sexta-feira, 29 de abril de 2016

Vereador Djalma Araújo e promotor Goiamilton Machado quase trocam tapas na OAB-GO

Vereador Djalma Araújo e promotor Goiamilton Machado quase trocam tapas na OAB-GO


Vereador acusou o promotor de fazer corpo mole na investigação do aumento de preço dos combustíveis

Era para para ser apenas uma audiência pública sobre o aumento no preço do combustível em Goiás, realizada pela Ordem dos Advogados do Brasil – Seção de Goiás (OAB-GO). O evento, que estava sendo realizado no Auditório Eli Alves Forte, sob a coordenação da Comissão de Direitos do Consumidor (CDC) com o objetivo de promover o diálogo da Ordem com as instituições e a sociedade, a fim de discutir sobre o aumento.
Estavam presentes representantes da Comissão de Direitos Difusos e Coletivos da OAB Nacional, do Procon Goiás, Procon Goiânia, Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz), Delegacia do Consumidor (Decon), Ministério Público Estadual, Associação Comercial, Industrial e de Serviços do Estado de Goiás (Acieg), Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo no Estado de Goiás (Sindiposto), Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), Agência Nacional do Petróleo (ANP), e presidentes das Comissões de Direito do Consumidor da Câmara de Vereadores e da Assembleia Legislativa, engajados na matéria.
Tudo corria muito bem até que a palavra foi dada ao vereador de Goiânia, Djalma Araújo, da Comissão de Direito do Consumidor da Câmara de Vereadores da capital. Djalma Araújo acusou o promotor público, Goiamilton Antônio Machado, de prevaricação. Djalma disse que o representante do Ministério Público não quis investigar de verdade os aumentos abusivos nos preços dos combustíveis em Goiânia e em Goiás. A partir daí foi uma baixaria geral. Troca de ofensas não faltou no triste episódio. Por muito pouco o vereador e o promotor não foram às vias de fato. E olha que a audiência visava o diálogo.
Veja o vídeo onde o vereador Djalma Araújo e o promotor Goiamilton Machado quebraram o pau na OAB-GO!

quinta-feira, 28 de abril de 2016

Tecnologia de ponta: HUGO inaugura leitos de UTI de última geração

Tecnologia de ponta: HUGO inaugura leitos de UTI de última geração

UTI do HUGO, ao estilo do Albert Einstein de São Paulo, está entre as mais modernas do Brasil

Camas elétricas, televisões de LED, respiradores e monitores de última geração. Estes são alguns dos equipamentos que compõem os novos leitos de terapia intensiva do Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo), que foram reformulados e entregues nesta terça-feira, 26 de abril. A infraestrutura moderna aliada a uma logística otimizada de atendimento garantirão aos usuários da unidade de saúde uma assistência diferenciada, semelhante à prestada pelos melhores e mais modernos hospitais particulares do Brasil, a exemplo do Sírio-Libanês e do Israelita Albert Einstein, ambos localizados na capital paulista. O Hugo conta atualmente com 59 leitos de UTI. Deste total, 20 foram completamente reformulados. O objetivo dos gestores é até o final deste ano reformar os outros 39 leitos.
Os internos da UTI contarão com um espaço mais humanizado, menos artificial e mais confortável. Entre os diferenciais, todos os 20 leitos reformados contam com pontos de hemodiálise, camas elétricas, televisões de LED com programação convencional e som direcionado e individualizado por cama. Os fones de ouvido são descartados e trocados na hora a alta médica. As janelas de blindex proporcionarão o contato dos pacientes com a luz do dia, o que auxilia na recuperação. Os leitos também são separados entre si por cortinas, o que garante mais privacidade ao paciente na hora do banho e de determinados procedimentos.
As camas elétricas contam com vários níveis de posicionamento, inclusive de poltrona, o que previne a broncoaspiração e auxilia na reabilitação de pacientes críticos. Cada cinco leitos contam com um carro de parada cardiorrespiratória, também conhecido como carrinho de emergência. O equipamento contém os itens – a exemplo de desfibrilador, catéteres, monitores, drogas cardíacas, agulhas, soros, sondas, luvas estéreis, máscaras e óculos de proteção – usados pela equipe multiprofissional quando acontece uma parada cardíaca, pois é uma situação que exige procedimentos de extrema agilidade e eficácia, por se tratar de um evento que pode levar à morte.
Os equipamentos técnicos são mais modernos que existem no mercado para monitorização cardíaca e hemodinâmica. Os ventiladores para a respiração mecânica dispõem de módulos não invasivos, que proporcionam um suporte ventilatório sem a necessidade da entubação – procedimento de colocação de uma prótese na traqueia do paciente para auxiliar na respiração.
Dos 20 leitos, dois são destinados a pacientes que necessitam de isolamento, tanto o de contato como o respiratório, o que previne a transmissibilidade de agentes multirresistentes, a exemplo da H1N1, gripe A, tuberculose e bactérias como klebisiella multiresistente, responsável por várias mortes no território brasileiro. Estes leitos possuem anticâmaras, destinadas a evitar que haja a contaminação do ar do isolamento com o ar da UTI; além de banheiros exclusivos, como preconiza as normativas nacionais.
A UTI oferece ainda quatro leitos conforto separados por blindex, que contam com poltrona destinada a acompanhantes, em casos que requerem este acompanhamento para uma melhor recuperação do paciente grave. Para completar, a unidade dispõe de duas centrais de monitoramento dos pacientes que permitem o acompanhamento simultâneo de todos leitos pela equipe, dentro da estação de trabalho situada no centro do ambiente.
O bem-estar e o conforto do funcionário também foram privilegiados. A UTI dispõe de quartos separados por sexo e com armários individuais para guardar pertences; banheiros individuais feminino e masculino; ampla copa com pias, geladeiras, micro-ondas, mesas, cadeiras. Ainda, salas para os coordenadores da UTI, que são dois médicos titulados em terapia intensiva, e uma enfermeira especialista na área. As camas elétricas facilitam a movimentação dos pacientes no leito com menor esforço físico e maior comodidade para o colaborador.
O titular da Secretaria de Estado da Saúde, Leonardo Vilela, que visitou as instalações, lembrou que a estrutura da UTI existia há 25 anos e nunca tinha passado por melhorias. “Com esta reforma a população de Goiás poderá ser assistida na rede pública com padrão de qualidade internacional”, afirmou. “Esta reforma, como as outras benfeitorias que vem sendo realizadas no Hugo, comprova que a população pode ter uma assistência de qualidade em hospital público”, pontua o médico Ciro Ricardo Pires de Castro, diretor Geral do Hugo.
“Para mim esta UTI é um marco na história do Hugo e do atendimento a pacientes críticos, politraumatizado de Goiás. Isso representa um avanço importante na terapia intensiva realizada no Estado, colocando esta prática no nível dos grandes e melhores hospitais particulares do Brasil”, comemora o médico intensivista Alexandre Amaral, coordenador da UTI.
Com MaisGoiás conteúdo

