segunda-feira, 5 de maio de 2014

Preso, suspeito confessa participação na morte de torcedor no Arruda

1_3


 

Menos de 72 horas. Foi esse o tempo que as Polícias Militar e Civil dePernambuco precisaram para prender o primeiro suspeito por ter matado o torcedor Paulo Ricardo Gomes da Silva, na última sexta-feira, no estádio doArruda.
Foram três dias de investigações, que ganharam corpo no início desta segunda-feira após uma denúncia feita por intermédio do Disque-Denúncia. As ligações levaram a polícia até o bairro de Ouro Preto, em Olinda, onde encontraram Everton Felipe Santiago de Santana, de 23 anos, que trabalha como auxiliar de serviços gerais em uma escola.  O acusado deve responder pelo crime de homicídio qualificado, que prevê uma pena de 12 a 30 anos.   
De acordo com policiais que participaram da prisão, num primeiro momento ele tentou negar, mas assim que os agentes pegaram o seu celular, viram mensagens enviadas afirmando que não queria ir para o “inferno”, se referindo a cadeia. Outro fato que chamou a atenção nas mensagens era o pedido de amigos para que ninguém entregasse os outros. 

Confissão 
Contratado pela família de Everton Felipe, o advogado Adelson José da Silva chegou ao DHPP durante o depoimento do suspeito e falou um pouco sobre o crime cometido.
- Ele confessou. Quando eu cheguei já estava no meio. Ele não sabe explicar o motivo. Disse que foi algo espontâneo e que foi para o estádio apenas com a intenção de assistir o jogo, mas de repente sentiu algo estranho que não sabe explicar.
Vitima
Paulo Ricardo Gomes faleceu na última sexta-feira depois da partida entreSanta Cruz e Paraná, pela Série B do Campeonato Brasileiro. Quando passava próximo ao portão seis do Arruda, destinado à torcida visitante, foi atingido por um vaso sanitário arremessado da parte superior da arquibancada. Além da vítima fatal, outras três ficaram feridas, mas estão fora de perigo.
Torcedor do SportPaulo Ricardo, 26 anos, saiu de casa com uma missão: tirar fotos da uniformizada do Paraná – uma prática comum entre torcidas aliadas em diferentes estados. Na câmera encontrada pelos bombeiros dentro da bolsa da vítima, havia vários registros do jogo.