quarta-feira, 29 de junho de 2016

VECCI MOSTRA PREPARO EM DEBATE PROMOVIDO PELA RÁDIO SUCESSO

Debate Rádio Sucesso 3

Com um projeto ancorado no planejamento, pré-candidato respondeu de forma objetiva todas as perguntas e apresentou propostas exequíveis para Goiânia

No primeiro debate entre os pré-candidatos à Prefeitura de Goiânia promovido pela Rádio Sucesso 98,3 FM na manhã desta terça-feira (28), o deputado federal Giuseppe Vecci (PSDB) demonstrou preparo, equilíbrio e competência para conduzir a mudança que a capital precisa, com uma nova forma de administrar. Com um projeto ancorado no planejamento e na regionalização e descentralização da prefeitura, Vecci apresentou propostas para as áreas de gestão pública, meio ambiente, infraestrutura urbana, funcionalismo, mobilidade urbana e desenvolvimento econômico.
Ao se dirigir aos ouvintes, Vecci apresentou brevemente a sua trajetória de trabalho e sustentou que entrou na disputa porque gosta de Goiânia e quer superar os desafios que ela enfrenta hoje com uma gestão eficiente e compartilhada. “Quero fazer uma nova prática política e resolver, junto com a população em uma administração compartilhada, os graves problemas que ela enfrenta”, afirmou o pré-candidato, completando que o que o diferencia dos demais postulantes é sua capacidade de planejamento.
Terceiro pré-candidato a ser sabatinado, Vecci respondeu de forma objetiva e com tranquilidade todas as perguntas. Na primeira, ao ser questionado sobre suas propostas para garantir a transparência e a redução do custo da máquina administrativa, o tucano defendeu que a primeira solução é ter um prefeito presente. “Goiânia precisa de um prefeito total e é fundamental que ele possa se situar da gravidade que ocorre na cidade. É importante ter planejamento e substituir o amadorismo e a improvisação existente”.
Dentro da proposta de criação de 8 subprefeituras, Vecci assegurou que ela atenderá as peculiaridades de cada bairro sem a necessidade de criação de novos cargos e com a participação direta da população com a transparência de suas ações e gastos. Em sua tréplica, ele criticou o entulho burocrático da atual administração e ainda propôs a criação de Vapt Vupt Municipal e restaurante popular em cada uma das subprefeituras.
Na segunda pergunta, cujo tema foi expansão urbana, Vecci voltou a lembrar que Goiânia caminha na contramão da necessidade de transformação de uma cidade compacta. “O mais viável é aproveitar a infraestrutura já instalada e contribuir com a solução do problema habitacional por meio da ocupação dos espaços vazios que já existem”, defendeu. Para o tucano, o adensamento urbano contribui na mobilidade urbana, que hoje está no ranking dos problemas enfrentados pela população goianiense.
O tema funcionalismo público foi lembrado por mais de uma vez ao longo do debate. Vecci apresentou a proposta de energizar a administração pública melhorando a produtividade e qualificando os servidores públicos. Ele garantiu que os direitos dos funcionários serão respeitados e que é preciso implantar a meritocracia na gestão municipal. “Sem essa de quem indica. Temos que escolher as melhoras cabeças, independente de questões partidárias, temos que racionalizar os processos adotando a gestão com tecnologia”.
Seis dos sete pré-candidatos melhores colocados nas últimas pesquisas de intenção de voto compareceram ao debate. Com formato de perguntas livres, cada pré-candidato respondeu a três questionamentos de 2 minutos cada. O debate, mediado pelo apresentador da TV Record, Oloares Ferreira, durou pouco mais de duas horas.
Sem demagogia e populismo
As críticas ao discurso populista e demagógico predominaram em grande parte do debate. Em um de seus questionamentos, Vecci lembrou aos ouvintes que Goiânia precisa mudar a forma de gestão e que não cabe mais nessas eleições a apresentação de propostas demagógicas e populistas. “Acredito que a disputa será o confronto entre quem tem planejamento e o populismo. Às vezes vejo propostas mirabolantes, falam que vão dobrar o número de efetivos da Guarda Municipal e penso como? Como se a Prefeitura de Goiânia não tem dinheiro? ”, alertou.
Vecci também abordou em suas perguntas temas como meio ambiente, ajuste fiscal e desenvolvimento econômico. Sobre o meio ambiente, o pré-candidato afirmou que a atual gestão possui uma visão estreita do conceito sustentabilidade. “A atual gestão mostra uma falta de atenção com o meio ambiente. Há em Goiânia cerca de 80 rios e córregos e existe uma falta de vontade tremenda para resolver isso”, disse, acrescentando que sua proposta é criar um Bônus Ambiental para o cuidado das nascentes.
Na área de desenvolvimento econômico, Vecci destacou que o prefeito precisa apontar os rumos do futuro para construir uma cidade contemporânea e competitiva. Segundo ele, Goiânia não consegue concorrer economicamente com Brasília e cidades vizinhas porque não foram feitas políticas agressivas de apoio e incentivo às empresas. “Goiânia não pode se transformar em cidade dormitório. No ISS, precisamos equalizar as alíquotas ou reduzi-las para diminuir a evasão de empresas e atrair novas indústrias”, defendeu.
Nas considerações finais, Vecci frisou que Goiânia precisa de equilíbrio, serenidade, credibilidade e competência. “Me candidato para devolver os sonhos do goianienses e uma Prefeitura que seja capaz de planejar e realizar. Estou indo de casa em casa e ouvindo o que o povo tem a dizer. Quero humanizar a cidade e fazê-la avançar muito mais. Quero ser o mensageiro da esperança e resgatar o orgulho daqueles que residem aqui”, finalizou.

