terça-feira, 6 de maio de 2014

Acusados de queimar dentista são condenados a 37 anos de prisão

vitima



Victor Miguel Souza Silva e Thiago de Jesus Pereira foram condenados a 37 anos de prisão pela morte da dentista Cynthia Magaly Moutinho de Souza, que teve o corpo queimado durante um assalto ao seu consultório em São Bernardo do Campo, no ABC, em 25 de abril do ano passado.
Um terceiro acusado, Jonatas Cassiano Araújo, foi condenado a 36 anos de prisão. Eles foram condenados pelos crimes de latrocínio, roubo, extorsão e formação de quadrilha.
O magistrado acolheu as qualificadoras expostas na denúncia formulada pela promotora Patrícia Prado: motivo fútil, dissimulação de conduta e uso de recursos que dificultaram a defesa da vítima, bem como emprego de fogo.
Na sentença, atribuiu aos condenados personalidade extremamente fria e insensível, uma vez que, no momento em que a vítima fatal ardia em chamas, nada fizeram para debelar o fogo, que se alastrou pela clínica odontológica.

Os condenados não poderão recorrer em liberdade.