quarta-feira, 27 de abril de 2016

Marconi garante cirurgia para Davi no Albert Einstein em São Paulo

Marconi garante cirurgia para Davi no Albert Einstein em São Paulo
O governador Marconi Perillo viabilizou nesta quarta-feira a internação de Davi Lima de Souza, de 2 anos, no Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo, um dos maiores centros médicos da América Latina. Marconi obteve a garantia de internação do presidente da instituição, Cláudio Lottemberg, que anunciou ao governador a internação gratuita do menino.
Davi será transferido na manhã desta quinta-feira (28/4) do Hospital Araújo Jorge, em Goiânia, para o Hospital Israelita Albert Einstein. Um avião UTI da Secretaria de Estado da Saúde de Goiás levará Davi, a mãe dele e mais um acompanhante para São Paulo.
Os processos de transferência e internação da criança, que tem Síndrome de Imunodeficiência Combinada Grave, foram viabilizados pelo governador, que telefonou para os pais de Davi para dar a boa notícia. ‘Estou muito agradecida a Deus, ao governador Marconi e a todos que ajudaram”, disse Aline Siqueira Lima, mãe de Davi, em entrevista no Cidade Alerta, da Record Goiás.
O Caso
Davi nasceu com Síndrome de Imunodeficiência Combinada Grave, mas a doença só foi diagnosticada quando a criança tinha um ano e meio. Ele chegou a passar por um transplante de medula óssea em dezembro do ano passado, que curou o problema imunológico. No entanto, a doença voltou a se manifestar afetando o tubo gástrico, que não absorve bem os alimentos e provoca diarreia crônica.
Ver o impasse na saúde e o filho de dois anos e oito meses pesando pouco mais de cinco quilos levou a mãe do menino, Aline Siqueira, a procurar ajuda nas redes sociais. “Estamos fazendo campanha para pedir socorro, porque precisamos de qualquer ajuda. Ele precisa ser transferido urgentemente”, afirmou.

Mal da égua louca? Prefeito de Guapó ataca pessoas simples e ameaça matar uma égua

Mal da égua louca? Prefeito de Guapó ataca pessoas simples e ameaça matar uma égua


O prefeito de Guapó, Luiz Juvêncio (PMDB), surtou de novo. Depois de dezenas de atos de completo desequilíbrio ao longo do seu primeiro mandato como prefeito do município vizinho de Goiânia, Luiz Juvêncio agora se viu envolvido num caso contra uma égua. Isso mesmo! Luiz Juvêncio cismou que uma égua que estaria doente estava sendo entregue na cidade de Guapó. Mal sabia a ilustre figura que o animal em questão é um equino PSI, puro sangue inglês, e que pertence a uma criadora conhecida e moradora de Guapó, não tendo nada a ver com um outro animal que meses atrás foi constatado com uma doença grave. Luiz Juvêncio foi recentemente preso por porte ilegal de armas de fogo e munições diversas.
Luiz Juvêncio se equivocou totalmente agindo mais uma vez como um brutamonte que se acha acima da lei e de todos no município. A grosseria pra cima de pessoas humildes que estavam transportando o animal foi tão grande que em dado momento o prefeito Luiz Juvêncio mandou uma moça para a PQP, além de ter ameaçado matar a égua ali mesmo na rua.
A Moça representou contra o prefeito na delegacia de polícia da cidade que agora terá que responder por mais um ato de plena loucura. Quanto ao animal, alguns proprietários de chácaras e fazendas de Guapó não aceitaram tamanha loucura do prefeito e cederam vários espaços para a permanência da égua no município. Depois desse episódio triste o prefeito de Guapó passou a ser chamado de “o prefeito com o mal da égua louca”. Todavia, ninguém fala isso próximo a Luiz Juvêncio, uma vez que segundo alguns mais próximos do prefeito, se ele ouvir isso é bem capaz de jogar pedra. A cidade de Guapó não merece uma figura tão grotesca dessas como autoridade na cidade!
Veja o vídeo onde o prefeito Luiz Juvêncio, de Guapó, ataca pessoas humildes por causa de uma égua! 

terça-feira, 26 de abril de 2016

Governador discute agilização de licenciamento ambiental e outorga de recursos hídricos