segunda-feira, 27 de junho de 2016

MESSI MANDA PÊNALTI PARA A LUA, ARGENTINA SOMA 7º VICE E CHILE É BICAMPEÃO DA AMÉRICA

000_ch0n9_VAHVLfB

Não foi dessa vez que acabou a longa espera do futebol argentino.
Há 23 anos sem conquistar títulos, a Albiceleste voltou a esbarrar no Chile e somou seu sétimo vice-campeonato no período, em distintas competições. A nova medalha de prata veio após empate por 0 a 0 e derrota nos pênaltis por 4 a 2, na decisão da Copa América Centenário, nos Estados Unidos.
Com direito a Lionel Messi isolando para a lua a sua cobrança, a primeira da Argentina no duelo.
E também não foi agora que saiu o primeiro troféu do camisa 10 com a seleção de seu país. O jogador eleito quatro vezes como o melhor do mundo pela Fifa já havia ficado com a medalha de prata na Copa América do ano passado, assim como do Mundial de 2014.
Melhor para os chilenos, que ergueram a segunda taça de Copa América de sua história!
Com a bola rolando neste domingo, o placar da decisão sul-americana foi o mesmo da final do ano passado. E novamente o Chile foi melhor na disputa por penalidades.
Desde a última conquista, a Copa América de 1993, a Argentina havia alcançado seis finais e perdido todas.
Caiu nas decisões da Copa das Confederações de 1995 – então nomeada Copa do Rei Fahd, a última antes de ser rebatizada – e 2005, na Copa do Mundo de 2014 e em três edições do torneio sul-americano (2004, 2007 e 2015).
Fica a dúvida: quando a Argentina vai, enfim, sair do jejum?
O jogo – Brasileiro ‘protagonista’ no 1º tempo
A partida foi quente em Nova Jersey.
E na final da Copa América Centenário nem Messi nem Sánchez foram protagonistas, mas sim o árbitro brasileiro Héber Roberto Lopes.
Ele teve muito trabalho e tomou decisões polêmicas, como uma expulsão para cada lado ainda no primeiro tempo de jogo.
O chileno Díaz levou dois amarelos por faltas em Messi, enquanto o argertino Rojo foi expulso direto após carrinho por trás em Vidal.
Com a bola rolando, o que se viu foi a Argentina mais perto de marcar, principalmente com Higuaín, que perdeu chance incrível.
No primeiro lance do jogo, Banega ficou com a bola na intermediária, avançou e soltou a bomba de fora. A bola passou perto da trave direita de Bravo.
Em seguida, Di María ficou com a bola na entrada da grande área, fintou a marcação, levou para o pé direito e arriscou, mas subiu demais e apenas tiro de meta para Bravo.
No lance seguinte, Higuaín perdeu um gol incrível. Medel deu um presente para o camisa 9, que saiu cara a cara com Bravo e tocou cima, direto pela linha de fundo.
A primeira expulsão veio aos 30 minutos. Messi foi para cima de Marcelo Díaz e levou uma trombada. Héber Roberto Lopes mostrou o segundo amarelo.
No fim da etapa inicial, Rojo chegou duro em Vidal e deu início a uma confusão generalizada no campo. Após os ânimos se acalmarem, o chileno foi mandado para o chuveiro mais cedo.
Segundo tempo nervoso em Nova Jersey
Na etapa complementar, mais nervosismo. E o Chile cresceu de produção.
O segundo tempo foi menos complicado para Héber, mas muito mais tenso em campo. As duas equipes, com a última decisão fresca na memória, preferiram não se arriscar, mas mesmo assim tiveram chances de matar o jogo.
Beausejour levantou na área, Vargas brigou pelo alto, e Di María cortou de qualquer maneira. Isla pegou a sobra e bateu da entrada da área. A bola saiu pela linha de fundo, mas assustou.
No lance seguinte, Sánchez ganhou de Biglia, arrancou pela esquerda, abriu com Isla, que levantou na área. A bola passou por Vargas, chegou em Sánchez, que dominou livre, mas a arbitragem marcou impedimento, em jogada chilena de muito perigo.
A Argentina respondeu com Aguero, que dominou fora da área pela esquerda, levou para o pé direito e soltou uma bomba, para fora.
Aos 45 minutos, os dois times viram nos pés a chance de sair com o título, mas desperdiçaram.
Primeiro, Beausejour recebeu na esquerda, invadiu a área com total liberdade e rolou para Alexis Sánchez. O camisa 7 não conseguiu a finalização, sozinho.
Depois, Messi arrancou pelo meio, levou para a esquerda e soltou uma bomba da entrada da área, por pouco não balançando a rede.
Prorrogação e pênaltis: melhor para o Chile
Na prorrogação, dois bons momentos, um para cada lado.
Aos 8 minutos, o Chile subiu em velocidade com Puch, que dominou na esquerda e cruzou na cabeça de Vargas. O atacante subiu livre e cabeceou, mas Romero salvou.
A Argentina respondeu no minuto seguinte. Messi levantou na grande área, Agüero desviou, e Bravo, com a ponta dos dedos, voou para salvar o Chile.
O jogo foi para os pênaltis.
Do lado chileno, Vidal perdeu a primeira cobrança para a sua seleção, que acertou todas as demais.
Messi isolou seu chute, Biglia bateu nas mãos de Bravo, e mais uma vez a Argentina ficou com a prata. Francisco Silva bateu o chute decisivo.
FICHA TÉCNICA:
ARGENTINA 0 (2) X (4) 0 CHILE
Local: Estádio Metlife, em Nova Jersey (Estados Unidos)
Data: 26 de junho de 2016, domingo
Horário: 21h (de Brasília)
Árbitro: Heber Roberto Lopes (BRA)
Assistentes: Kleber Lúcio Gil (BRA) e Bruno Boschilia (BRA)
Público: 82.026 presentes
Cartões amarelos: Javier Mascherano, Lionel Messi, Kranevitter (Argentina); Marcelo Diaz, Arturo Vidal, Jean Beausejour e Charles Aránguiz (Chile)
Cartões vermelhos: Marcos Rojo (Argentina); Marcelo Díaz (Chile)
ARGENTINA: Sergio Romero; Gabriel Mercado, Nicolás Otamendi, Funes Mori e Marcos Rojo; Javier Mascherano, Lucas Biglia e Éver Banega (Erik Lamela); Lionel Messi, Gonzalo Higuaín (Sergio Aguero) e Dí Maria (Kranevitter). Técnico: Gerardo Martino
CHILE: Claudio Bravo; Mauricio Isla, Gary Medel, Gonzalo Jara e Jean Beausejour; Charles Aránguiz, Marcelo Díaz e Arturo Vidal; José Pedro Fuenzalida (Puch), Eduardo Vargas (Castillo) e Alexis Sánchez (Silva). Técnico: Juan Antonio Pizzi
Fonte: ESPN

