sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

Marconi diz que é preciso coragem para mudar a educação


“O Brasil só vai avançar, se tivermos coragem de mudar a educação”. A avaliação foi feita nesta sexta-feira, dia 22, pelo governador Marconi Perillo, durante assinatura de convênio com Sebrae, que prevê a capacitação de 1,4 mil trabalhadores em 93 municípios goianos. “Precisamos ter criatividade e determinação para mudar o País, principalmente em questões como saúde e educação. Mas antes precisamos ter coragem para enfrentar o corporativismo e o sindicalismo inconsequente, que não se preocupa com nosso País”, ressaltou.
Marconi destacou que o crescimento econômico e a melhoria dos indicadores sociais do País só virão com a solução de questões prioritárias e pendentes. “É preciso enfrentar e colocar o dedo na ferida de algumas questões, como a educação. É impressionante o reacionarismo daqueles que estão na contramão para tentar impedir uma boa ideia. Não queremos impor nada. Queremos apenas uma experiência que possa mudar esta educação. Não temos nenhuma universidade brasileira entre as 200 maiores e mais importantes do mundo. É preciso refletir sobre isso”, afirmou.
O governador condenou a falta de diálogo dos manifestantes contrários à gestão experimental dasOrganizações Sociais em algumas escolas de Goiás. “O reacionarismo tenta nos impedir, à força inclusive, expulsando a secretária Raquel de um evento para debater um assunto sério como este. Não querem diálogo, não querem avançar. É porque sabem que, o dia que experimentarmos isso, vamos começar a mudar o Brasil. Quando a gente percebe este tipo de mentalidade é que entendemos o porquê do Brasil estar atrasado. Fico indignado com a situação de algumas pessoas tentando empurrar para frente e outras puxando para trás algo que pode fazer a diferença”, frisou.