de que errou, e sabe apontar os caminhos da recuperação nacional), assistiremos à desarticulação crescente do governo e do Congresso, a golpes de Lava Jato.”
FHC também fez referência ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que, na manifestação emBrasília, foi “homenageado” com um enorme boneco inflável vestido de presidiário.
“Com a metáfora do boneco vestido de presidiário, a Presidente, mesmo que pessoalmente possa se salvaguardar, sofre contaminação dos malfeitos de seu patrono e vai perdendo condições de governa.”
FHC termina a mensagem comparando a situação atual ao cenário que antecedeu o impeachment do ex-presidente Fernando Collor. “Até que algum líder com força moral diga, como o fez Ulysses Guimarães, com a Constituição na mão, ao Collor: você pensa que é presidente, mas já não é mais.”
Fonte: Istoé

segunda-feira, 17 de agosto de 2015

Adolescente é amarrado a coqueiro na Praia da Ponta Verde, em Maceió

Thalita Aquino – Um adolescente foi amarrado a um coqueiro na Praia da Ponta Verde, em Maceió, depois de agredir o pai. Segundo a Polícia Militar (PM), ele estava bastante transtornado e agressivo. Ainda segundo a PM, o jovem tem deficiência intelectual e foi amarrado para aguardar a chegada do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). A confusão aconteceu próxima ao local de trabalho dos pais, que alugam cadeiras na praia. De acordo com a mãe do adolescente, ele apresenta um quadro de compulsão, depressão e agressão.

domingo, 16 de agosto de 2015

Marconi deixa embate político de lado e conversa com Caiado


Políticos foram à missa de encerramento da Festa de Nossa Senhora D’Abadia em Niquelândia


Adversários nas eleições de 2014, o governador Marconi Perillo (PSDB) e o senador Ronaldo Caiado (DEM) se encontraram no refeitório do Santuário de Nossa Senhora D’Abadia. Apesar de sentarem em mesas separadas, os políticos trocaram palavras amistosas, momentos antes da missa de encerramento da Festa de Nossa Senhora D’Abadia do Muquém (distrito de Niquelândia, distante 307 km de Goiânia).
Eles comentaram sobre a dificuldade de chegar até o Santuário, por conta dos milhares de fieis que se deslocavam para o local – mais de 25 mil assistiram à missa. “Este ano tem mais gente que o habitual. Deve ser por causa da crise!”, brincou Caiado, em alusão à crise econômica pela qual passa o Brasil.
Enquanto tomavam café da manhã, os dois fizeram comentários amenos sobre a política nacional, sobretudo acerca da crise institucional entre o Congresso Nacional e o Governo Federal. O encontro foi interrompido quando Marconi e Caiado foram chamados para o início da celebração, conduzida peloBispo Dom Messias dos Reis, da Diocese de Uruaçu.
Apesar de participarem da mesma chapa em pleitos anteriores, a relação entre Marconi e Caiado foi sempre marcada por divergências de bastidores. Em 2010, no entanto, na Convenção do DEM, foi o próprio Caiado que lançou como opção para ser vice de Marconi o então desconhecido José Eliton,aprovado pelos Democratas para compor a chapa majoritária ao Governo de Goiás. José Elitonacabou trocando de sigla e hoje figura nos quadros do Partido Progressista. Nas eleições majoritárias de 2014, o DEM compôs com o PMDB, ocasião em que Ronaldo Caiado foi eleito senador por Goiás.

