quarta-feira, 6 de abril de 2016

Deputado denuncia que Governo Dilma está comprando deputado por R$ 2 milhões para barrar o impeachment


O deputado federal Paulinho da Força (SD-DP) afirmou que o governo tem oferecido até R$ 2 milhões para que deputados votem contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff. Segundo o parlamentar, outro deputado – que ele não identificou – recebeu oferta de R$ 400 mil para não ir à votação. Questionado sobre a intenção do governo negociar cargos para barrar o processo, o deputado afirmou que é a praxe da gestão. “Mais ou menos o que o PT faz a vida toda: engana todo mundo. Então, os parlamentares que estão neste troca-troca, têm que saber disso, que o governo oferece, mas não cumpre. Porque, se cumprir, imagina como será depois: pagar R$ 400 mil para um deputado ficar em casa, pra não vir votar”, afirmou, depois completando que o governo “está oferecendo” R$ 400 mil para parlamentares. Ontem ofereceram R$ 2 milhões para um deputado só”, disse. “Em seguida [de uma eventual vitória no plenário], como ela governa o Brasil com menos de 171 votos? É o caos no país”, afirmou. “Estão comprando deputado na Câmara Federal sem o menor pudor”, disse o deputado.
Assessores do deputado Paulinho da Força disseram esta tarde que o parlamentar tem sim os nomes dos deputados que estariam envolvidos na tramoia de compra de votos de deputados contra o impeachment de Dilma Roussef. A intenção do deputado é revelar os nomes dos parlamentares comprados pelo governo Dilma no momento avaliado como mais adequado para formalizar a denúncia. O também deputado, Paulo Maluf, foi outro que denunciou hoje a compra de votos de deputados por parte do governo federal para tentar barrar o impeachment de Dilma Rousseff. Maluf chegou a dizer que por causa dessa atitude de compra e venda por parte do governo e de deputados, ele se sente à vontade para mudar de idéia e agora votar a favor do impeachment.