Governador discute agilização de licenciamento ambiental e outorga de recursos hídricos

Em reunião na Secima, Marconi e secretário de Cidades e Meio Ambiente, Vilmar Rocha, trataram de soluções para agilizar processo de licenciamento ambiental e debateram projetos de infraestrutura


O governador Marconi Perillo realizou, na tarde de hoje, mais uma agenda de reuniões em secretarias, desta vez na de Meio Ambiente, Recursos Hídricos, Infraestura, Cidades e Assuntos Metropolitanos (Secima), onde, acompanhado pelo secretário, Vilmar Rocha, se reuniu com superintendentes e gerentes da pasta para tratar da agilização dos processos de licenciamento ambiental e da outorga de recursos hídricos. Discutiram, também, o desenvolvimento de projetos macroestruturantes do Estado.
O secretário Vilmar Rocha explicou que uma comissão da Secima averiguou, por meio de estudo detalhado, que determinadas áreas do Estado não necessitam do Estudo de Impacto Ambiental e Relatório de Impacto Ambiental (EIA/RIMA), mas somente do Relatório Ambiental Simplificado (RAS). Dessa forma, diversos processos de licenciamento poderão ser agilizados, pois exigirão menor tempo de execução. “Trata-se de áreas que são antropizadas (já sofreram atividades humanas), e que, portanto, apenas o RAS é o suficiente. Esse embasamento técnico nos permitirá baixar uma nova portaria que garantirá o licenciamento sem a necessidade do EIA/RIMA”, explicou.
O governador afirmou que a agilização do licenciamento ambiental e a outorga de recursos hídricos são questões extremamente importantes para o governo estadual, e declarou-se otimista com as soluções que foram apontadas na reunião. “Se conseguirmos fazer as mudanças que queremos nas áreas de licenciamento e outorga vai valer muito a pena, mas, além disso, tratamos de projetos macro estruturantes da mais alta relevância”, avaliou, lembrando, em seguida, que Goiás é um dos poucos estados a entregar a licença ambiental também pela internet.
Dentre os projetos debatidos estão a construção do anel viário da BR-153 que desviará o curso da rodovia dos trechos urbanos de Aparecida de Goiânia e Goiânia. Vilmar Rocha informou que o Governo de Goiás tem discutido com a concessionária Triunfo Concebra, que administra a BR-153 no trecho goiano, a possibilidade da incorporação do anel viário da BR-060 na obra. Segundo ele, o governo estadual está concluindo o licenciamento ambiental para permitir o início dessa obra.
“Também estamos desenvolvendo um projeto sobre resíduos sólidos muito importante, que está muito avançado. Dividimos o Estado em três fases: uma é a Região do Entorno de Brasília, a outra Região Metropolitana de Goiânia e a terceira compreende o restante dos municípios goianos”, adiantou.
O governador destacou a relevância das reuniões nas sedes das secretarias, que têm permitido o avanço no desenvolvimento de projetos. “Vocês que nos ajudam a operacionalizar essas mudanças na prática. Vir aos órgãos para conversar, conhecer detalhadamente cada demanda e cada etapa do processo de desenvolvimento tem sido muito importante. Saio daqui muito mais entusiasmado, pois essas informações precisas me ajudam a tomar decisões. Vou continuar fazendo essas reuniões. Quero agradecer pelo empenho de todos”, declarou.

sexta-feira, 22 de abril de 2016

Bombeiro vende ovos como protesto contra atraso no pagamento; veja vídeo!


Thalita Aquino – Subtenente aposentado Joel Adauto da Silva, de 60 anos, foi fardado vender ovos na feira de Areia Branca, em Belford Roxo (RJ), na última quarta-feira (20), como forma de protesto por não receber o salário do mês passado.
“O governador (Luiz Fernando Pezão) jogou 130 mil aposentados e pensionistas no lixo. Foi uma atitude maldosa e covarde, porque ele sabe que não podemos fazer greve. Por isso, só pagou os da ativa”, explicou ao Blog o militar reformado, que mora com a mulher e quatro filhos.
Veja o vídeo:

quinta-feira, 21 de abril de 2016

Teori inclui citações a Dilma, Temer e Lula em inquérito da Lava Jato


O ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal (STF), anexou trechos da delação premiada do senador Delcídio do Amaral (ex-PT-MS) ao maior inquérito da Operação Lava Jato em andamento na Corte, com 39 pessoas investigadas.
Entre as partes inseridas, há citações à presidente Dilma Rousseff, ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e ao vice-presidente Michel Temer.
A inclusão não os torna investigados no caso, mas acrescenta informações no inquérito, destinado a revelar como funcionava a “organização criminosa” que desviava recursos da Petrobras em benefício de partidos e políticos.
O pedido foi feito na semana passada pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot. A partir de agora, ele deverá analisar se as pessoas citadas por Delcídio deverão ou não ser investigadas nesse mesmo inquérito.
O que dizem Dilma, Temer e Lula
A assessoria do Palácio do Planalto informou que não comentará a inclusão das citações à presidente Dilma Rousseff no inquérito.
A assessoria de Temer informou que a delação de Delcídio comete “equívocos”, pois o então presidente do PMDB não indicou “ninguém” para a Diretoria Internacional da Petrobras, e quem o fez foi a bancada do PMDB de Minas Gerais, portanto, “não têm conexão com os fatos mencionados”, segundo a assessoria.
O Instituto Lula, que representa o ex-presidente informou que ele já depôs nesse inquérito e prestou todos os esclarecimentos.
“O ex-presidente já depôs neste inquérito e prestou todos os esclarecimentos as autoridades, no dia 16 de dezembro de 2015. O ex-presidente Lula sempre agiu dentro da lei e a favor do Brasil antes, durante e depois da presidência da República”, informou o instituto.
Fonte: G1