domingo, 26 de junho de 2016

“ALIENÍGENA” DE 15 CM É VISTO EM FOTO DA NASA EM MARTE

20160624100244E4b0oy2Rhb
Pesquisadores e aficionados por extraterrestres criaram uma nova teoria sobre a vida em Marte. A partir da análise de uma imagem registrada pela sonda Curiosity, que tem explorado a superfície do planeta em missão da Nasa, um grupo encontrou o que parece ser a imagem de um pequeno alienígena, que tem cerca de 15 centímetros de altura.
Para o pesquisador Scott C. Waring, editor do site UFO Sightings Daily, a criatura que aparece na imagem está viva, mas diminuindo progressivamente.
“É uma das espécies que já viveu em Marte e continua lá, só que em menor número”, afirma ele. “Essa figura que parece humana está à espreita ao virar a esquina de uma parede de pedra. E ele posso identificar sua cabeça, peito, ombros, braços, pernas, joelhos e pés nesta foto”.
A teoria ainda é contada em um vídeo publicado pelo canal Paranormal Crucible, na última quarta-feira (22), que relaciona a foto com outros casos envolvendo supostos alienígenas minúsculos, como o famoso caso do alien do Atacama. O grupo ainda foi além e desenhou sobre a figura para mostrar com ela se encaixa com as formas humanas.
(Foto: Reprodução/Youtube/Paranormal Crucible)
Anteriormente, o site de Waring já havia criado teorias sobre uma suposta arma no terreno do planeta vermelho, além da silhueta do que parece ser um urso polar.
Assista ao vídeo do canal Paranormal Crucible:

sábado, 25 de junho de 2016

ANA CARLA REAFIRMA FUNDAMENTOS DO AJUSTE FISCAL EM GOIÁS E MOSTRA QUE DADOS DA STN ESTÃO DEFASADO

Ana Carla Abrão


A secretária da Fazenda de Goiás, Ana Carla Abrão Costa, reafirmou em entrevistas nesta sexta-feira (24/6) e sábado (25/6) que o ajuste fiscal iniciado ainda em 2014 pelo governador Marconi Perillo, como reação à crise econômica nacional, está no caminho certo e que o cenário para 2016 é favorável, com as contas públicas do Estado demonstrando equilíbrio. “O ajuste fiscal não se estende apenas ao período de crise, é perene”, afirmou a titular da Sefaz, para demonstrar que os números da Secretaria do Tesouro Nacional, apresentados há três meses e que foram objeto de reportagem publicada pelo jornal Folha de S.Paulo na edição da última sexta-feira estão defasados.
Em entrevista ao jornal O Popular, publicada na edição deste sábado, a secretária afirma que, sem o ajuste iniciado ainda em 2014, com severas medidas de redução de gastos aprovadas pela Assembleia Legislativa e aplicadas a já partir de janeiro de 2015, as contas teriam entrado em colpaso como resultado da crise econômica nacional na arrecadação tributária. “As contas de Goiás já não estão tão ruins como estavam em 2015 e o Estado pode galgar duas posições até o fim do ano, saindo do D, nota que configura situação de desequilíbrio fiscal, e receber um B, que reflete situação fiscal boa”, registra a reportagem, a partir de declarações de Ana Carla.
Segundo a titular da Sefaz, o desequilíbrio fiscal do Estado é resultado de dívida contraída ainda na década de 90, com amortização concentrada entre 2013 e o ano que vem, e do aumento do custo com a folha de pagamento do funcionalismo. “Fizemos o maior ajuste fiscal realizado no País. Se não tivéssemos feito, teríamos entrado em colapso”, afirmou Ana Carla. Com as medidas de ajuste fiscal, explica a secretária, o Executivo cortou R$ 3,5 bilhões em despesas do orçamento de 2015 e o resultado final só não foi melhor porque a folha de pagamento continuou crescendo, enquanto as receitas caíram R$ 3 bilhões.
Ana Carla afirma que, somadas, as medidas de ajuste fiscal, de sonegação tributária, de controle do aumento da folha e com a flexibilização da dívida do Estado junto à União (válida para todas as unidades da federação, como resultado da atuação de Marconi), o resultado das contas será ainda melhor em 2016. As medidas de contenção das despesas foram aprovadas pela Assembleia Legislativa e entraram em vigor em 1º de janeiro de 2015, com redução do número de Secretarias de 16 para 10, extinção 5 mil cargos comissionados e de 9 mil cargos temporários, forte contenção das despesas com custeio da máquina administrativa e controle do crescimento da folha de pagamento do funcionalismo.
Em decorrência dessas medidas, em março do ano passado, a imprensa nacional afirmou que “Goiás tem a estrutura administrativa mais enxuta do País”. Inicialmente, a economia estimada com a aplicação das medidas foi de R$ 1 bilhão, mas o agravamento da crise econômica nacional no decorrer de 2015, com forte impacto sobre as receitas tributárias, levou o Governo de Goiás a adotar medidas ainda mais severas e, no decorrer de todo o ano passado, a Fazenda registrou uma redução de R$ 3,3 bilhões no total das despesas realizadas. “Gastamos menos e isso foi fundamental para encontrarmos o caminho do ajuste”, disse o governador ao comentar as medidas na semana passada.
A frustração de receitas no decorrer de 2015 chegou a inéditos R$ 3,1 bilhões, informa o Governo de Goiás. “O impacto da crise econômica sobre as contas públicas, com queda no consumo das famílias, redução do investimento privado e aumento do desemprego, demonstrou que caminhamos na direção correta, evitando o colapso das contas públicas, ao contrário do que ocorreu em outros Estados”, afirmou o governo estadual, em nota divulgada ontem. “Mesmo diante de todas as dificuldades, como resultado de desajustes cuja solução estava fora de nosso alcance, o Governo de Goiás manteve suas obrigações rigorosamente em dia”, diz o texto, destacando, entre outros resutlados, “o pagamento, rigorosamente em dia, da folha do funcionalismo”.
Acerca da dívida consolidada do Estado, o Governo de Goiás vem informando que, “desde 1999 o Executivo vem adotando as medidas necessárias para reduzir o comprometimento do Orçamento Geral do Estado com juros e amortizações” e que “os números do próprio Tesouro Nacional mostram que, enquanto em 1999, a dívida consolidada líquida do Estado de Goiás correspondia a 3,52 da receita corrente líquida, em 2015 a proporção caiu para 0,9%. Segundo as previsões da Superintendência do Tesouro Estadual, a realação dívida/orçamento fechará 2016 ainda menor na comparação com o ano passado – 0,76%.
“Trata-se de um resultado bastante expressivo, que coloca Goiás em 1º lugar do País na redução da proporção entre receita corrente líquida e dívida consolidada líquida no período”, afirmou o governo, em nota. “O controle das despesas de pessoal, já em curso desde o final de 2014, a renegociação das dívidas com a União e a limitação no crescimento dos gastos públicos garantem o equilíbrio fiscal em Goiás não só neste ano, mas de forma perene”, diz o texto.

