segunda-feira, 5 de outubro de 2015

Governo Dilma tenta golpe contra o TCU para evitar impeachment


Ação do Governo Dilma pretende afastar o Ministro Augusto Nardes do TCU com medo da rejeição de suas contas

Mais um golpe baixo na democracia e nas instituições do país. Faltando apenas dois dias para o julgamento das contas de 2014 da presidente, o governo de Dilma Rousseff busca subjugar o primado da lei ao tentar destituir o ministro Augusto Nardes da relatoria do caso.
chefe da Advocacia-Geral da União, Luis Inácio Adams, confirmou que pedirá o afastamento ministro Augusto Nardes, do Tribunal de Contas da União, que já havia manifestado seu parecer favorável à rejeição das contas da Presidente Dilma Rousseff no episódio das pedaladas fiscais, quando o governo maquiou as contas públicas para enganar o mercado.
O ministro José Eduardo Cardozo também defendeu a inciativa de Adams para favorecer o governo, argumentando que ministros e juízes não podem divulgar posicionamento antes do fim do processo. “Quem prejulga não julga. Você tem que ouvir tudo, estar atento a tudo. Um juiz que dá opinião antes do julgamento acaba se vinculando publicamente a uma postura”, afirmou Cardozo.
Segundo Nardes, que foi ameaçado de morte por estar a frente do caso, “A matéria já está sendo discutida há muito tempo e já houve dois julgamentos, tanto o processo original das “pedaladas” fiscais quanto a primeira parte do processo das contas. Não antecipei o voto“, afirmou o ministro. Para Nardes, Dilma tenta atacá-lo por não conseguir justificar as irregularidades nas contas de seu governo.
Rejeição das contas da presidente Dilma Rousseff em virtude das chamadas ‘pedaladas fiscais’ configura um crime de responsabilidade fiscal e pode resultar no pedido de impeachment da presidente. A manobra do governo visa tumultuar o processo e impedir a atuação de uma instituição a quem cabe fiscalizar o próprio governo, no caso, o Tribunal de Contas da União.