quarta-feira, 20 de abril de 2016

Jornal Nacional tem acesso a áudio que mandará Lula para a Cadeia


Os últimos dias de liberdade do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva estão terminando. A cadeia é inevitável! O chefão do petralhismo não tem mais como escapar de ser preso. Sem moral, sem foro privilegiado e com uma coleção de crimes graves, Luiz Inácio Lula da Silva vai experimentar em breve o conforto de uma cela da Polícia Federal. O site O Atagonista divulgou um áudio captado pela Polícia Federal que prova a ação de Lula para atrapalhar as investigações da Lava Jato. O áudio que chegou até o Jornal Nacional da Rede Globo mostra o filho do amigão de Lula, José Carlos Bumlai,combinando a entrega de dinheiro para subornar o ex-diretor da Petrobras, Nestor Cerveró, a um assessor do senador Delcídio Amaral. É puro batom na cueca!
“O Jornal Nacional obteve o áudio de uma conversa que manda Lula diretamente para a cadeia. Na conversa, Mauricio Bumlai combina com um assessor de Delcídio Amaral a entrega de dinheiro para subornar Nestor Cerveró. Em seu depoimento à Lava Jato, Delcídio Amaral contou que Lula pediu-lhe “expressamente para ajudar José Carlos Bumlai, implicado na delação de Nestor Cerveró”. Que tipo de ajuda?
O relatório da PF explica:
“Delcídio intermediaria o pagamento de valores à família de Cerveró com recursos fornecidos por Bumlai. Delcídio explicou a Lula que com José Carlos Bumlai seria difícil falar, mas que conversaria com seu filho, Mauricio Bumlai”. Foi o que ele fez. O áudio registra o momento em que Mauricio Bumlai orienta o assessor de Delcídio Amaral a retirar o dinheiro com seu motorista, no aeroporto de Congonhas.”
Ouça o áudio que trata da entrega de dinheiro para subornar Nestor Cerveró!

terça-feira, 19 de abril de 2016

Prefeito de Guapó é preso


O prefeito de Guapó, Luiz Juvencio de Oliveira (PMDB), foi preso na manhã desta terça-feira (19/4) de posse irregular de uma arma de fogo. Segundo a assessoria da Polícia Civil, ele tinha três armas do tipo em casa, mas apenas um estava sem a documentação exigida.
Segundo a assessoria da Polícia Civil, a prisão do prefeito se deu após a expedição de um mandado de busca e apreensão pelo Tribunal de Justiça de Goiás (TJGO) a pedido do Ministério Público de Goiás (MPGO). A solicitação foi feita depois de chegarem ao órgão relatos de pessoas que estariam sendo ameaçadas pelo prefeito no município.
Após a prisão em flagrante, Luiz Juvencio foi encaminhado à Delegacia Estadual de Repressão a Crimes contra a Administração Pública onde foi autuado. Ele deve pagar multa, que ainda será arbitrada pelo delegado André Botezini, e responder ao processo em liberdade. O inquérito sobre o caso deve ser concluído em 30 dias.

segunda-feira, 18 de abril de 2016

Motorista que atropelou e matou Jéssica estava embriagado


O motorista que atropelou e matou a gerente de bar Jéssica Correia de Queiróz, de 25 anos, que seguia em uma motocicleta na Avenida 85, em Goiânia, foi preso em flagrante. De acordo com informações da Delegacia Especializada em Investigação de Crimes de Trânsito de Goiânia (Dict), o teste do bafômetro confirmou a embriaguez e ele foi autuado por homicídio doloso.
Captura de Tela 2016-04-18 às 12.02.52
Titular da Dict, a delegada Nilda Andrade explicou ao G1, neste domingo (17), que a autuação foi feita por dolo eventual. “Ele assumiu a produção do resultado morte ao ingerir bebida alcóolica e assumir a condução do veículo, sabendo que havia comprometimento das suas funções neurológicas e psicológicas. O dolo eventual é porque o resultado da sua conduta era indiferente para ele. Ao beber e dirigir, ele sabia que esse resultado poderia ocorrer”, afirmou a delegada.
Captura de Tela 2016-04-18 às 12.03.02
G1

sábado, 16 de abril de 2016

Depois do Pixuleco, Brasília conheceu hoje o Mortadelão


E a grande novidade na véspera do impeachment da presidente Dilma Rousseff em Brasília foi o surgimento de mais um bonecão que já está fazendo muito sucesso. Depois do Pixuleco, um boneco de Lula com roupa de presidiário, e depois do boneco de Dilma Rousseff nas manifestações a favor do impeachment de Dilma, agora surgiu o  Mortadelão, um boneco que nada mais é do que um pacotão de mortadela com a inscrição VALE VOTO. O MORTADELÃO foi colocado em frente ao hotel Golden Tulip, onde o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva está hospedado há dias na capital da república e de onde tem feito gato e sapato para comprar votos de deputados com o objetivo de tentar5 salvar o governo de Dilma. Por causa da instalação do MORTADELÃO em frente ao hotel de Lula já houve confronto entre pessoas favoráveis ao impeachment e seguranças de Lula que foram chamados de seguranças do Mortadelão. 