terça-feira, 21 de junho de 2016

GAROTO DE 10 ANOS É FLAGRADO COM COCAÍNA E FOTO COM ARMA

criança

A equipe do GIRO Comando em patrulhamento pela Av Canaã no St. Jd Novo Mundo avistaram um grupo de jovens fazendo uso de entorpecentes. Ao realizar a abordagem, constatou-se que três dos abordados eram adolescentes de 17 anos com passagens por tráfico e receptação. E um dos abordados é uma criança de 10 anos.

Ao realizar a checagem individual de cada abordado foi verificado em um dos celulares algumas imagens dos mesmos portando uma pistola artesanal. Inclusive fotos da criança de 10 anos segurando a arma e ainda alguns áudios gravados por ele fazendo ameaças à desafetos, fato que chamou a atenção da equipe pela pouca idade desse indivíduo.
De pronto, a própria criança apontou que o dono da arma estava ali sendo igualmente abordado. Sem outra alternativa, um dos abordados, um adolescente de 17 anos assumiu a propriedade da arma, uma pistola artesanal calibre 45 (arma com o calibre usado em guerra). Na ocasião, o outro abordado também de 17 anos informou que em sua residência havia cerca de 300g de cocaína sendo que seria vendida a R$50,00 o grama. Diante da situação, todos os envolvidos foram conduzidos para a Depai para os procedimentos de estilo.
Para o Assessor de Comunicação Social da PM Goiás, tenente coronel Ricardo Mendes, a certeza dos donos de pontos de tráficos de drogas de que as leis frouxas do Brasil deixarão esses menores livres (ainda que sejam apreendidos inúmeras vezes), faz com que essas crianças e adolescentes sejam uma ótima e lucrativa opção de mão de obra marginalizada. “Crianças são leais, não costumam ter medo da morte, aprendem rápido e seguem facilmente o que é determinado por seus patrões. Isso é lamentável, pois mostra a falência da família e da educação”, pontua Ricardo Mendes.

segunda-feira, 20 de junho de 2016

AJUSTE FISCAL DE MARCONI PERILLO EM GOIÁS É DESTAQUE NACIONAL

Goiás é destaque nacional

O ajuste nas contas públicas do estado de Goiás promovido por Marconi Perillo é referência para o Brasil

