quarta-feira, 13 de maio de 2015

Adolescente some após pegar carro do pai escondido para ver namorada


A família do estudante Max Fellipe Santos Paiva, de 15 anos, está fazendo uma campanha nas redes sociais para tentar encontrar o adolescente, que desapareceu no último domingo (10), após pegar escondido o carro do pai, um Honda Civic dourado, e fugir de casa, no Setor Bela Vista, em Goiânia.
Segundo o pai do estudante, o administrador Max Wanderley Perreira Paiva, antes de sumir, o garoto fez uma pesquisa sobre os melhores horários e rotas para se chegar até Brasília, onde encontrou a namorada, da mesma idade, e que também está desaparecida.
A família percebeu o desaparecimento do garoto ao acordar no domingo. “Eu e meu pai acordamos para comprar café da manhã e quando fomos procurar a chave do carro, não achamos. Aí percebemos que nem o meu irmão e nem o carro estavam mais na casa”, disse a irmã de Max, Suellen Paiva.
O pai disse que, de acordo com informações de alguns amigos do filho, o estudante planejava a fuga há duas semanas. “Não sabemos qual seria o motivo. Ele começou a namorar essa menina que fugiu com ele há 45 dias, mais ou menos. Eu o levei duas vezes até Brasília para eles saírem e se encontrarem no shopping”, contou o pai.
Ainda de acordo com o pai, o garoto não tem muito dinheiro. “O Max teria R$ 100, no máximo R$ 200. Pelo que conversamos com a família da namorada dele, ela também teria no máximo R$ 100”, disse.
Além das pesquisas pelas melhores rotas e horários para se dirigir pelas rodovias, o administrador de empresa disse que o filho usou o computador para pesquisar sobre as cidades de Araguarí, em Minas Gerais, e Guaraparí, no Espírito Santo.
“A família da menina tem uma casa em Guaraparí, então, existe a hipótese de que ele possa ter ido para lá e procurou Araguarí como o trajeto a ser percorrido para chegar até lá. Mas isso são apenas ideias iniciais do que pode ter acontecido, não temos muita certeza”, disse.
Por fim, Max faz um apelo ao filho. “Esperamos que ele volte, porque vamos estar com o coração aberto. É só ele falar onde está que nós vamos buscar, só queremos ele de volta”, finalizou.
Segundo a família, as informações sobre o estudante devem ser repassadas à Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA), onde o caso foi registrado. Os telefones são (62) 3286-1540/1298/1552.
Polícia Rodoviária Federal também foi alertada sobre as características e placa do veículo para ajudar nas buscas.
Fonte: G1 Goiás