Dilma se envolve diretamente nas negociações com deputados

AE – Seis governadores de Estado desembarcaram nesta sexta-feira, 15, em Brasília para ajudar o governo na luta pela permanência de Dilma Rousseff no cargo: Flávio Dino (PC do B), do Maranhão, Camilo Santana (PT), do Ceará, Rui Costa (PT) Bahia, Waldez Góes (PDT), do Amapá, Ricardo Coutinho (PSB), da Paraíba e Wellington Dias (PT), do Piauí. Dilma se reuniu com todos eles e também recebeu vários deputados de diferentes bancadas.
O ministro-chefe do Gabinete pessoal de Dilma, Jaques Wagner, afirmou que “o reforço dos governadores surtiu efeito nas bancadas e ampliou nossa vantagem”. Aos que iam ao seu gabinete, a presidente Dilma afirmava que tem os votos para barrar o impeachment e apresentava a sua planilha e anunciava: “ela (a planilha) é confiável”. Segundo fontes, um dos argumentos utilizados foi a ameaça de governadores de que parlamentares percam cargos nos Estados.
Ex-governadores também operaram. A bancada do Ceará, por exemplo, deverá ajudar a presidente com 14 de seus 22 votos. A abertura dos gabinetes de ministros palacianos e da própria presidente Dilma, recebendo deputados no varejo, também levou a algumas “vitórias” do Planalto.
A operação do governo também surtiu efeito no PP. Em reunião, o partido confirmou o fechamento de questão em favor do impeachment, mas aliviou a punição para dissidentes. O presidente do partido, senador Ciro Nogueira (PI), afirmou que a punição será avaliada “caso a caso”, sinalizando que poderá haver alívio na punição em alguns casos.
O tom de tolerância também foi adotado por alguns parlamentares da ala pró-impeachment. O deputado Jerônimo Goergen (RS) afirmou que haverá representarão no Conselho de Ética da sigla contra todos os dissidentes, mas ponderou que poderá haver “alívio” em casos como o da Bahia.
De acordo com um membro da cúpula do PP, esse “alívio” poderá ser, por exemplo, fazer uma intervenção no diretório ou aplicar suspensão, em vez de expulsar os parlamentares dissidentes. Na reunião de ontem, o vice-governador da Bahia fez a defesa para que os quatro deputados do PP da Bahia não sejam punidos, caso confirmem o voto contra o impeachment, por causa da aliança regional. Leão é aliado do governador baiano, Rui Costa (PT).

sexta-feira, 15 de abril de 2016

Dilma e Lula tomam um vergonhoso 8 x 2 no STF. Impeachment será votado no domingo


Pelo placar acachapante de oito votos a dois, a presidente Dilma Rousseff perdeu provavelmente a última batalha judicial antes da votação do impeachment no plenário da Câmara dos Deputados, no domingo, e não conseguiu anular o processo que caminha para tirá-la do poder. Em uma dura derrota para o advogado-geral da União José Eduardo Cardozo, petista em que Dilma apostava suas últimas fichas, os ministros da mais alta corte do país entenderam que não cabe fazer um “controle judicial” do teor do parecer do deputado Jovair Arantes (PTB-GO), que na comissão especial do impeachment afirmou haver indícios de que a presidente cometeu crime de responsabilidade ao assinar seis decretos de crédito adicional e praticar as controversas pedaladas fiscais, em 2015, envolvendo operações de crédito rural.
Embora o pedido do governo não tenha sido aceito pelo plenário do STF, os ministros acabaram circunscrevendo os limites do que pode ser votado no domingo. Para o Supremo, independentemente de as discussões na comissão do impeachment terem contemplado temas espinhosos para o governo, como denúncias de corrupção, a Operação Lava Jato e o acordo de delação premiada do ex-senador petista Delcídio do Amaral, a denúncia a ser apreciada pelo plenário da Câmara deve levar em conta apenas os decretos e as pedaladas. Em um clima de completa insolvência da base governista no Congresso, porém, o efeito prático da decisão judicial para a presidente Dilma Rousseff é nulo. Como o impeachment é um julgamento político-jurídico, o fator político de verdadeira aversão ao segundo mandato de Dilma será crucial para confirmar a tendência de dar seguimento ao processo que tende a abreviar o mandato da sucessora do ex-presidente Lula.
“A denúncia como formalmente formulada é a que deve ser apreciada pelo plenário”, disse o relator do caso, ministro Edson Fachin. Em seu voto, ele rejeitou a tese de nulidade do parecer do deputado Jovair Arantes na comissão especial do impeachment e disse que a autorização da comissão especial do impeachment é para a continuidade da denúncia original. Segundo ele, adendos ou temas diversos das pedaladas ou dos decretos são seriam permitidos na votação formal da continuidade do pedido de impedimento.
No processo julgado na madrugada desta sexta-feira, a advocacia-geral da União alegava que o direito de defesa da presidente Dilma Rousseff havia sido violado no processo de impeachment porque a comissão especial do impeachment trouxera à tona “diversos argumentos de índole política” e teria extrapolado a denúncia propriamente dita, com a citação, por exemplo, de depoimentos de delação premiada do ex-líder do governo Delcídio do Amaral. “Quando chega na parte conclusiva, o parecer [de Jovair Arantes] se restringe ao que foi objeto do recebimento da denúncia”, rebateu o ministro Roberto Barroso no julgamento. “O que está a mais o relator tem o direito de expor, mas não será objeto da votação”, disse.
Em sua manifestação, Barroso destacou que, ao definir o rito para o processo de impeachment em dezembro do ano passado, o STF já entendeu que à Câmara cabe apenas um juízo de autorização do processo de impeachment e, por isso, alegações de mérito devem ser feitas quando e se o processo chegar ao Senado. “Não vi no mandado uma alegação e demonstração de um prejuízo efetivo por eventuais inconsistências”, disse o ministro Teori Zavascki ao também negar o pedido do governo.
Às vésperas de o processo de impeachment da presidente Dilma ser levado a julgamento na Câmara, o STF convocou uma sessão extraordinária nesta quinta-feira após a Advocacia-Geral da União ter recorrido à corte com um mandado de segurança pedindo a anulação do processo de impedimento. A ação foi apresentada ao mesmo tempo em que, nos bastidores, governistas admitem a real possibilidade de a Câmara aprovar a ação por crime de responsabilidade contra Dilma na votação de domingo.
A ação da AGU atacou o processo de impeachment em diversas frentes: pedia a anulação do parecer elaborado pelo deputado Jovair Arantes que orientou pela destituição da presidente pelo cometimento de crime de responsabilidade fiscal. O relatório foi aprovado na Comissão Especial na última segunda-feira por 38 votos a 27. A Advocacia-Geral da União ainda solicitou a elaboração de um novo parecer e, consequentemente, a realização de uma nova eleição no colegiado; que fosse decretada a nulidade da oitiva dos juristas Miguel Reale Júnior e Janaina Paschoal, realizada no dia 30 de março; e, considerando a possibilidade de a sessão ser validada, que fosse reaberto o prazo de dez sessões para a apresentação da defesa de Dilma Rousseff.
Já prevendo uma derrota na corte, o advogado-geral José Eduardo Cardozo já sinalizou que deve voltar a recorrer ao Supremo para discutir efetivamente a suposta falta de justa causa para se afastar a presidente.
Ordem de votação – Na sessão extraordinária do Supremo, também entraram na pauta outras ações que questionavam a ordem de votação entre os deputados no próximo domingo. Ao final, diante de um empate, o STF decidiu não alterar a regra definida pelo presidente da Câmara Eduardo Cunha para a coleta de votos. Com isso, serão tomados votos começando por deputados da região Norte para o Sul e contabilizados primeiramente a bancada estadual, e não um voto do Norte e um voto do Sul, alternadamente.
Eduardo Cunha trabalhava para impor uma regra diferente durante a votação do impeachment, começando pelos Estados da Região Sul, seguidos pelos do Sudeste, Centro-Oeste e deixando para o final Nordeste e Norte, regiões com representantes mais favoráveis à petista. A ideia era criar uma “onda” de votos pelo impeachment, aumentando a pressão sobre os aliados de Dilma ao fim da votação. No entanto, já prevendo a judicialização do caso, o peemedebista alterou nesta quinta-feira a ordem da votação, de modo a intercalá-la entre as regiões Norte e Sul. O peemedebista ainda determinou que dentro de cada Estado, todos seriam convocados por ordem alfabética.
Fonte: Veja