sábado, 15 de agosto de 2015

República do Pixuleco está caindo: grampo da PF flagra Lula em desespero


A república do Pixuleco está se desmoronando à media em que o MPF e a PF avançam nas investigações da Operação Lava Jato. Depois que os investigadores comprovaram que Lula ficou milionário depois que saiu do governo ao “prestar serviços” de palestras para empresas ligadas aoPetrolão, um novo escândalo abalou as estruturas de poder do lulopetismo. Um grampo da Polícia Federal autorizado pela justiça flagrou o ex-presidente Lula em completo desespero numa conversa com um ex-diretor da Odebrecht. Lula está morrendo de medo da CPI do BNDES e das investigações da PF sobre este assunto. A casa de Lula está caindo! Confira a matéria da Revista Veja que detalha o pavor de Lula quando o assunto é BNDES!
Polícia Federal interceptou uma conversa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva com o ex-diretor da Odebrecht Alexandrino Alencar, poucos dias antes de o executivo ser preso na Operação Lava Jato. Em relatório final sobre a gravação, feita durante a Operação Erga Omnes, 14ª fase da Lava Jato, a PF informa ao juiz federal Sérgio Moro que Lula falou por telefone no dia 15 de junho de 2015 com Alexandrino, parceiro do ex-presidente em viagens patrocinadas pela empreiteira. Quatro dias depois do telefonema, Alexandrino foi preso junto com o presidente da empresa, Marcelo Odebrecht.
Segundo o relatório, Lula e Alexandrino estariam preocupados com “assuntos do BNDES“. A PF não grampeou Lula. Os investigadores monitoravam os contatos do executivo, até então investigado na Lava Jato, e por isso a conversa foi gravada.
Diz o relatório da gravação: “Outro contato considerado relevante ocorreu em 15 de junho de 2015 às 20:06, entre Alexandrino Alencar e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Nele ambos demonstram preocupação em relação aos assuntos do BNDES, referindo-se também a um artigo assinado por Delfim Netto que seria publicado no dia seguinte sobre o tema. Alexandrino disse também que Emilio (Emilio Odebrecht) teria gostado da nota que o Instituto Lula (“criado pelo ex-presidente em 2011, depois que ele deixou o governo, para trabalhar pela erradicação da fome no mundo, aprofundar a cooperação com os países africanos e promover a integração latino-americana, entre outros objetivos”) teria lançado depois da divulgação do laudo pericial acerca da contabilidade da empresa Camargo Corrêa, que teria doado três milhões de reais ao Instituto entre 2011 e 2013 e efetuado pagamentos a LILS Palestras Eventos e Publicidade LTDA na ordem de R$ 1,5 milhão no mesmo período”. O documento é assinado pelo delegado federal Eduardo Mauat da Silva, que integra a força-tarefa da Lava Jato. LILS Palestras Eventos e Publicidade é uma das empresas de Lula cujos negócios aparecem nos autos da Operação Lava Jato.
Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) é alvo de uma CPI no Congresso, que investiga suspeitas de empréstimos contrários ao interesse público feitos durante as gestões de Lula e da presidente Dilma Rousseff, entre 2003 a 2015. Lula também é alvo de inquéritoaberto pelo Ministério Público Federal para apurar a relação dele com a Odebrecht e investigar a possível prática de tráfico de influência em favor da empresa por parte do petista entre 2011 e 2014. Para o MPF, é preciso apurar se Lula atuou para beneficiar a Odebrecht com a concessão de empréstimos pelo BNDES.
Em nota divulgada, o banco comentou a divulgação do relatório da PF sobre a conversa de Lula e Alexandrino. O BNDES afirma lamentar “tentativas, na imprensa e em redes sociais, de manipular e distorcer informações buscando envolver” a instituição em “algo supostamente nebuloso” a partir da divulgação do diálogo por telefone do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (2003-2010) com o executivo da Odebrecht.
Outro nome citado no relatório é de Marta Pacheco Kramer, executiva da Odebrecht. Segundo a PF,Alexandrino Alencar disse que Marta seria ligada ao Instituto Lula. “O investigado também recebeu ligações de Marta Pacheco Kramer na data da deflagração da operação as 06:06 da manhã do dia 19 de junho de 2015. Curiosamente, Marta foi identificada pelo próprio Alexandrino como vinculada ao “Instituto Lula” o que restou consignado junto ao auto de arrecadação lavrado na residência do investigado acerca dos contatos telefônicos feitos pelo mesmo quando da chegada da equipe”, informou o delegado Eduardo Mauat da Silva.
Procurado, o Instituto Lula disse que não vai comentar a referência ao ex-presidente no relatório da Polícia Federal. A entidade nega que Marta Pacheco Kramer tenha qualquer vínculo com o instituto.

sexta-feira, 14 de agosto de 2015

Ameaça de guerra civil no Brasil: presidente da CUT quer esquerda de armas nas mãos para defender o lulopetismo


Líder do movimento Revoltados On Line pede a prisão do presidente da CUT por ameaça ao povo brasileiro

