terça-feira, 4 de agosto de 2015

PM prende jovem suspeito de matar o segurança do cantor Leonardo e outras 25 pessoas


Áulus Rincon
Com Mandado de Prisão expedido há 10 dias, João Marcos Caetano, 18, foi localizado e preso no início da tarde de hoje por policiais militares em uma residência no Parque Industrial João Brás em Goiânia. De acordo com a polícia, o jovem, que apesar da pouca idade já acumula mais de 20 passagens criminais, é o principal suspeito de ter executado com vários tiros durante roubo no início do mês passado na Vila União Marco Antônio Rezende, 41, que já foi motorista e segurança do cantor Leonardo. O detalhe que mais chama atenção e provocou revolta do Major Hillner, da PM de Goiás, é o fato que o marginal é suspeito de matar 26 pessoas em Goiânia e já foi preso 8 vezes pela PM, algumas delas por porte ilegal de armas e homicídios, mas a justiça sempre coloca o bandido em liberdade para continuar cometendo crimes e matando pessoas.
Os agentes chegaram até o jovem após denúncias, informando que João Marcos estava escondido em uma casa no Setor João Braz. O major da PM Hrillner Braga relatou que, ao chegar ao local, percebeu que o suspeito estava tentando fugir pulando o muro da
residência. Porém, os policiais deram a volta no quarteirão e prenderam o rapaz em flagrante. Com ele foi encontrada uma pistola calibre 380 carregada.
Investigações que correm em segredo na Delegacia Estadual de Homicídios apontam que junto com uma mulher e outro jovem, todos com mandados de prisão já expedidos, João Marcos foi quem abordou no último dia 5 de julho na Rua U-54, Marco Antônio Rezende, no momento em que ele saía da feira. Como a vítima usava uma corrente e também uma pulseira de ouro bastante chamativas, a suspeita é que o trio pretendia assaltá-lo, mas ao perceber que ele estava armado atiraram pelo menos sete vezes, matando-o na hora.
Além da corrente e pulseira, os marginais roubaram também a pistola de Marco Antônio, que tinha porte para usá-la. Quando foi preso no início da tarde de hoje, João Marcos tinha em casa duas pistolas e mais de 120 munições. A suspeita é de que uma das armas seja a que foi roubada do segurança. Inicialmente, o crimino foi levado para o 20º Distrito Policial (Setor Sudoeste) para ser autuado pela posse ilegal de armas e munições, mas ainda hoje será transferido para a DIH a fim de ser investigado na morte de Marco Antônio. O Canal Gama tem os nomes e fotos dos outros dois acusados de executarem o segurança, mas optou por não publicá-las para não atrapalhar as investigações.