segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Vereadora Cida Garcês denuncia o Goiás Dá Sorte ao MP por suspeita de mutreta nos sorteios


Vereadora Cida Garcês denuncia o Goiás Dá Sorte ao MP por suspeita de mutreta nos sorteios

Cida Garcês
Após denúncia de que canhotos de cartelas vendidas do Goiás dá Sorte não estariam sendo recolhidas para sorteio, que acontece sempre aos domingos, a vereadora Cida Garcêz (SDD) encaminhou ofício ao Ministério Público Estadual (MPE) para investigar a empresa. No início de outubro, um comerciante de Campinas, Aládio Martins da Costa, denunciou que pela segunda vez, em seu estabelecimento, não foram recolhidos os canhotos das cartelas vendidas, que são comercializadas a partir de R$ 5.
Em ofício encaminhado à promotora Alessandra Aparecida de Melo, a vereadora Cida Garcêz solicita que o MPE investigue o Goiás dá Sorte e outras empresas envolvidas na realização do sorteio. A vereadora já havia solicitado à Câmara de Vereadores de Goiânia, através de requerimento, que buscasse informações sobre a UHY Moreira, empresa que audita os sorteios e tem sede em Porto Alegre; e a lista dos ganhadores junto à gerência comercial do Goiás dá Sorte. “Queremos a relação completa dos ganhadores dos sorteios de 1º de agosto de 2012 a 1º de outubro deste ano”, explica a parlamentar.
No requerimento a vereadora também pediu que fosse consultada a Superintendência de Seguros Privados (Susep), autarquia do Ministério da Fazenda, que é responsável pelo controle e fiscalização dos mercados de seguro, previdência privada, capitalização e resseguro; e o Procon estadual para buscar informações sobre novas denúncias contra o Goiás dá Sorte. Ao MP, a parlamentar também solicitou que investigue a Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscip) a quem o Goiás dá Sorte encaminha os prêmios que não são resgatados pelos ganhadores.