ajuste fiscal promovido pelo governador Marconi Perillo nas contas públicas do Estado foi apresentado como referência para o País em reportagem da Globo News veiculada na noite de sexta-feira (17) no telejornal GloboNews Em Pauta. Ao abordar a crise financeira atravessada pelo Estado do Rio de Janeiro – que ontem decretou situação de calamidade pública em função da forte queda na arrecadação por conta da crise econômica nacional e da crise na Petrobras –, a jornalista e comentarista de economia Mara Luquet citou o Governo de Goiás como modelo de administração estadual que adotou enfrentou o custo político e atuou de forma antecipada para aplicar as medidas de redução de gastos necessárias para manter suas obrigações em dia.
Mara Luquet elogiou as ações implementadas pelo governador Marconi Perillo e afirmou que as contas do Estado de Goiás estão em ordem porque a administração se antecipou à crise e fez um severo ajuste nas despesas levando em conta o cenário de crise e a tendência de crescimento das despesas. Segundo ela, se outros Estados, como o Rio de Janeiro, tivessem feito o mesmo, a situação fiscal atual dessas unidades da federação seria mais confortável. “Eu conversei com a secretária de Fazenda de Goiás, a Ana Carla (Abrão) Costa e ela me relatou que em Goiás foi feito um ajuste fortíssimo”, disse a jornalista.
Mara Luquet afirmou que o governador Marconi Perillo teve “a coragem necessária para enfrentar a crise financeira”, porque promover ajustes nas contas públicas “tem custo político”, especialmente em função da “pressão dos servidores por aumentos salariais”. A jornalista lembrou, no entanto, que o Governo de Goiás encarou o desafio e promoveu o ajuste, que só foi possível graças “à determinação da secretária de Fazenda” e de todo o governo. “É importante [que os outros Estados observem esse modelo] pois também terão que passar por essa reestruturação”, afirmou Luquet.
A jornalista ressaltou ainda que sem essas ações, que permitiram o maior ajuste fiscal proporcional do País, Goiás estaria em situação semelhante à de outros Estados, como é o caso de Rio de Janeiro, Minas Gerais e Rio Grande do Sul. Mara Luquet esteve em Goiânia participando de um congresso sobre universidades de negócios promovido por instituição de ensino superior do Estado conveniada à Fundação Getúlio Vargas (FGV). Na quinta-feira, em seu comentário diário no Jornal da CBN, transmitido de São Paulo para toda a rede da emissora de rádio, Luquet já havia relatado o ajuste feito pelo Governo de Goiás nas contas públicas.
À CBN, Mara Luquet destacou as medidas adotadas pela Secretaria da Fazenda de Goiás, por determinação do governador Marconi Perillo, e o empenho da secretária Ana Carla Abrão, para aplicar as medidas a partir de janeiro do ano passado. Com uma frustração de receitas de mais de R$ 3,3 bilhões, o Estado tomou as atitudes corretas para economizar e evitar uma situação de colapso, avaliou Mara, que completou dizendo que o ajuste de Goiás foi interessante porque mirou investimentos e despesas com pessoal (que apresentaram crescimento vegetativo de 6% no período), mesmo correndo “alto custo político”. Ela ponderou que “atacar isso é um desafio”.
Reforma de Marconi foi a maior feita no País
O ajuste nas contas do Governo de Goiás foi definido pelo governador Marconi Perillo ainda em novembro de 2014, quando surgiram os primeiros sinais da forte crise econômica que se abateria sobre o País a partir do ano seguinte. Na ocasião, o governador encaminhou para apreciação e votação na Assembleia Legislativa um conjunto de medidas de contenção de despesas que estabeleceu a redução do número de secretarias de 16 para 10, a extinção de 5 mil cargos comissionados e a suspensão de 6 mil contratos temporários.
As medidas permitiram que o Estado mantivesse em dia o pagamento de contratos, a continuidade dos investimentos e a regularidade da folha do funcionalismo, quitada rigorosamente dentro da lei. Paralelamente, Marconi determinou um forte ajuste nos custos com manutenção da máquina administrativa, especialmente com diárias de viagens, telefones, energia elétrica, alugueis e materiais de consumo em geral.
As primeiras medidas, como a redução de secretarias e extinção de cargos, passaram a vigorar em 1.º de janeiro de 2015, primeiro dia do quarto mandato do governador e apontavam para uma redução geral de R$ 1 bilhão nas despesas. Em março, reportagem do jornal Folha de S.Paulo comparou as medidas de ajuste realizadas pelos governadores e Goiás surgiu como o Estado que mais reduziu o tamanho da máquina e como tendo promovido o maior corte de despesas.
Em abril e maio, a crise econômica nacional se agravou e o governador Marconi Perillo determinou novo aperto no cinto das despesas públicas. A pedido do Poder Executivo, a Assembleia Legislativa aprovou o chamado Orçamento realista, que revia os valores dos contratos de prestação de serviços sem prejuízo para as atividades essenciais, como os investimentos em Educação, Segurança e Saúde. As medidas permitiram o redimensionando das despesas com vistas à manutenção dos investimentos.
Diante do impacto das medidas, o governador sempre afirmou que eles garantiriam que Goiás atravessasse a crise com mais tranquilidade que outras unidades da federação e preparariam o Estado para a retomada do crescimento. “Demoramos mais a entrar na crise e vamos sair dela mais cedo, retomando o crescimento acelerado e acima da média que alcançamos nos últimos anos”, afirmou o governador em entrevistas ao comentar as medidas em implantação. “Eu sou um otimista, sempre acredito que vamos superar os obstáculos e alcançar os resultados que traçamos, mas, nestes dias, estou ainda mais animado e motivado, porque o horizonte para Goiás é muito positivo”, disse o governador em uma das ocasiões.
Fonte: Goiás247