quinta-feira, 14 de abril de 2016

Iris Rezende diz a líderes do SPL que não será candidato a prefeito de Goiânia.


O velho cacique do PMDB disse que está muito decepcionado com a política

O ex-prefeito de Goiânia, Iris Rezende Machado (PMDB), se reuniu nesta quarta-feira, 13/04, com várias lideranças do Setor Pedro Ludovico, um dos maiores bairros da capital. Até aí, nada de anormal! Afinal, Iris Rezende recebe todo tipo de líder há muitos e muitos anos quase todos os dias de sua vida pública. O fato interessante nesta reunião foi uma declaração nada convencional para uma raposa política, como é o caso de Iris Rezende, principalmente quando ele é apontado por dez em cada dez peemedebistas de Goiás como o único pré-candidato do partido à prefeitura de Goiânia agora em 2016.
Iris falou textualmente aos presentes que está muito decepcionado com a política em todos os sentidos, e que em função disso não será candidato a prefeito de Goiânia em 2016. Isso mesmo! Um dos líderes do SPL, que presenciou toda a reunião, contou ao Canal Gama que ouviu de Iris claramente a frase que está muito decepcionado com política e que não se candidatará a prefeito de Goiânia este ano. Se Iris realmente falou a verdade aos líderes do Setor Pedro Ludovico, algumas perguntas precisam ser feitas: por que então que ele, Iris, continua recebendo lideranças da capital se não pretende disputar a prefeitura? E por que tem deixado o seu partido pensar que só existe ele como pré-candidato à prefeitura de Goiânia. Para quem o velho cacique modeba estaria falando verdade? Para seus colegas de partido quando alimenta a possibilidade de ser candidato, ou para estes simples líderes de bairro que hoje foram surpreendidos com sua declaração bombástica?
IRIS EM REUNIÃO COM LÍDERES DO SPL
Iris em reunião com líderes do SPL quando teria dito que não será candidato em 2016

quarta-feira, 13 de abril de 2016

Goiás investe R$ 55 milhões na construção de quatro presídios


Com investimentos de R$ 55 milhões, o Governo de Goiás, através da Agência Goiana de Transportes e Obras, está concluindo as obras em quatro presídios, onde serão disponibilizadas 1,2 mil vagas para reduzir o déficit atual de cárceres. As unidades estão sendo edificadas nas cidades de Formosa (53% da obra executada), Águas Lindas de Goiás (35%), Novo Gama (41%) e Anápolis (85%).
Cada unidade tem área construída de quase seis mil metros quadrados e conta com setor de alojamentos, dividido em duas alas, sendo 150 celas em cada uma. Haverá ainda sala de aula, refeitório, pátio de sol, área para encontro íntimo e para atendimentos psicológico e espiritual.
Os presídios terão ainda galpões e oito guaritas de segurança, quatro internas e quatro externas. Os projetos consideram questões como segurança e estrutura logística e operacional, atendendo às especificações técnicas do Departamento Penitenciário Nacional (Depen), do Ministério da Justiça.

