domingo, 6 de dezembro de 2015

Bomba mata governador no Iêmen; Estado Islâmico reivindica ataque


Folhapress – Um atentado com carro-bomba matou neste domingo Jaafar Mohammed Saad, governador da cidade de Áden, no Iêmen, e cinco de seus guarda-costas. O grupo radical Estado Islâmico (EI) reivindicou o ataque.
O veículo explodiu durante a passagem do comboio no qual Saad estava, no trajeto de sua casa para o trabalho.
Segundo testemunhas ouvidas pela agência Efe, a explosão destruiu totalmente o carro do governador e causou um enorme buraco na estrada.
EI reivindicou o ataque. “Com a ajuda de Alá e em uma operação de segurança planejada com precisão aconteceu o assassinato do apóstata e cabeça dos infiéis, Jaafar Mohammed Saad, e oito de seus carrascos”, diz a nota, divulgada em redes sociais.
Segundo levantamento da agência de notícias Associated Press, o EI reivindicou ataques que mataram 159 pessoas e feriram outras 345 neste ano no Iêmen.
No sábado (5), também em Áden, homens armados mataram o presidente de um tribunal especializado em casos de terrorismo.
Os ataques ocorrem em meio à visita do enviado especial da ONU Ismail Uld Cheikh Ahmed a Ádenpara tentar acelerar as negociações para resolver o conflito no país, previstas para 12 de dezembro emGenebra.
O país está devastado por combates entre forças governistas, apoiadas pela coalizão militar árabe liderada pela Arábia Saudita, e os rebeldes xiitas huthis, que controlam a capital Sanaa e várias regiões ao norte do país. À sombra do conflito, o EI conseguiu ampliar sua presença no país.
Ahmed foi recebido no sábado pelo presidente Abd Rabo Mansur Hadi, instalado em Áden, que virou a capital “provisória” do Iêmen. Hadi fugiu da capital Sanaa em fevereiro passado, diante do avanço dos rebeldes. As forças do governo expulsaram os huthis de Áden no começo do ano.