terça-feira, 13 de maio de 2014

Câmara aprova e Paulo Garcia venderá áreas públicas destinadas para escolas e postos de saúde



Paulo Garcia

Paulo Garcia é acusado pela oposição de querer tapar o rombo da sua péssima gestão com venda de áreas públicas

Em sessão tumultuada na manhã desta terça-feira, a Câmara Municipal de Goiânia aprovou, por 19 votos a 11, o projeto de lei do Executivo que prevê a venda e permuta de áreas públicas na Capital. A polêmica é grande porque muitas dessas áreas são destinadas a construção de postos de saúde, Cmeis e escolas. Moradores das regiões afetadas, professores da UFG munidos de estudos contrários à venda e vereadores de oposição tentaram barrar a votação de hoje. Mas, a base do prefeito Paulo Garcia (PT), no melhor estilo rolo compressor, atuou ostensivamente e conseguiu aprovar o projeto.
Os vereadores de oposição argumentam que a venda de áreas foi uma das saídas encontradas pela prefeitura para arrecadar dinheiro e amenizar a crise financeira. O Paço hoje enfrenta um rombo mensal de R$ 40 milhões e a gestão de Paulo Garcia tem dificuldade para pagar fornecedores e prestadores de serviço. Os protestos foram imediatos. E os vereadores usaram as redes sociais. “As vendas das áreas públicas, é um esquema denegociatas entre o Paço e setores da construção civil“, escreveu o vereador Djalma Araújo. “A votação das áreas públicas é a maior vergonha do legislativo nos últimos anos”, completou Djalma.
A vereadora Dra. Cristina também ficou revoltada. “Estou envergonhada pelo crime que foi cometido pelos 19 vereadores que resolveram entregar patrimônio público aos interesses imobiliários”.
Fonte: Goiás247