É real a ameaça de uma guerra civil no Brasil do PT. As forças da esquerda brasileira estão se movimentando no sentido de pegar em armas para “defender” o legado vermelho de roubalheira e corrupção nunca antes imaginado neste país. Enquanto as pessoas de bem assistem o espetáculo de corrupção do lulopetismo sem a devida capacidade de indignação, a esquerda canalha se prepara inclusive para o derramamento de sangue brasileiro em defesa de um projeto de poder bandido.
O presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Vagner Freitas, defendeu nesta quinta-feira, a presidente Dilma Rousseff (PT) e pediu aos movimentos sociais de esquerda a ida à “rua entrincheirados, com armas na mão, se tentarem derrubar a presidente”. Durante o evento “Diálogo com Movimentos Sociais“, Freitas afirmou ainda que se houver “qualquer tentativa de atentado à democracia, à senhora, ou ao presidente Lula nós seremos um exército”.
Freitas, como os outros que o antecederam, fez duras críticas ao ajuste fiscal e ao mercado financeiro. “O mercado nunca deu e nunca dará sustentação ao seu governo. O povo dá sustentação ao seu governo”, disse. “Queremos também que governe com a pauta que ganhamos na eleição passada e não com recessão”, concluiu.
O líder do movimento contra o Governo Dilma, REVOLTADOS ON LINE, Marcelo Reis, se indignou com a ameaça do presidente da CUT e pediu a imediata prisão do esquerdista da CUT.
Confira o vídeo onde o líder do REVOLTADOS ON LINE pede a prisão do presidente da CUT!

quinta-feira, 13 de agosto de 2015

Ex-deputado Mauro Rubem é condenado por caluniar Marconi Perillo


Ex-deputado petista reconhece como foi irresponsável ao acusar e ofender o governador de Goiás

Quem, conversa muito dá bom dia a cavalo! O ditado é velho porque funciona! O ex-deputado estadualMauro Rubem (PT), acostumado a desferir ataques baixos e absurdos a seus adversário políticos, tomou uma verdadeira lição da justiça. O ex-deputado está a duras penas aprendendo que deve sempre ligar o cérebro antes de acionar a língua. Por calúnias e injúrias feitas ao governador de Goiás, Marconi Perillo, o petista radical Mauro Rubem foi condenado e já deu início ao cumprimento de sua pena.Mauro Rubem fez acusações graves ao governador de Goiás, Marconi Perillo, do PSDB, e foi condenado pela Justiça a se retratar e a pagar 10 mil reais a título de indenização. O dinheiro será revertido em medicamentos para o Hospital do Câncer. O petista terá de divulgar a retratação no Twitter. Se não o fizer e se não repassar os recursos para o Hospital do Câncer, terá de pagar multa diária de 100 mil reais.
Mauro Rubem foi obrigado admitir que agiu de forma irresponsável e que ofendeu o governador Marconi Perillo o acusando de inverdade: “Reconheço que o governador Marconi nunca participou de qualquer formação de quadrilha ou de qualquer crime por mim indicado erroneamente na mencionada postagem”. A sentença foi assinada pelo juiz Ricardo Teixeira Lemos. 
Veja a retratação completa de Mauro Rubem em seu perfil no Facebook!
Mauro Rubem é condenado por afender Marconi Perillo
Confira a sentença do Juiz Ricardo Teixeira Lemos condenado o petista Mauro Rubem por calúnias e injúrias a Marconi Perillo! 

IMG_8941

IMG_4237
IMG_8713-3

Próxima adversária de Ronda Rousey no UFC leva marmanjos à loucura na internet

Próxima adversária da campeã e praticamente imbatível Ronda Rousey na disputa do cinturão dos pesos galos feminino do UFC, a lutadora norte-americana Miesha Tate levou os marmanjos à loucura nesta quarta-feira, no Instagram, ao postar uma foto em que aparece de top e short. Logo, ela recebeu uma chuva de elogios.
“Fantástica e muito bonita”, postou um dos seguidores.
“Sexy”, elogiou outro.
“Super em forma”, postou mais um.
Ronda Rousey vem de uma vitória fantástica sobre a brasileira Bethe Correia no UFC 190, no Rio de Janeiro. Ronda, é bom lembrar, já venceu Miesha, que em ascensão no UFC conquistou mais um vez a oportunidade de lutar pelo cinturão diante da sua maior adversária. 
Miesha Tate no Instagram