domingo, 19 de junho de 2016

NA ESTREIA DE GUILHERME ALVES, VILA NOVA SUPERA O OESTE NA SÉRIE B

foto_vila_vitoria
Fechando a décima rodada do Brasileirão da Série B, o Oeste recebeu o Vila Nova na Arena Barueri. Apesar dos cinco jogos de invencibilidade, o time paulista não sabia o que era uma vitória neste período e apostou suas fichas neste jogo. Mas quem levou a melhor foi o Vila Nova do técnico Guilherme Alves. O ex-artilheiro deixou o comando do Novorizontino e esteve à frente do time goiano pela primeira vez. De presente, levou para casa a vitória por 3 a 1.
O jogo
O primeiro tempo não teve muitas emoções, mas mostrou as estratégias bem definidas. O Oeste de Fernando Diniz colocou em prática a filosofia de treinador e abusou do toque de bola. O time da casa alugou o meio campo, teve mais de 70% de posse de bola e tocou quatro vezes mais que o adversário (369 a 87). Contudo, o Vila também obedeceu bem aos comandos do novo treinador e soube anular os anfitriões (principalmente pela laterais), que não conseguiram finalizar ao gol de forma eficiente.
O segundo tempo começou mais aberto e o Vila deu as caras antes do primeiro minuto com Jean Carlos, carimbando o travessão. Na segunda chance que teve, o meia do Tigre invadiu a área e tocou com categoria para tirar de Felipe Alves e abrir o placar. 1 a 0. Precisando correr atrás da igualdade, o Oeste quase empatou aos 26 minutos. Danielzinho cobrou falta com perigo e tirou tinta da trave. Mas o gol já estava amadurecido. Aos 32, Marcos Vinícius aproveitou o rebote do goleiro Wagner Bueno e completou para o gol vazio. 1 a 1.
Nos dez minutos finais, a partida ainda ganhou novos contornos de emoção. Insatisfeito com o empate, o Oeste foi para cima em busca da virada, mas foi o Vila quem marcou o gol da virada. Aos 35 minutos, Felipe Alves parou o contra-ataque dos goianos, mas o defensor Mazinho deu um presente na saída de bola e Robston recolocou o Vila na frente. Com seis minutos de acréscimos, ainda cabia mais. Mais uma vez, o Oeste foi para cima, se arriscou demais e foi castigado. No apagar das luzes, o goleiro Felipe Alves foi parar no meio-campo. Fabinho roubou a bola e chutou de longe para decretar a vitória já com o gol vazio. 3 a 1 placar final.
Com o resultado, o Vila Nova subiu três posições, ultrapassou o Oeste, e foi aos 13 pontos, no 11º lugar. Um degrau abaixo, o Oeste contabiliza o mesmo número de pontos, mas perde no saldo de gols.

sexta-feira, 17 de junho de 2016

ADVOGADO DE DILMA ROUSSEFF CITA “TOMÁS TURBANDO” NA COMISSÃO DO IMPEACHMENT. ASSISTA AGORA!

A gafe foi cometida durante a sessão da “Comissão Especial do Impeachment”, realizada nesta última quinta-feira (16). O advogado estava citando algumas teses para reforçar a defesa da presidente afastada, condenada pelas pedaladas fiscais. Foi aí que Cardozo começou a ler alguns nomes de juristas e acabou citando de forma equivocada o nome do jurista “Tomás Turbando Bustamante”.
Na verdade, o advogado da petista queria citar o professor de filosofia da UFMG, “Thomas da Rosa de Bustamante“, que foi quem defendeu a união do pedido de Dilma e Temer em um só. Sem se dar conta do grave erro cometido, Cardozo continuou com seu discurso tranquilamente, enquanto sua gafe já circulava pelas redes sociais e todos se divertiam com a brincadeira feita por alguém, que por enquanto, ninguém sabe quem é.
No vídeo abaixo você poderá ver o renomado advogado cometendo a gafe, sem se dar conta do que tinha acabado de falar.


quarta-feira, 15 de junho de 2016

AGETOP MOSTRA O NOVÍSSIMO ESTÁDIO OLÍMPICO NESTA QUINTA-FEIRA

Estádio Olímpico de Goiânia
A Agetop, Agência Goiana de Transportes e Obras Públicas, convida para visita às dependências doEstádio Olímpico, em Goiânia, às 8h30, desta quinta-feira, dia 16. Na ocasião, o presidente da Agetop, Jayme Rincón e o diretor da Infraestrutura Esportiva e Turística, Itamir Campos (Gueroba), vão mostrar a estrutura interna e externa da unidade em fase final de construção, preparada para receber atletas de modalidades esportivas diversas. O governo marcou para 25 de julho a inauguração do novo Estádio Olímpico, no Centro de Goiânia, com dois jogos beneficentes: uma partida entre ex-craques goianos e outra entre ex-jogadores da seleção brasileira e artistas e cantores famosos. A seleção brasileira, que fará amistoso no Serra Dourada em 30 de julho contra o Japão, vai treinar também no Estádio Olímpico. Presidente da Agetop, Jayme Rincón afirma que neste ano será licitada a parte final do Centro de Excelência de Goiânia, complexo que inclui o estádio, cuja obra foi iniciada em 2002: o parque aquático, a reforma do Ginásio Rio Vermelho e o bloco para ginástica olímpica e lutas.
A entrada será pela Rua 74.
Mais informações: (62) 3265-4016 / 4050 / 4291

