sábado, 15 de fevereiro de 2014

Dilma Rousseff pede ao papa uma Copa sem “a mão de Deus”

Mesmo não gostando de falar publicamente sobre religião, a presidente Dilma Rousseff visitou o papa Francisco no Vaticano nesta sexta-feira (21). Ela recebeu de presente um terço, uma imagem de um anjo e uma medalha. Já Francisco foi presenteado com uma bola autografada por Ronaldo, uma camisa da seleção autografada por Pelé, além de uma coleção de livros sobre a história dos jesuítas no Brasil.
Após o encontro, afirmou que pediu ao papa para que intercedesse para que “Deus não empurrasse a bola de ninguém” na Copa do Mundo.
“Nós falamos a respeito dessa questão que, sempre que brasileiros e argentinos se encontram e falam sobre a Copa é tocada: a questão de quem ganha a Copa do Mundo. A única coisa que eu pedi era que a neutralidade fosse mantida por parte do Santo Padre e assim a ‘Mão de Deus’ não empurrasse a bola de ninguém”, explicou
O comentário da presidente pareceu estranho aos presente, mas foi esclarecido que trata-se do episódio ocorrido na Copa de 1986, quando o craque argentino Diego Maradona usou uma das mãos para fazer um gol irregular contra a Inglaterra. O juiz validou. Na ocasião, ele justificou que foi a “mão de Deus” que o ajudou.
Dilma foi ao Vaticano para assistir ao consistório de Dom Orani Tempesta, recém-nomeado cardeal pelo papa. A assessoria da presidente contou que Francisco foi convidado por Dilma para voltar ao Brasil para a Copa do Mundo. Pediu também ao papa que enviasse um pronunciamento a respeito do tema da Copa, que será sobre “a paz e contra o racismo”. Com informações UOL.