terça-feira, 12 de abril de 2016

Lava Jato nas ruas. Ex-senador Gim Argello é preso pela PF


Gim Argello foi entregue pelo senador Delcídio Amaral na sua delação premiada

A Polícia Federal deflagrou nesta terça-feira, 12, a Operação Vitoria de Pirro, 28ª etapa da Lava JatoO ex-senador Gim Argello foi preso preventivamente. O ex-parlamentar ainda é alvo de um mandado busca e apreensão. Dois assessores que trabalham com ele também são alvo da operação.
Cem policiais federais estão cumprindo 21 ordens judiciais, sendo 14 mandados de busca e apreensão, 1 mandado de prisão preventiva, 2 mandados de prisão temporária e 4 mandados de condução coercitiva. As medidas estão sendo cumpridas nos municípios de São Paulo, Rio de Janeiro, Taguatinga e Brasília.
Segundo a PF, as investigações apuram a existência de indícios concretos de que destacado integrante da Comissão Parlamentar de Inquérito instaurada no Senado Federal e também da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito instaurada no Congresso Nacional, ambas com o objetivo de apurar irregularidades no âmbito da Petrobrás S/A no ano de 2014, teria atuado de forma incisiva no sentido de evitar a convocação de empreiteiros para prestarem depoimento, mediante a cobrança de pagamentos indevidos travestidos de doações eleitorais oficiais em favor dos partidos de sua base de sustentação.
Vitoria de Pirro remete a expressão histórica que representa uma vitória obtida mediante alto custo, popularmente adotada para vitórias consideradas inúteis. Em que pese a atuação criminosa dos investigados no sentido de impedir o sucesso da apuração dos fatos na CPI/Senado e CPMI/Congresso Nacional, tal fato se mostrou inútil frente aos resultados das investigações realizadas no âmbito da denominada Operação Lava Jato.
Os fatos investigados nesta fase apuram a prática dos crimes de concussão, corrupção ativa, associação criminosa e lavagem de dinheiro.
Os presos serão encaminhados para a Superintendência da Polícia Federal em Curitiba/PR enquanto aqueles conduzidos para depoimentos serão ouvidos nas respectivas cidades onde forem localizados.
Na última fase, a Operação Carbono 14, na sexta-feira, 1, a Lava Jato prendeu o empresário Ronan Maria Pinto, de Santo André (SP) e o ex-secretário-geral do PT Silvio Pereira. O ex-tesoureiro do partido Delúbio Soares e o jornalista Breno Altman foram conduzidos coercitivamente – quando o investigado é levado para depor e liberado.
Com Estadão conteúdo

segunda-feira, 11 de abril de 2016

Impeachment: deputado Silvio Costa debocha do Brasil em rede nacional. Assista agora!


O deputado federal do PT doB/PE, Silvio Costa, que é vice-líder do governo na Câmara Federal, é tudo e havido como um parlamentar que não costuma se preocupar com sua reputação de canalha, principalmente quando vai a campo para defender os governos do PT. Silvio Costa tem tido participações vergonhosas em várias CPIs importantes na Câmara Federal. Silvio costuma brincar com assuntos sérios, numa clara estratégia para desviar as atenções de assuntos sérios e graves. O também deputado federal, José Carlos Aleluia, DEM/BA, publicou em seu perfil no Facebook uma reportagem onde seu colega Silvio Costa debocha do assunto impeachment da presidente Dilma. Silvio Costa é flagrado com uma lista que seria dos parlamentares que estariam com o governo na votação do impeachment de Dilma. No deboche, Silvio Costa deixa claro que deputados do Pernambuco ficariam doentes e não compareceriam na sessão de votação do impeachment no plenário, que deve acontecer no dia 17 de abril.
Veja você mesmo o cúmulo do deboche na política brasileira!


domingo, 10 de abril de 2016

Escândalo BNDES. Léo Pinheiro, da OAS, negocia delação que acabará com Lula.


Escândalo do BNDES é maior que o Mensalão e Petrolão juntos

Um escândalo petralha gigantescamente maior que o Petrolão está vindo à tona. Luiz Inácio Lula da Silva será inevitavelmente pego com a mão na massa. A fortuna de Lula será desnudada e o Brasil tomará conhecimento real de como foi a bandalheira para enriquecer Lula. O escâdnalo do BNDES enterrará de uma vez todas o mito Lula. O pais já sabe, mas agora terá a absoluta certeza de que que Lula nunca passou de mais um canalha na política brasileira.  Léo Pinheiro, da OAS, negocia um acordo com a Lava Jato. Além de esclarecer o pagamento de propina para a campanha de Dilma Rousseff, em 2014, ele está disposto a falar das palestras superfaturadas de Lula – e de como elas resultaram em empréstimos do BNDES para obras da empreiteira no Brasil e no exterior. O tráfico de influência de Lula no BNDES é um escândalo tão grande quanto o da Petrobras. E está pronto para explodir. Rodrigo Janot, o chefão da PGR (Procuradoria Geral da República) vai conversar de modo especial com Léo Pinheiro, da OAS. Ele pode explicar melhor do que ninguém como a propina da empreiteira bancou a campanha de Dilma Rousseff, em 2014, através da agência de publicidade Pepper.

sexta-feira, 8 de abril de 2016

Renan Calheiros, aquele de Lula chamou de “fudido”, é flagrado em reunião com o ex-presidente