terça-feira, 14 de junho de 2016

PT vai mostrar podres de Iris Rezende na Prefeitura de Goiânia, diz jornal


Iris e Paulo Garcia

Rombos deixados por Iris Rezende na Prefeitura da capital serão escancarados

O PT de Goiânia não vai deixar passar em branco os ataques que Paulo Garcia e a legenda tem recebido de parte do PMDB. Iris Rezende, a estrela maior do PMDB e pré-candidato e prefeito de Goiânia, sentira na pele a reação petista na capital. Os ataques do vice-prefeito Agenor Mariano ao prefeito Paulo Garcia não devem passar em banho maria. Com a deputada estadual Adriana Accorsi no páreo do pleito municipal, o PT prepara reação contra o PMDB. O Jornal Opção afirma que o petismo vai criar coragem e apresentar dossiê das dívidas deixadas por Iris Rezende.
“Assim como Iris Rezende está colocando “artilheiros” (Agenor Mariano na linha de frente) para “atirar” no prefeito Paulo Garcia, o PT vai escalar seus “artilheiros” para metralhar a candidatura do peemedebista. Até o asfalto “sonrisal” será apontado e criticado”, avalia o semanário.
Desde que a aliança entre PT e PMDB foi rompida, o vice Agenor se transformou num opositor ferrenho a Paulo Garcia morando dentro do Paço Municipal. Por uma briga de cargos, Agenor chegou a pedir a prisão do prefeito. Paulo Garcia tenta sempre amenizar os ânimos e não acirrar de vez a disputa.
Com a gestão desgastada, Paulo não está disposto a ficar com todo ônus sozinho. Já botou a boca no trombone e disse que Iris Rezende deixou rombo de R$ 200 milhões só na área da saúde. O peemedebista, claro, rebateu, e afirmou que saiu do Paço deixando as contas em dia.

domingo, 12 de junho de 2016

1465732159624

ATIRADOR MATA 50 PESSOAS EM BOATE GAY DOS EUA E DEIXA CERCA DE 53 FERIDOSLIKE

O americano e filho de afegãos Omar Mateen, de 29 anos, foi identificado pela polícia como o autor do atentado na madrugada deste domingo na boate Pulse, na cidade de Orlando. O local é orientado ao público LGBT e, durante o atentado, 50 pessoas foram mortas e cerca de 53 ficaram feridas.
Por volta das 2h no horário local (cerca de 3h no horário de Brasília), Omar entrou armado de um rifle e uma arma de pequeno porte, além de um “dispositivo” ainda não identificado. Ele entrou abrindo fogo dentro de estabelecimento e um policial que trabalhava como segurança dentro da boate, revidou ao ataque também à tiros.
Omar Mateen chegou a fazer reféns dentro da boate e, por volta das 6h (Brasília), foi morto por uma agente da SWAT, elite da polícia norte-americana, informou neste domingo o chefe da polícia de Orlando, John Mina.
Terrorismo. As autoridades locais já tratam o caso como um ato de terrorismo. Segundo o FBI, a polícia faz buscas na casa do atirador e procura no perfil das redes sociais de Omar Mateen informações ou pistas que liguem o atirador a células terroristas. Não está descartada a hipótese de motivação religiosa no caso.
Segundo Mina, o homem estava munido de algum tipo “suspeito” de dispositivo e chegou a trocar tiros com um segurança da boate por volta das 2h. Depois, algumas das 300 pessoas presentes na festa foram feitas reféns. Por volta das 5h, uma equipe da SWAT foi enviada ao local para resgatar os reféns. Foi então que o homem acabou assassinado dentro da casa noturna, que se chama Pulse Orlando.
Briga. Um policial que trabalhava como segurança dentro da boate Pulse, o nome da casa que abrigou o incidente, trocou tiros com o suspeito por volta das 2h da madrugada (às 3h no horário de Brasília), disse a polícia.
Clientes da boate foram mantidos reféns, mas logo uma equipe de policiais entrou no local e matou o suspeito. Não foi esclarecido em que momento o homem armado atirou nas vítimas.
“Às 5h nesta manhã, foi tomada a decisão de resgatar as vítimas mantidas reféns dentro do local. Nossos policiais trocaram tiros com o suspeito. O suspeito está morto”, disse o chefe de polícia de Orlando, John Mina, em uma entrevista coletiva à imprensa.
Ao menos um policial ficou ferido no tiroteio, mas a ação da polícia salvou ao menos 30 vidas, disse Mina.
O suspeito portava um rifle e uma arma de pequeno porte, além de um “dispositivo” não identificado implantado nele, disse Mina.
Hospital. Dezenas de viaturas policiais, incluindo uma equipe da SWAT, invadiram a área em torno da casa noturna. Pelo menos duas caminhonetes da polícia foram vistas levando o que parecia serem vítimas ao hospital Orlando Regional Medical Center. Inicialmente, a polícia disse por meio do Twitter que o barulho ouvido perto do local do tiroteio teria sido uma “explosão controlada”.
Um dos frequentadores da boate, Rob Rick contou que o tiroteio teve início por volta das 2h da manhã, um pouco do encerramento da festa. “Todos estavam bebendo o seu último gole”, disse. Ele estima que mais de 100 pessoas ainda estavam dentro da casa quando ouviu os tiros. Contou também que, quando tudo começou, jogou-se no chão e arrastou-se até à cabine do DJ. (Associated Press)