Lula e Renan trabalham para barrar o impeachment de Dilma no Senado

O impeachment da presidente Dilma deve passar na Câmara dos Deputados, mas deve cair no Senado. É para isso que o ex-presidente Lula está trabalhando 24 horas por dia em um hotel de luxo em Brasília. E Lula já tem um “peão” pra lá de importante nesta missão. O ex-presidente Lula, não pode assumir como Ministro Chefe da Casa Civil, mas de forma “pirata” está  conspirando para evitar o impeachment da presidente Dilma Rousseff no Senado, onde tem um serviçal que deixa o senado para ir no apto de Lula no hotel golden Tulip em Brasilia, onde Lula montou seu quartel general para comandar o país. 
Ontem a noite, o presidente do senado, Renan Calheiros, foi flagrado no apartamento de Lula no hotel em Brasilia. Ele mesmo! Renan Calheiros, aquele que Lula chamou de “fudido” em telefonema para Dilma Rousseff, se dobra ao líder maior do petralhismo. A que ponto de desmoralização as autoridades brasileiras chegaram. Um presidente de senado tem que ir no apartamento de um “suspeito” com qual objetivo. Lula está no comando do País e Renan Calheiros come na sua mãos. Com o presidente do senado como aliado, dificilmente o processo de impeachment será aprovado no senado. Lula manda em Renan e  mais 40 senadores!
Com informações do Blog do Cleuber Carlos

quinta-feira, 7 de abril de 2016

Gilmar Mendes é eleito presidente do TSE, diz jornal


O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) elegeu o ministro Gilmar Mendes como presidente da corte. Assim ele vai comandar a análise das ações que pedem a cassação da chapa formada pela presidente Dilma Rousseff e do vice Michel Temer. A informação é do jornal Folha de S.Paulo.
O ministro afirmou que quer marcar sua passagem pelo TSE com maior rigor na verificação das contas das campanhas eleitorais, uma vez que nas próximas eleições, não será mais permitido a doação de empresas a candidatos.
Falando brevemente, Gilmar disse que o Brasil vive um momento de “tensões exacerbadas” e terá eleições municipais “desafiadoras”. Como vice-presidente do Tribunal, o ministro Luiz Fux foi eleito. Ele e Gilmar Mendes assumem os cargos em maio.

quarta-feira, 6 de abril de 2016

Jornalistas internacionais mostram que Lula e Dilma estão no escândalo Panama Papers


Sites suecos mostram Lula e Dilma envolvidos no escândalo Panama Papers

Jornalistas investigativos da Suécia, Sven Bergman e Joachim Dyfvermark, que estão entre os profissionais com acesso aos milhares de documentos vazados sobre o caso Panama Papers mostram que Luiz Inácio Lula da Silva e a presidente Dilma Rousseff estão envolvidos no escândalo internacional que está fazendo estrago em todo o mundo político e empresarial. O sites Suecos, SVT PLAY eOMNI divulgaram que documentos vazados do escândalo mundial de corrupção “Panama Papers” envolve 214,488 empresas e fundos em 21 diferentes paraísos fiscais envolvendo pessoas  em mais de 200 países.
Na lista de pessoas ligadas à empresa Mossack Fonseca no Panamá são doze lideres mundiais que são ou já foram presidentes de seus países. Segundo os site entre eles estão o primeiro-ministro da Islândia sigmundur davíð gunnlaugsson, o EX-PRESIDENTE do Brasil
Luiz Inácio “Lula” da Silva, o Presidente da Ucrânia Petro Poroshenko, bem como parentes próximos dos líderes do Paquistão, do Azerbaijão, Vladimir Putin está na lista, assim como lideres da China, apontada como irmão do presidente Xi Jinping em lei.
Vários funcionários de alto escalão da FIFA estão na lista de clientes, bem como algumas das maiores estrelas do esporte, incluindo o argentino Lionel Messi, diz SVT. Além disso estrelas de cinema como Jackie Chan-se está entre os documentos.
Lula e Dilma no Panamá Papers

Deputado denuncia que Governo Dilma está comprando deputado por R$ 2 milhões para barrar o impeachment


O deputado federal Paulinho da Força (SD-DP) afirmou que o governo tem oferecido até R$ 2 milhões para que deputados votem contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff. Segundo o parlamentar, outro deputado – que ele não identificou – recebeu oferta de R$ 400 mil para não ir à votação. Questionado sobre a intenção do governo negociar cargos para barrar o processo, o deputado afirmou que é a praxe da gestão. “Mais ou menos o que o PT faz a vida toda: engana todo mundo. Então, os parlamentares que estão neste troca-troca, têm que saber disso, que o governo oferece, mas não cumpre. Porque, se cumprir, imagina como será depois: pagar R$ 400 mil para um deputado ficar em casa, pra não vir votar”, afirmou, depois completando que o governo “está oferecendo” R$ 400 mil para parlamentares. Ontem ofereceram R$ 2 milhões para um deputado só”, disse. “Em seguida [de uma eventual vitória no plenário], como ela governa o Brasil com menos de 171 votos? É o caos no país”, afirmou. “Estão comprando deputado na Câmara Federal sem o menor pudor”, disse o deputado.
Assessores do deputado Paulinho da Força disseram esta tarde que o parlamentar tem sim os nomes dos deputados que estariam envolvidos na tramoia de compra de votos de deputados contra o impeachment de Dilma Roussef. A intenção do deputado é revelar os nomes dos parlamentares comprados pelo governo Dilma no momento avaliado como mais adequado para formalizar a denúncia. O também deputado, Paulo Maluf, foi outro que denunciou hoje a compra de votos de deputados por parte do governo federal para tentar barrar o impeachment de Dilma Rousseff. Maluf chegou a dizer que por causa dessa atitude de compra e venda por parte do governo e de deputados, ele se sente à vontade para mudar de idéia e agora votar a favor do impeachment.